[ESPECIAL] FC2020: Onde será sediada a Final do Festival da Canção 2020?


Depois de Guimarães e Portimão terem recebido a Final do Festival da Canção nos últimos dois anos, qual será a cidade escolhida para albergar a Grande Final da edição de 2020? O anúncio oficial decorrerá amanhã e o ESCPORTUGAL apresenta-lhe algumas das possibilidades.


O Multiusos de Guimarães recebeu, em março de 2018, a Grande Final do Festival da Canção de 2018, edição que se tornou a primeira a sair da zona metropolitana de Lisboa desde 2001, seguido da organização da edição de 2019 no Portimão Arena. No entanto, a promessa feita pela RTP aquando do anúncio de Lisboa como cidade anfitriã do Festival Eurovisão 2018 mantém-se e a Grande Final do Festival da Canção de 2020 também será organizada fora da capital. 

Braga, Gondomar e Santa Maria da Feira, cidades que "perderam" a corrida para a organização do Festival Eurovisão 2018 continuam na corrida, mas a região do Alentejo poderá ter estado na "mira" da RTP para a organização do Festival da Canção a 7 de março de 2020. O ESCPORTUGAL meteu "mãos à obra" e mostra-lhe algumas possibilidades de locais em todo o país que podem albergar a gala que decidirá os representantes de Portugal em Roterdão.

Altice FORUM Braga (capacidade: 12 mil pessoas)

Inaugurado em abril de 2018, o novo fórum da cidade de Braga esteve entre os possíveis candidatos a albergar o Festival Eurovisão 2018. Com capacidade para 12 mil pessoas em pé na sala principal e para 20 mil no espaço exterior, o espaço já recebeu mais de 40 eventos e um total superior a 100 mil visitantes. A proximidade com Guimarães, cidade anfitriã do Festival da Canção de 2018, poderá afastar o Festival da Canção de Braga por mais um ano.


Arena d' Évora (capacidade: 3 mil lugares)

Inaugurada em 1889 pelo rei D. Luís, a Arena d'Évora era considerada uma das melhores praças de touros do país com capacidade para cerca de 5000 pessoas. Em 2007, o local foi alvo de profundas obras, tendo sido convertida num pavilhão multiusos, recebendo alguns dos maiores eventos realizados no Alentejo. Estará o Festival da Canção de regresso a Évora, 31 anos depois?



Casa da Música - Sala Suggia (capacidade: 1238 lugares sentados)

Projetada para o Porto Capital Europeia da Cultura em 2001, a Casa da Música é um dos principais recintos do Norte do País. A Sala Suggia, considerada o coração da Casa da Música, poderá estar entre das possibilidades da RTP para receber a Grande Final do Festival da Canção 2020, apesar de apenas possuir capacidade para cerca de 1200 espectadores sentados.


Centro de Congressos do Europarque (capacidade: 10 mil pessoas)

Com capacidade para 10 mil pessoas, o maior pavilhão do Centro de Congressos do Europarque, em Santa Maria da Feira, foi um dos grandes adversários do Altice Arena na corrida pela organização do Festival Eurovisão 2018. Sede do Festival da Canção de 2001, o local poderá estar na mira da RTP para acolher a edição de 2020 da final nacional portuguesa.


Coliseu Comendador Rondão Almeida (capacidade: 7500 lugares)

A maior sala de espetáculos do Alentejo e do sul de Portugal, o Coliseu Comendador Rondão Almeida foi inaugurado em setembro de 2006, no local onde se situava a antiga Praça de Touros de Elvas. Com capacidade para cerca de 7500 pessoas, o local encontra-se a poucos quilómetros da fronteira com Espanha e da cidade de Badajoz, o que poderia trazer muitos nuestros hermanos à decisão de Portugal para o Festival Eurovisão.


Coliseu do Porto (capacidade: 5 mil pessoas/3016 lugares sentados)

Inaugurado a 19 de dezembro de 1941, o Coliseu do Porto recebeu o Festival da Canção em 1983, sendo a primeira vez que o certame aconteceu fora de Lisboa. Apesar de ter uma capacidade para cerca de 5000 pessoas para concertos em pé, o recinto conta com apenas 3000 lugares sentados, número abaixo do apresentado em Guimarães e em Portimão.


