A delegação espanhola no Festival Eurovisão está a ser alvo de severas críticas depois do fracasso da sua última participação. Depois das críticas vindas dos eurofãs, também alguns artistas não poupam a TVE.


As críticas mais severas, que se leem nas redes sociais e na imprensa espanhola, afirmam que a Televisão Espanhola (TVE) não está adaptada aos novos tempos eurovisivos, nem tem a menor intenção de ganhar o festival. "Como prova, as diversas alterações que foram feitas na performance de Barei, muitas feitas em última hora", le-se no jornal online jenesais.pop. "Federico Llano, chefe de delegação, parecia nervoso quando Barei passou a ser 3.ª nas casas de apostas", lê-se ainda.

Ramon, 10.º lugar na Eurovisão 2004, acredita que a TVE "não faz as coisas que deve". No twitter, recorda que também sentiu essa desorganização aquando da sua participação eurovisiva. Anabel Conde, 2.º lugar em 1995, é mais dura: "Não tenho qualquer dúvida que a TVE não quer ganhar a Eurovisão. Em 1995 ficaram também muito nervosos quando viram que podiamos ganhar o festival". Sobre as finais nacionais organizadas pela TVE, Anabel Conde é peremptória: "Basta ver as seleções de Espanha para percebermos que a TVE tem pouco interesse pelo festival". Em 2010, Anabel participou no festival nacional de Espanha e não tem boas recordações. "O som era péssimo e até uma bebida me negaram", conta, "e o jantar eram apenas sandes duras... é vergonhoso! Na altura senti vergonha, mas agora quero contar a toda a gente para ver se as coisas podem mudar". 

Soraya Arnelas, 24.º lugar na Eurovisão 2009, afirma que se sentiu "uma marioneta" nas mãos da organização. "Dignei-me, simplesmente, a aceitar ordens", afirmou ao site Eurovision Spain, acrescentando que teria escolhido outro vestido e outra coregrafia, mas não teve hipótese de tomar decisões.

A última representante, Barei, volta a criticar a gestão de todo o processo, tal como já o fizera AQUI. "A sensação que tenho é que outros artistas tiveram contacto direto com a organização sueca dias antes dos ensaios. Se outros artistas tiveram, porque é que nós não tivemos?" Barei afirma que tece estas críticas, para que futuros candidatos "não sintam a mesma impotência".

Recorde-se que, depois do 22.º lugar alcançado pela representante de Espanha no festival Eurovisão 2016, muitos fãs do evento pedem a demissão do chefe de delegação da RTVE e da diretora de programas da televisão pública espanhola.A petição já foi assinada por mais de 3000 pessoas.


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: VERTELE, LOS40, CHANGE.ORG, JENESAIS / Imagem: GOOGLE

5 comentário(s):

  1. Coitadinhos destes artistas,tao submissos a aceitar ordens,sem boca para falar nem temperamento para estrilhar no momento certo.Nos casos concretos de 2015 e 2016 criaram-se grandes expectativas baseadas em polls e casas de apostas,mas via-se que aquilo nada valia.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo18:57

    ora que cantem na sua lingua e ponto final!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo01:54

      Essa ideia está completamente ultrapassada... É por cantarmos na nossa língua que nunca chegámos longe

      Eliminar
  3. Este ano, quando ouvi a música de Espanha, não consegui encontrar aquela essência espanhola. Não sei, parece que este ano Espanha se descaracterizou-se, rumo a um padrão musical, que não é, de todo, o seu. Já faz falta aquela essência multi-cultural!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo00:37

      e uma pena ver que o esc esta a cada ano mais americanizado

      Eliminar

Temas em Destaque

 
Top