ESC2019: Itália revela os resultados do televoto... que não coincidem com os da EBU/UER


A emissora italiana RAI revelou os valores do televoto de Itália no Festival Eurovisão 2019, que apresentam algumas diferenças dos revelados pela EBU/UER. Caso a votação revelada pela RAI seja a correta, a Lituânia conseguiria um lugar na Grande Final.


Há uma nova polémica na votação do Festival Eurovisão 2019. Depois das suspeitas de votações ao contrário, que poderá ter colocado a Polónia fora da Grande Final, e da mudança na classificação final devido ao júri da Bielorrússia, a nova polémica está baseada na votação de Itália na segunda semifinal. 

A emissora italiana RAI revelou os resultados completos do televoto da segunda semifinal e da Grande Final do concurso no seu site oficial, havendo uma discrepância dos votos revelados e os anunciados pela EBU/UER no que diz respeito à segunda semifinal. A Rússia, terceira classificada na votação da RAI, recebeu apenas 7 pontos, enquanto a Noruega, quinta classificada no boletim da RAI, subiu ao 3.º lugar na votação apresentada pela EBU/UER. 

Contudo, a grande polémica está instaurada com a votação na Lituânia e na Holanda. Nos votos revelados pela EBU/UER, a Holanda recebeu 3 pontos do televoto italiano, enquanto na classificação revelada pela RAI, "Arcade" e Duncan Laurence ficaram em 11.º lugar. Por outro lado, a Lituânia ficara em 10.º lugar com 4,13% dos votos, mas não foi premiada pelo televoto italiano na votação oficial. 

A confirmar-se a situação, com o ponto recebido pelo televoto italiano, a Lituânia terminaria com 94 pontos, empatada com a Dinamarca, último qualificado para a Grande Final. Contudo, segundo as regras de desempate da EBU/UER, a Lituânia conseguiria o apuramento, visto ter sido pontuada por um maior número de países.



Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCxtra/Imagem/Vídeo: Eurovision.tv

20 comentários:

  1. Bonito! E agora venham dizer que os resultados não foram combinados, para prejudicar certos países a favor de outros.
    Essa história do televoto português com as linhas bloqueadas em alguns países nunca foi averiguada. Há o caso de uma islandesa que queria votar em Portugal e na Hungria, porque eram as suas músicas favoritas,conseguiu votar na Hungria, mas ao votar em Portugal com o mesmo telemóvel já não conseguiu, porque a linha estava bloqueada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo20:50

      Oh minha senhora Portugal nunca na vida passava a final , ficamos em último no júri

      Eliminar
    2. Anónimo20:54

      Queremos justiça, há algum expert na informática que descubra isso! 🙏

      Eliminar
    3. Anónimo das 20.50, o que é que uma coisa tem a ver com a outra? Portugal ter ficado em último lugar com o júri é um facto, não há volta a dar. Agora não se averiguar o que se passou com as linhas não acho honesto. Até podíamos ficar no mesmo lugar com os mesmos pontos, mas tendo em conta o que se passou com as votações este ano, a EBU tem muitas explicações a dar se não quer perder toda a credibilidade junto do público. Nunca, em ano algum, me lembro de ver tantos problemas com as votações como este ano.

      Eliminar
    4. Marta Martins00:09

      Ó minha senhora das 19:47 na bata mais na tecla falsa da conspiração! Tem graça uma, duas vezes... Mas depois começa a enjoar. Tome um Xanax e isso passa-lhe

      Eliminar
    5. Marta Martins00:12

      E essa islandesa que a senhora fala, não tem boca para a ouvirmos? Porque lhe pediu, essa suposta islandesa, para falar por ela? Estranho...

      Eliminar
  2. A credibilidade deste concurso, e graças aos israelitas, ficou ferida de morta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:02

      😂😂😂 Até o kobi não escapou! Costuma_se dizer que o feitiço vira_se contra o feiticeiro.

      Eliminar
  3. Anónimo21:39

    Isto e uma vergonha. Um escandalo. A EBU a cobta desta organização israelita e a estas coisas todas vai cair com estrondo. Demissoes precisam se e quem nis garante agora a veracidade doa resultados?

