O programa Voz do Cidadão, da RTP1, foi novamente dedicado à Eurovisão. O ESCPortugal esteve em grande destaque.


Da responsabilidade do provedor do telespectador, Jaime Fernandes, o programa Voz do Cidadão é exibido semanalmente através de diversos canais de televisão da RTP. Reflete o tratamento dos casos mais significativos em cada semana trazidos à apreciação do provedor pelos telespectadores.

O programa desta semana é dedicado à decisão da não transmissão do Festival Eurovisão (ESC2016), entretanto revogada. O provedor do telespetador começou por dizer que "o Festival da Canção tem perdido protagonismo ao longo dos anos" e que já foi alvo de análise neste programa, sendo que a maior parte das queixas reside na "falta de qualidade das cantigas". Jaime Fernandes reconheceu que o evento continua, no entanto, "a mobilizar uma adesão relevante" nas outras emissoras europeias.

O ESCPORTUGAL esteve em grande destaque ao longo de toda a emissão, tendo a página de facebook do maior site eurovisivo em português sido apresentada por diversas vezes. Um dos espetadores, que enviou uma queixa para a RTP, referiu que tomou conhecimento da decisão de não transmissão do ESC2016 pela "consulta dos sites de fãs". Também os administradores do ESCPORTUGAL, Nuno Carrilho e Nelson Costa, estiveram em destaque no programa, tendo Nuno Carrilho referido que a desculpa dada pela RTP para não participar no evento europeu não é convincente.

Depois de apresentadas as queixas dos telespetadores, foi dada a palavra a Daniel Deusdado, diretor de programas da RTP. Daniel Deusdado afirmou que "a RTP tem uma série de compromissos inadiáveis, como os Jogos Olímpicos e a Champions, e por isso teve de fazer uma reflexão importante sobre qual o Festival da Canção que queremos em Portugal". O diretor de programas disse ainda que a proposta para o FC2016 "não era consistente" e por isso a estação pública decidiu retirar-se do certame. 

Quanto à transmissão do Eurovision Song Contest 2016, Daniel Deusdado revelou que a RTP contactou a União Europeia de Radiodifusão pedindo "um preço especial para transmitir o certame pois existia esse interesse". A UER acedeu ao pedido português.

Daniel Deusdado terminou dizendo que "em 2017 vamos ter um Festival da Canção bem pensado e uma participação no Festival Eurovisão da Canção de 2017 para celebrar os 60 anos da RTP".




Aceda ao programa na íntegra AQUI.

Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: RTP; ESCPortugal / Imagem: ESCPortugal

67 comentário(s):

  1. Anónimo13:42

    Aleluiaaaaaa

    ResponderEliminar
  2. Deolinda Kimzimba a representar Portugal e está ganho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não!!!!!!!!!!!!!11

      Eliminar
    2. Marisa liz e sinm ta ganho

      Eliminar
  3. Deolinda Kimzimba a representar Portugal e está ganho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo14:39

      O problema não está nos cantores que levá-mos à eurovisão mas sim nas musicas!!

      Eliminar
  4. Anónimo13:52

    Olhem nao sei o que diga... Quantas vezes eles ja disseram que as coisas iam ser diferentes e melhores? E nos acabamos sempre por acreditar e nunca se vê nada :(

    ResponderEliminar
  5. Anónimo13:52

    Gostei da parte em que o diretor de programas refere que Portugal se retirou da Eurovisão porque a proposta para o FC 2016 "não era consistente". Ora, mais vale um ano de pausa, sem gastar um tostão (sem incluír a transmissão) e voltar em 2017 com um FC de qualidade, do que participar em 2016 com um FC de fraca qualidade, à semelhança dos anteriores. E para haver qualidade é preciso algum investimento, por isso estou a favor da decisão, se a ideia é mesmo essa.

    Agora, a pergunta que se coloca é: quando é que o FC 2017 vai começar a ser pensado? Será "bem pensado" em Junho? Ou "bem pensado" em Janeiro?

    ResponderEliminar
  6. Anónimo13:54

    Já começam as propostas parvas para representar Portugal, é por isso que não vamos a lado nenhum...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A RTP devia experimentar mandar cantores estrangeiros, seria uma boa aposta (mas estranha por não serem portugueses)

      Eliminar
    2. Olha eu gostaria ir sou portugues e vivo na alemanha e sei como são os musicas populares!
      Ja liguei para a rtp mas ninguém atendê!