Multiusos Gondomar Coração de Ouro (capacidade: 8 mil pessoas/4 mil lugares sentados)

Tem uma área total de 53 mil metros quadrados. O pavilhão elíptico permite realizar provas de andebol, basquetebol, futsal, hóquei em patins, voleibol, ginástica, assim como exposições e concertos de música, com uma capacidade máxima de 4400 espetadores em que se apresentam as 4 bancadas. Aquando de concertos, público em pé, ascende a capacidade até 8000 espetadores. 



Nave Polivalente de Espinho (capacidade entre 6 mil e 12 mil pessoas)

A Nave Polivalente de Espinho surge voltada para a dinamização desportiva e recreativa, a promoção e desenvolvimento do concelho. Este é um espaço pensado para grandes espetáculos desportivos e culturais, nacionais e internacionais, sendo altamente versátil e flexível o que permite adaptar-se facilmente a qualquer tipo de evento, indo deste modo ao encontro das necessidades das organizações e entidades promotoras de eventos. Tem uma capacidade entre 6 mil e 12 mil pessoas.



Pavilhão Multidesportos Dr. Mário Mexia (capacidade: 4 mil pessoas / 2239 lugares sentados)

Recinto desportivo polivalente de Coimbra, o Pavilhão Multiusos da cidade é adjacente ao Estádio Cidade de Coimbra e às piscinas municipais. Construído em 2003, é sede da equipa de basquetebol Académica de Coimbra, sendo propriedade da Câmara Municipal. Com 2239 lugares sentados, o local poderá albergar cerca de 4 mil pessoas.



Super Bock Arena - Pavilhão Rosa Mota (capacidade: 8 mil pessoas / 5500 lugares sentados)

Depois de profundas obras de renovação, o Super Bock Arena - Pavilhão Rosa Mota é uma das maiores arenas da região Norte do país e a principal candidata a receber o Festival da Canção na cidade do Porto, algo que apenas aconteceu em 1983. O recinto tem capacidade para 8 mil pessoas, contando com 5500 lugares sentados, tendo também um Centro de Congresso no piso subterrâneo.



Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL/CME/RTP/AIRIN/CMElvas/ / Imagem: Google/  Vídeo: Youtube

12 comentários:

  1. Anónimo18:17

    Aposto em Gondomar

    ResponderEliminar
  2. Anónimo18:48

    Visto que em 2018 foi no Norte e 2019 no Sul, acho que agora faz mais sentido ser no Centro... Talvez o pavilhão Mário Mexia em Coimbra, embora eu adorasse que fosse no novo Pavilhão Rosa Mota!

    ResponderEliminar
  3. Anónimo18:51

    Não faço ideia onde poderá ser, mas espero que seja numa cidade no interior do país

    ResponderEliminar
  4. Anónimo19:30

    Lisboa, por favor! É mais que justo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo20:05

      Lisboa já foi em 2017 e as semifinais de 2018 e 2019 aconteceram em Lisboa e vão acontecer, o justo é a final ser noutra cidade do país

      Eliminar
    2. Anónimo20:05

      Não chega 90% ter sido em 60 anos em Lisboa? Não tem mais nada por aí? Acho muito bem se levar a outros cantos do país, sou do Porto e não me incomoda nada ser no Alentejo ou Coimbra ou ilhas que merecem

      Eliminar
  5. Anónimo19:52

    Tenho quase a certeza que vai ser no novo Pavilhão Rosa Mota *que alias esta lindo

    ResponderEliminar
  6. Anónimo20:03

    Eu apostava em Elvas ou no superbock arena

    ResponderEliminar
  7. Anónimo20:16

    Espero que seja em Braga para eu ir. Vocês sabem quando começam as vendas dos bilhetes?

    ResponderEliminar
  8. Anónimo20:57

    Pela parte que me toca, Espinho seria incrível ahahahah

    ResponderEliminar
  9. Anónimo22:46

    Eu sou dos Açores, mas é pouco provável que venha para cá ☹️

    ResponderEliminar
  10. Vai ser na própria RTP em Lisboa. Esqueçam esta notícia sensacionalista, e tenho 100 por cento de certeza do que escrevo. Tenho alguém que vai participar no festival.

    ResponderEliminar