[ESPECIAL] Como seria a Eurovisão 2019 se tivesse sido o público a escolher todos os candidatos?


Pela primeira vez desde 2014, o vencedor do Festival Eurovisão foi escolhido internamente pela emissora participante. Contudo, como teria sido o concurso internacional se fosse apenas o público a escolher os seus representantes?


Com mais de seis décadas de existência, muitos foram os modelos adoptados pelos diversos países para selecionarem os seus representantes para o Festival Eurovisão. Contudo, em 2017, Salvador Sobral e "Amar Pelos Dois" fizeram também história no que diz respeito às finais nacionais: pela primeira vez na história do concurso, o vencedor da competição internacional não foi o favorito da votação do público no próprio país.

Para Telavive, foram vários os modelos de seleção utilizados: em 41 países participantes, 15 canções (36,5%) foram escolhidas internamente pelas emissoras, com 26 finais nacionais, em moldes bastante distintos. De entre os 26 processos de seleção, o televoto foi o único responsável pela decisão final, apesar de, nalguns casos, ter existido um júri nas fases anteriores, em 8 países: Montenegro, Eslovénia, Hungria, Geórgia, Estónia, Noruega, Reino Unido e Espanha. Por outro lado, Albânia e Bielorrússia tiveram os seus representantes a serem escolhidos exclusivamente por um painel de jurados. 

Nos restantes 16 casos, o representante de cada país foi escolhido por um sistema misto de votação, com o público e o júri a votar na decisão final, existindo consenso nas decisões de 7 países: Finlândia, Austrália, Islândia (onde os votos do júri e do televoto foram somados aos do televoto na Super Final), Portugal, Suécia, Croácia e Lituânia.


No entanto, nos restantes 9 países não existiu consenso entre os dois processos de seleção:

Alemanha - S!sters venceram a votação do televoto e do júri, mas ficaram fora dos favoritos do Eurovision Panel
Seguindo o modelo dos últimos anos, a emissora alemã usou o Unser Lied Für Israel como final nacional, com a votação a cargo de três entidades distintas: o televoto, um júri internacional com personalidades eurovisivas e um Eurovision panel, composto por 100 elementos do público selecionados em várias fases realizadas online. A dupla S!sters venceram a votação do televoto (com uma vantagem de 10 mil votos) e do júri internacional (com 1 ponto de vantagem), mas ficaram de fora dos favoritos do painel. A dupla recebeu apenas 640 pontos, ficando em 5.º lugar na votação, longe da marca de 991 pontos registada por Aly Ryan, candidatura que não foi além do 4.º lugar na votação final.





Dinamarca - As gronelandesas Julie & Nina foram as favoritas do público no DMGP2019
Dez candidatos disputaram, este ano, o direito de representar a Dinamarca no Festival Eurovisão 2019 através do Dansk Melodi Grand Prix 2019, evento que teve duas rondas de votação: na primeira ronda, o público e o júri elegeram os três superfinalistas, não tendo sido revelados os resultados, sendo que na Super Final as duas vertentes foram responsáveis pela escolha dos vencedores. Leonora e "Love Is Forever" venceram a votação do júri, com 48% dos votos, seguidas de Sigmund (28%) e Julie & Nina (24%). Por outro lado, no televoto, a dupla da Gronelândia venceu a votação com 46%, seguida de Leonora (36%) e Sigmund (18%). No somatório das votações, Leonora adquiriu o passaporte para Telavive com 42% dos votos, seguida de Julie & Nina (35%) e Sigmund (23%).




França - Bilal Hassani venceu o televoto (de forma esmagadora) mas ficou em 5.º lugar no júri
Pelo segundo ano consecutivo, o Destination Eurovision foi utilizado como final nacional francesa, com o televoto (50%) e o júri internacional (50%) a serem os responsáveis nas várias fases do concurso. Na Grande Final,  Seemone e "Tous Les Deux" venceram o júri internacional com 94 pontos, seguida de Silvàn Areg (76), Emmanuel Moire (64) e Chimène Badi (56), enquanto Bilal Hassani ficou em 5.º lugar com 50 pontos. Contudo, a votação do televoto, deu o triunfo a Bilal Hassani com 150 pontos (equivalente a mais de 35% dos votos), seguida de Chimène Badi (63) e Seemone (62). Na junção das votações, "Roi" venceu o concurso com 150 pontos, seguido de "Tous Les Deux" com 156 e "Là-haut" com 119.