      Eliminar
  7. Anónimo13:55

    Vamos lá ver.....

    ResponderEliminar
  8. Anónimo14:07

    DUVIDO QUE ALGUMA COISA MUDE...
    EM 2014 FOI EXATAMENTE A MESMA COISA!!
    NAO SE ILUDAM!! A RTP ATE PODE VOLTAR AO CERTAME, MAS O FESTIVAL DA CANÇAO VAI SER A DESGRAÇA DE SEMRPE!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. não posso estar mais de acordo! RTP que largue de uma vez por todas aquele concurso! os portugueses não querem ver mal gasto o seu dinheiro!!

      Eliminar
  9. Pedro Carvalho14:21

    Daniel Deusdado: Obrigado pelas tuas palavras. Para um FC ser bem pensado, tens de agradecer àqueles qe colaboraram nos ultimos anos, mas infelizmente não deves contar mais com eles. Falo da Carla Bugalho, Fernando Martins, Ramon Galarza e Cátia Castel Branco. Daniel, es o presidente do clube que arruma com os treinadores quando os resultados não são bons.

    ResponderEliminar
  10. Anónimo14:23

    Gostei. Tealmente acho que a RTP esta a comecar a tomar decisoes acertadas. Se o modelo do FC2016 nao era consciente entao ainda bem que nao vamos.
    Estao a fazer uma pausa para pensar melhor.
    Realmente desde que acompanho as noticias nunca vi a RTP tao "empenhada" em mudar.....para melhor espero eu

    ResponderEliminar
  11. Este Deusdado fez-nos a vida negra este ano... veremos no próximo 8-)

    ResponderEliminar
  12. Vamos vêr o quão diferente será o FC 2017. Mas se é para voltar em força então que seja com nomes do Tipo: Aurea, Agir, David Carreira, Amor Eletro, Fingertips, Carolina Dealandes, Leonor Andrade, David Fonseca, Bruno Correia, Catarina Pereira (se for com uma canção do estilo Beyoncé), Dengaz, Expensive Soul, etc etc.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo15:36

      Do que vale nomes fortes se as canções forem a mesma coisa.

      Eliminar
    2. Nada a vêr. Uma Aurea ou um David Carreira, por exemplo, nunca iriam fazer má figura no esc nem levar canções banais e amadoras. E as atuações em palco seriam feitas com grande profissionalismo.

      Eliminar
    3. Anónimo16:24

      concordo Adriano

      Eliminar
    4. Nao estou a ver como convencer nomes desse calibre a entrar em competiçao no FC. Talvez com premios e cachets suficientemente aliciadores para arriscarem-se a perder,mas mesmo assim tenho duvidas.

      Eliminar
    5. É só uma sugestão e um desejo que tinha. Podem aproveitar concorrentes do The Voice: Milene Sofia, Soraia Tavares, Filipa Azevedo, Ricardo Mestre, Alfredo... Mostraram versatilidade e boa presença em palco.

      Eliminar
  13. Compreendo que o FC seja uma referencia(nem sempre boa),mas participar no ESC nao tem necessariamente nada a ver com o FC!!! Caso queira fazer-se uma competiçao domestica,que se mude o nome da mesma,afim de apagar os elos com o FC.Espero e desejo o melhor,mas estou preparado tambem para o pior. (c)

    ResponderEliminar
  14. Anónimo15:03

    Uma vergonha uma telespectadora dizer que não gostava da decisão da RTP e chamar ao Festival Europeu da Canção e ainda dizer em inglês “European Song Contest”....

    ResponderEliminar
  15. Anónimo15:08

    Parabéns ao escportugal. Fazem um trabalho sério, credivel, independente, divertido tambem, não entram com falsos exclusivos, são mesmo a voz da Eurovsão em Portugal. Gostei do que disse o Nuno Carrilho e da frase do Nelson que entrou a matar. Continuem assim

    ResponderEliminar
  16. Anónimo15:46

    Aposto que a "proposta não consistente" que o Sr Diretor tinha em mãos para 2016 era um FC com dois produtores, Fernando Martins e Ramon Galarza, e a chefe de delegação ser a Carla Bugalho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo00:42

      Deve ser isso , tomara que esses 3 sejam dispensados em 2017

      Eliminar
  17. Mais um ano, mais uma derrota. (o)

    ResponderEliminar
  18. Anónimo17:07

    Ora bem.... é esperar para ver! Só na hora H se verá.