    ResponderEliminar
  4. Anónimo21:39

    A lituania merecia muito mais que a dinamarca

    ResponderEliminar
  5. Anónimo22:52

    Mas não há um equipa de supervisores da EBU a auditar todo o concurso... ou é apenas para aparecer na tv e mostrar que o ESC é um concurso sério...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo00:37

      Tendo em conta que Jack White ganhou a eurovisão de 2018 como co-autor a fevereiro deste ano acho que os "supervisores" são apenas para aparecer na tv

      Eliminar
    2. Anónimo07:02

      00-37- Jack White???😂😂

      Eliminar
  6. Anónimo02:28

    Esto es escandaloso. Ya son muchos errores por parte la UER. Me hace gracia que a los europeos del Sur nos cuelguen la etiqueta de tramposos, corruptos e inútiles; en cambio el fraude en Eurovision viene de parte de los nórdicos que son los que controlan Eurovision y que, paradójicamente, tienen una inmerecida buena fama de gente honesta y competente. Estamos viendo que no es así. Curiosamente, cada vez que hay un cambio de normas en Eurovision el mayor beneficiado es Suecia.

    Los jurados sobrevaloran a Suecia de manera exponencial. El año pasado el jurado colocó a Suecia segunda y este año, primera, aunque luego corrigieron los votos y fue segunda. Luego llegó el televoto y puso a Suecia en su lugar, bastantes posiciones más abajo.

    Christer Björkman de Suecia adjudica a su antojo la posición de salida de cada país y nadie se queja. Curiosamente, a Suecia nunca se le ha atribuido el 2º puesto de salida desde que se suspendió el sorteo para adjudicar posiciones.

    No quiero parecer nacionalista, pero me da rabia que españoles y portugueses tengamos mala fama de gente a desconfiar, cuando somos más honestos, respetuosos y tolerantes que el Norte de Europa, sobre todo los nórdicos que sólo saben votarse entre ellos. Es imposible para un país no nórdico obtener algún voto de un país nórdico cuando 5 de sus 10 votos ya están comprometidos para sus vecinos nórdicos y bálticos. No es lo mismo Grecia-Chipre, Rumania-Moldova o Rusia-Belarus que los 5 países nórdicos más los 3 bálticos.

    TVE, como una de las mayores contribuyentes al presupuesto de la UER, debería denunciar esto y RTP apoyarlo.

    ResponderEliminar
  7. Há fenómenos técnicos que podem influenciar. Congestão da rede. Lembro-me que quando trabalhei num operador holandês há uns anos, o pico de votos era muito superior na semifinal (janela de votação de 15 minutos) do que na final (janela de votação mais longa). Num dos anos, estávamos uns quantos a votar, e a confirmação de voto para um determinado operador chegou muito mais tarde, será que os votos foram contados? Receber num curto periodo de tempo dados de 40 países (já que San Marino atribui um televoto "inventado") não é trivial e nem todos os países estão igualmente desenvolvidos. O erro do juri da Bielorússia é no meu entender muito mais grave (até porque houve muito mais tempo para o verificar). No televoto creio ser possível haver muitos mais erros ao longo dos anos (e só sabemos isto, provavelmente, porque alguém na RAI publicou algo por engano :-))

    ResponderEliminar
  8. Anónimo07:01

    Só drama😂😂

    ResponderEliminar
  9. Anónimo09:08

    Com tanto erro a vir ao de cima, o melhor era anular tudo e realizar novos espectáculos! Ainda vamos ganhar a Eurovisão deste ano! :-D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo11:33

      Ainda vamos ganhar a Eurovisão deste ano?? Puro disparate, comentário de quem não percebe nada da Eurovisão e que assiste á poucos anos.

      Eliminar
    2. Anónimo15:02

      Ah ah ah! Puro disparate é não perceber que há coisas que se dizem por brincadeira... Esta coisa dos Anónimos em que ninguém sabe quem escreve o quê, nem as idades, nem coisa nenhuma leva a que se digam disparates maiores... Fui eu que escrevi às 9:08 e talvez não me engane se disser que quando o anónimo das 11:33 nasceu já eu vibrava com a Eurovisão das orquestras ao vivo. Não sei se será desse tempo! É que essa coisa de se dizer que se percebe de Eurovisão e se vê HÁ muitos anos, é um fenómeno recente em que surgiram os fãs, os sites e tudo o que hoje envolve. Sou do tempo em que não havia nada disso, mas toda a gente assistia, até porque só existia um canal na televisão a preto e branco.(Que nem toda a gente tinha...) PS: Quando escrevi HÁ foi com o propósito de lhe mostrar um erro ortográfico que deu, o que também demonstrará a sua juventude... Cumprimentos!

      Eliminar