Itália - Mahmood foi o terceiro classificado do televoto na final nacional mais polémica do ano
O Festival di Sanremo 2019 foi o processo de seleção escolhido pela RAI para o Festival Eurovisão 2019, com 20 canções a disputarem, ao longo de várias noites, a vitória no concurso e o passaporte para Telavive. Depois de várias galas, as diversas votações foram ponderadas e somadas, com os três candidatos mais votados a apurarem-se para a SuperFinal - Mahmood, Ultimo e Il Volo, onde a votação esteve a cargo do júri (50%) e do televoto (50%). "Soldi" foi a favorita do júri, com 63,7% dos votos, seguida de "I tuoi particolari" (24,7%) e "Musica Che Resta" (11,6%), enquanto o televoto teve opinião contrária: Ultimo venceu a votação do televoto com 48,80%, seguido de Il Volo (30,26%) e Mahmood (20,95%). Contudo, feitas as ponderações, Mahmood e "Soldi" venceram o evento com 38,9%, contra os 35,6% de Ultimo e 25,5% de Il Volo, ficando perto de arrecadar a terceira vitória de Itália no Festival Eurovisão.



Letónia - Markus Riva venceu a votação do público da Final do Supernova 2019
Pelo quinto ano consecutivo, o Supernova foi o formato escolhido pela LTV para eleger os seus representantes para o Festival Eurovisão, com o júri e o público a serem os responsáveis pelos resultados. Carousel e "That Night", os vencedores da competição, foram os favoritos do júri, tendo ficado em segundo lugar na votação do público. Markus Riva e "You Make Me So Crazy", quintos na preferência do júri, venceram a votação do público, ascendendo ao segundo lugar da classificação, tendo sido os favoritos dos votos do Spotify e dos registados no centro comercial Alfa (Carousel venceu a votação do televoto e da internet).





Moldávia - Maxim Zavidia venceu o televoto e Anna Odobescu recebeu... 264 chamadas
Com uma versão reduzida do programa, a emissora estatal da Moldávia realizou o O Melodie Pentru Europa 2019 com apenas dez participantes, estando a votação a cargo do júri e do televoto. Anna Odobescu e "Stay" venceram a votação do júri, com 5 das 7 pontuações máximas, tendo ficado em segundo na preferência do público: a canção vencedora registou 264 chamadas enquanto Maxim Zavidia e "I Will Not Surrender", sextos no júri, receberam 938 chamadas, perto de 50% do volume total do programa, terminando em 2.º lugar na classificação final.




República Checa - Lake Malawi foram os favoritos do júri e Jakub Ondra venceu a votação do público
Com a realização inédita de uma final nacional online, oito candidatos disputaram o Eurovision Song CZ, formato criado pela emissora checa para eleger os representantes do país no Festival Eurovisão 2019. Vários participantes no concurso internacional compuseram o júri internacional, que atribuiu a pontuação máxima aos Lake Malawi e a Barbora Mochowa, enquanto o público, que votou através de uma aplicação, deu a vitória a Jakub Ondra com "Space Sushi". No entanto, o segundo lugar de Lake Malawi e "Friend of a Friend" na votação popular foi suficiente para carimbar o passaporte eurovisivo.


Roménia - Ester Peony foi uma das candidatas menos votadas pelo televoto
Marcada por sucessivas alterações e mudanças no alinhamento, o Selectia Nationala, final nacional da Roménia para o Festival Eurovisão 2019, ficou marcada por uma enorme polémica na Grande Final, com o televoto a contar apenas 1/7 da votação final. Ester Peony e "On a Sunday" foram os favoritos do júri, mas não foram além do 8.º lugar, entre 12 candidatos, no televoto, com apenas 356 chamadas, recebendo 3 pontos, marca suficiente para assegurar a vitória. Por outro Laura Bretan e "Dear Father" venceram o televoto com 4 685 chamadas (13x mais que a vencedora), ficando arredada da vitória com 60 pontos, menos 5 que Ester Peony, depois de ter recolhido apenas 48 pontos do júri.


Sérvia - Nataša & Una foram os favoritos do público no Beovizija 2019
A Sérvia utilizou o Beovizija 2019 como final nacional para a seleção dos seus representantes para o Festival Eurovisão 2019, com doze candidatos a concurso e a votação a cargo do júri e do televoto. Nevena Bozovic e "Kruna", vencedores do evento, foram os favoritos do júri e terceiros classificados no televoto, com 5708 chamadas. Nataša & Una e "Samo bez straha" venceram o televoto, com 10 427 chamadas, mas o 9.º lugar no júri, colocou a dupla em 4.º lugar. Por sua vez, Dženan Lončarević e "Nema Suza", segundo no televoto e quarto no júri, terminou em 2.º lugar com 17 pontos, menos 3 que a candidatura vencedora.



 Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPortugal / Imagem: ESCPortugal / Vídeo: Youtube

2 comentários:

  1. Anónimo11:41

    Dinamarca, frança e alemanha enviaram as cançoes erradas se queriam competir pela vitoria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que será isso de competir pela vitória🤔? Dinamarca só foi uma das minhas favoritas.

      Eliminar