    Por acaso a explicação dada desta vez pareceu-me consistente e realista.... e as intenções positivas. Não gostei da frase "... para festejar os 60 anos da RTP"... pode dar desastre. Uma coisa é independente da outra. No entanto há muito tempo que acho que a comemoração do aniversário da RTP devia ter como ponto alto o FC.

    Agora espero para ver o que será verdadeiramente "consistente" e "bem pensado".

    Culpar Carla Bugalho pelos maus resultados não me parece certo.... foi chefe de delegação durante 1 ano. Cátia Castel Branco tb não.... só trata dos outfits e nesse ponto nunca comprometemos.... quase sempre bem. Já Ramon e Fernando Martins....

    O nosso problema são as canções e não os cantores. Temos muitos cantores e bons, desde "amadores" a profissionais. Se formos a ver nos últimos 10 anos praticamente ninguém comprometeu no ESC em termos vocais (Medianas - Non Stop, Sabrina, Suzy e Daniela Varela).

    Já as canções.... principalmente as do FC deixam muito a desejar. Depois lá se escolhe a melhorzita.... mas é pouco.

    Em Portugal fazemos boa música e estamos numa fase criativa muito boa.... mas tenho dúvidas se aquilo que se consome em Portugal encaixa no perfil eurovisivo (apesar de progressivamente mais abrangente). Mas temos boas canções.

    Um bom FC: canções em portugues ou inglês, uma final com 12 canções, candidaturas baseadas nas editoras, um bom espaço e com condições, entrega da produção e realização a produtora externa - shine/fremantle; votação mista - televoto e júri internacional, promoção de qualidade.



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostei de ler esta análise sensata. Concordo a 100%.
      Estamos todos a torcer para que as intenções manifestadas pelo director de programas da RTP se concretizem em 2017... Portugal, e os fãs portugueses do ESC, já merece uma vitória (ou, na sua impossibilidade a curto prazo, pelo menos um lugar no honroso Top5 ou Top3). Vamos aguardar por 2017...

      Eliminar
    2. Optima analise.Discordo,na medida em que duvido da vontade de as EDITORAS entrarem em competiçao no FC.Isso foi possivel nos anos 70 e 80,mas teoricamente,sim seria em principio bom.Nao meteria no mesmo prato Daniela Varela e Suzy com Nonstop e Sabrina.

      Eliminar
    3. Anónimo21:47

      "candidaturas baseadas nas editoras" - NÃO. Vivemos numa democracia. O Festival deve ser aberto ao público. Chega de dar todas as oportunidades Às elites, aos amigos, aos compositores e autores do tempo do Salazar!

      Eliminar
    4. Anónimo00:43

      A Carla bugalho foi só chefe de delegação em 1 ano e conseguiu a pior pontuação da história do concurso ? Ainda pior que os homens da luta ... Pois

      Eliminar
    5. Anónimo02:29

      Anónimo 00:43, só para te dizer que a Carla Bugalho não compôs a canção, havia muitas condicionantes que não fizeram Portugal passar à final. Já agora é só a pior pontuação desde as semi-finais.
      O principal problema do FC 2015 foi meterem compositores a votarem um nos outros, depois os outros problemas já são habituais do "nosso" FC.

      Eliminar
  19. Anónimo17:21

    Boa decisão. Nao falo por mim mas por todos aqueles que nao tem acesso a internet.

    ResponderEliminar
  20. Anónimo18:05

    Gostei imenso de ver a RTP a mostrar imagens daquele que é o nosso espaço eurovisivo de excelência: o escportugal.pt!

    ResponderEliminar
  21. Anónimo18:35

    "Daniel Deusdado revelou que a RTP contactou a União Europeia de Radiodifusão pedindo "um preço especial para transmitir o certame pois existia esse interesse". A UER acedeu ao pedido português."
    Então sempre vai haver transmissão este ano?

