Para celebrar o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, o Vice-Consulado de Portugal em Vigo organizou um conjunto de eventos, cujo corolário foi a atuação de Ana Lains em pleno centro histórico desta cidade. O ESCPORTUGAL também esteve na Galiza.

As jornadas comemorativas do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas prolongaram-se pelos dias 10 e 11 de junho na cidade galega de Vigo, organizadas pelo Vice-Consulado de Portugal. Em pleno centro histórico, ‘stands’ de 15 municípios portugueses apresentaram os seus produtos regionais, gastronomia e artesanato e, num palco instalado numa das praças, ofereceu-se um cherinho da música lusitana.

Estas festividades pretenderam festejar a “forte amizade” que une as populações de ambos os países, sobretudo as que vivem nas margens do Rio Minho, tal como declarou o vice-cônsul de Portugal, Manuel Correia da Silva. Este ano, os eventos tiveram o seu epicentro em Vigo, prometendo uma continuidade nos próximos anos por outros municípios da Galiza. Às autoridades portuguesas, juntaram-se diversas personalidades da Galiza, da política à cultura.

Vivem na Galiza cerca de 23 mil portugueses. Trata-se da maior comunidade estrangeira. Se juntarmos a este facto o turismo, os laços que unem a Galiza e Portugal são enormes e antigos.


Quem viu Ana Lains no Festival da Canção de 2001 e pôde assistir a este concerto, viu uma artista em ascensão meteórica: cantou fados tradicionais, canções populares e contextualizou cada um dos temas para um público que ficou rendido à voz da cantora portuguesa.

Durante 90 minutos, Ana Lains levou a lusitanidade para o palco. A abrir, visitou  o galaico-português, prendendo a atenção do público. “Ai Flores, ai flores de verde pinõ”, da autoria de D. Dinis, ecoou em Vigo. Seguiu-se “Mi Morena”, em homenagem ao mirandês, a segunda língua oficial de Portugal. Depois, foi um desfilar de temas mais conhecidos e populares, como “Tanto”, Não Sou Nascida do Fado”, “Fado Mouraria”, “Acácia Rubra”, “Vou Trair a Solidão” ou "Senhora do Almortão. A pedido do público, e mesmo não estando no alinhamento, a cantora cantou "Lágrima", sendo acompanhada pelo público como se de um grande coro se tratasse. De temas originais, dos seus dois álbuns, cantou apenas meia dúzia de canções, destacando-se "Quatro caminhos". A intensidade que atravessa Lains quando canta o amor impressiona, sem falhas ou floreados artificiais. O público ficou de coração cheio neste concerto tributo.

Veja um excerto em vídeo do ESCPORTUGAL de alguns dos momentos do concerto, especialmente para os nossos leitores:




Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL / Imagem: ESCPORTUGAL / Vídeo: ESCPORTUGAL

4 comentário(s):

  1. Anónimo23:48

    Encantador. Muito alegre e festiva como se quer o fado

    ResponderEliminar
  2. Anónimo01:21

    los portugas non merecen festivas en España pos nun deran puentos a Ruth

    ResponderEliminar
  3. Muito boa actuaçao,ate o visual com forte sabor celtico de acordo com a regiao onde estava a actuar (h) .Em 2001,com uma optima cançao para o ESC,Ana nem das eliminatorias passou...uma das tais votaçoes espatafurdias do juri profissional,que nas eliminatorias desse ano estava presente na sala...

    ResponderEliminar
  4. Anónimo07:35

    Nao conhecia esta cantora. O video é mto elucidativo. Gostei muito.

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top