    ResponderEliminar
  22. Rui Ramos18:38

    O provedor fslou do problema principal-,a qualidade das canções ou a falta dela. Enquanto a rtp xobtonuar a convidar os mesmos e a preterir oa principais artistas e músicos o problema será o mesmo

    ResponderEliminar
  23. Anónimo15:50

    pelo que entendi, as propostas do Festival da cançao 2016 eram exatamente as mesmas dos outros anos, por isso a decisao da rtp de nao participar, pois ja se sabia que ia ser a desgraça de sempre..
    aiai rtp simplesmente, nao aprendes, ainda bem que portugal nao participa este ano, iamos ficar na semi final novamente.

    ResponderEliminar
  24. Anónimo07:46

    Cá para mim ainda vão fazer uma seleção interna... Vamos ver.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso pode ser uma coisa boa, os Países Baixos (Holanda) têm feito seleções internas e tem resultado bem, 2º lugar em 2014 e 11º em 2016. A República Checa classificou-se para a final pela primeira vez este ano com uma seleção interna. A Arménia fez seleção interna e ficou em 7º. A Rússia também e ficou em 2º, Malta em 12º e a Bulgária que ficou em 4º. Se não vamos a lado nenhum com o Festival RTP da Canção então que se escolha internamente, desde que se escolha um bom representante de Portugal, a ver se chegamos à final para variar.

      Eliminar
  25. Anónimo00:05

    Não estou optimista. A RTP continua a achar que o problema está no formato do FC quando o problema está no facto do FC não ter credibilidade suficiente para que os melhores artistas nacionais se atraiam a concorrer. Uma mudança de formato apenas iria criar novas regras para escolher de entre um grupo de músicas tão más quanto as que têm concorrido nos últimos anos.
    A RTP deveria apostar em seleccionar internamente um cantor/grupo, sem concurso. Alguém em quem se confiasse e que tivesse qualidade. E apostar em compositores e coreógrafos estrangeiros, dado que em Portugal a música que se faz é digna dos anos 90. Podiam fazer o FC na mesma, mas sem ligação à Eurovisão.

    ResponderEliminar
  26. Anónimo06:14

    Portugal devia de levar uma cancao com uma mensagem forte como a Ukrania. Talvez uma cancao em homenagem a Nossa Senhora de Fatima,(Paz) como em 2017 vai-se celebrar 100 anos das apparicoes da nossa senhora.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:21

      Concordo. Mas tem de ser em inglês, porque se não, as pessoas não compremdem a mensagem, e não ficam a gostar.

      Eliminar
    2. Anónimo21:23

      Levem em 2017 uma música em Inglês, Já é tempo, porque se nao for em inglês as pessoas não compreendem e nem chegamos a passar à final.

      Eliminar
    3. Ah sem duvida,o Ingles e a soluçao,tal como se viu em 2003 com Rita Guerra,em 2005 com os 2B e em 2006 com as Nonstop,anos em que Portugal se classiifcou muito,muito,muito bem... :-)

      Eliminar
    4. 06:14-Sem tencionar por limites ao tipo de musica a levar ao ESC,nao optaria por algo tao sagrado e controverso como Fatima(nao sou catolico).Acho que tem havido e continua a haver demasiado comercio e vendilhoes do templo a volta de Fatima.Basta!Respeito por Maria.

      Eliminar
    5. Anónimo21:13

      por acaso nunca me tinha lembrado disso dos 100 anos, mas a ideia parece-me boa, mas nao se esquecam que é de teor religioso, apesar de eu nao ter nada contra e respeitar todas as religioes (sou catolico)

      Eliminar
  27. Para Terminar todos os "coments".... Santa Ignorância de todos!!
    Só existem dois tipos de Musica em Portugal, a Boa e a Má, e neste momento em que cada musico dispara para qualquer lado há espera de atingir "alguèm" com trabalhos musicais cada vez mais desesperados ,futeis e sem sentido.
    "Grandes nomes" da musica!!!! Contem outra...
    David Carreira?!!Agir?!?!Maria e o Bernardo, Josefo e a Miquelina!?!?!
    Acordem para um pais fraco musicalmente ,que não se reinventa e quem supostamente "vive disso" (maior parte) encosta-se á sombra de outros!!!!
    Estereotipos musicais e ciclos viciosos, supostos programas "caça talentos" exibidos em tv somente para as Audiências.Digam um nome, UM NOME, que esteja na Ribalta que tenha participado nesses mediocres espetáculos.
    FC da canção sim, mas não para Portugal!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo19:46

      "Digam um nome, UM NOME, que esteja na Ribalta que tenha participado nesses mediocres espetáculos.
      FC da canção sim, mas não para Portugal!!"

      Se queres um nome,presumo que queiras alguém que seja mm popular em Portugal, que por acaso nem aprecio o artista em questão - o Agir.

      Eliminar
    2. Tem de ser a Marisa liz è a unika k pode ganhar akilo

      Eliminar
  28. Jaime concordo contigo em muitos aspectos,noutros nao.Nao existe ma ou boa musica em absoluto.Os vencedores de programas caça-talentos em Portugal nao sao aproveitados enquanto e tempo,como Carolina Deslandes,Rita Seidi,
    Deolinda Kinzimba,Kika,Sofia vitoria...mas Sara Tavares! Uma rara excepçao!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo19:49

      Nao tem de ser necessariamente vencedores RG, veja por ex. o exemplo da Leonor Andrade que não foi nem vencedora, nem finalista - foi semifinalista! :)

      Permita me fazer apenas um reparo, a Kika que refere é a senhora do factor x certo? Porque a Kika mais moça nunca entrou em nenhum talent show

      Eliminar
    2. 19:49 -Sim,referia-me a Kika Cardoso do factor X.Mas em termos de talentos fora de concursos,podia referir-me igualmente a Kika Santos(Blackout,Loopless),Elaisa etc.Leonor Andrade e TALENTO PURO,mas lança em Junho um disco chamado"Setembro".Falta de senso relativamente ao timing,ou nao? :)

      Eliminar
    3. Anónimo23:19

      (sou o anónimo das 19:49)Não conheço a Elaisa nem Kika Santos, mas se forem boas artistas, tem o meu apoio e oxalá participem no fc se não for pedir muito eheh
      Também concordo que Leonor Andrade é um talento puro, "Setembro" deve ser mais porque ela nasceu em setembro, talvez ela nao quisesse lança-lo obrigatoriamente nesse mês, repare que ela lançou exatamente no dia 13 de maio, ate pode ser (ou nao) algo a nivel religioso :)

      Eliminar
    4. Elaisa ja participou no FdC,a solo em 96(Ai a noite) ,como corista das Nonstop em 2006,e em duo com Melo D em 2007(Sera cedo).Tem alem disso extensa colaboraçao com varios rappers e dj`s nacionais,bem como um CD gravado ha anos na Holanda.Uma voz potente,uma figura bonita!

      Eliminar
    5. Anónimo16:19

      Hmmm passou-me mesmo ao lado entao! se bem que eu ainda nao acompanhava o fdc em 96, longe disso, mas obrigado pela explicação:)

      Eliminar
    6. Amigo,Anonimo das 16:19,e tambem para isso que aqui estamos,para partilhar aquilo que sabemos e receber o que ainda nao sabiamos uns com os outros :) .Mais um elemento sobre Elaisa: Representou Portugal no Festival da OTI em 96 ou 97.Encontra-se tudo no youtube.

      Eliminar
  29. Pedro Carvalho20:33

    Escportugal, ha novidades ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro leitor, entendemos a ansiedade, mas apenas iremos divulgar o regulamento do Festival da Canção 2017 depois do mesmo ser publicado no site da RTP. Gratos pela preferência!

      Eliminar
  30. Anónimo17:13

    Convidem o fernando daniel e está feito

    ResponderEliminar
  31. Kem devia ir ao fedtival era a Marisa liz dos amor electrl com uma boa música akela mulher ia longe...a falta dela mandem o Fernando Daniel mas a cantar em inglês e com uma boa música pok a últimas k tem mandado são uma vergonha....torço k a mariza liz keira k ganhemos ou então mandem o miúdo mas com uma boa canção senão é mais do mesmo uma vergonha

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top