[VÍDEO] Portugal: Conan Osiris encheu o Salão Brazil em Coimbra

Conan Osiris, representante português no Eurovision Song Contest 2019, encheu ontem à noite o Salão Brazil, em Coimbra.


Conan Osiris continua a sua senda de concertos na órbita do Festival Super Bock Super Rock. Desta vez, o representante português no Festival da Eurovisão de 2019, esteve em Coimbra, no Salão Brazil. O espaço encheu para ver o cantor português, mais uma prova do seu sucesso atual. De seguida, pode ver alguns vídeos desse concerto.




Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPortugal / Imagem: TVI24 / Vídeo: YouTube

27 comentários:

  1. Anónimo20:12

    Adorei a dança do João no vídeo de Telemóveis, aqueles gestos meio staccato fazem muito sentido naquele momento da dança

    ResponderEliminar
  2. Anónimo22:26

    Ele ainda vai ter um concerto em Leiria, se querem vê-lo ao vivo antes da eurovisão dia 30 será a última oportunidade

    ResponderEliminar
  3. Anónimo23:23

    será giro vê-lo agora, pq depois não passa à final e a festa arrefece um pouco.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo23:37

      Bolas, você deve ser pago ao caracter para andar sempre a dizer isso...

      Eliminar
    2. Anónimo23:48

      23:23- Para um comentário desses valia mais estares quieto... Dificilmente não passará à final, mas mesmo que isso acontecesse já se deu a conhecer e há muita gente que continuará a gostar de ver e ouvir!...

      Eliminar
    3. Comentário tão pequenino. Na sua cabeça, os artistas vivem e morrem pelo resultado de uma música na Eurovisão.

      Eliminar
    4. Anónimo02:09

      O Conan não precisou da eurovisão para esgotar a casa da música e o teatro tivoli bbva em 2018.
      O Conan desde a entrevista do Rima e Batidas a 2 de janeiro de 2018 ganhou mais e mais fãs pela sua música e pela sua irreverência, quem gosta de Telemóveis acaba por gostar também de toda a sua obra e todos os vídeos o comprovam: os fãs sabem a letra de todas as músicas dele.
      Isso nem com o Salvador aconteceu, grande parte das pessoas que foram a concertos dele só o queriam ouvir a cantar "Amar pelos dois"

      Eliminar
    5. Anónimo07:23

      Eu parti o telemóvel, larai, larai, larai. Isto é lindo!!! Particularmente a letra, chego a emocionar-me!!!

      Eliminar
    6. Anónimo11:20

      Alguns revelam uma ignorância boçal. O Conan não precisa da Eurovisão? Então ele seria nacionalmente conhecido se não fosse ao FC? E ganharia de forma tão retumbante se não fisse já conhecido? E o Salvador só tem pessoas a quererem ouvir Amar Pelos Dois? Mas ele sem a Eurovisão alguma vez fazia concertos na Letónia, Estónia, Lituania, Suécia, etc?

      Eliminar
    7. Anónimo14:19

      @11:20

      Anónimo, creio ter sido mal entendido, mas explico.
      O Conan Osiris antes desta história do festival da canção já esgotava salas e concertos e, sim, ele antes do festival da canção já era conhecido nacionalmente e internacionalmente, tendo dado um concerto em São Paulo em dezembro passado e havendo artigos sobre Adoro Bolos em alguns sites internacionais (entre outros, encontrei um artigo em russo, "Os 10 melhores álbuns de 2018 que nunca ouviu", onde o Conan aparecia em primeiro).
      (Igualmente a Surma já deu concertos no Canadá, Suécia e em muitos outros países antes do festival da canção)

      Usei o exemplo do Salvador para fazer um paralelismo entre a forma como o público está a agir antes do Conan está a agir e de como o público agiu após a vitória do Salvador.
      No caso do Conan o público parece conhecer a letra de todas as músicas dele e gosta de todas as músicas dele e não o pressionam para repetir a Telemóveis.
      No caso do Salvador não posso confirmar a 100% que existia uma ignorância da sua obra, mas fui a um concerto dele onde após cantar a Amar pelos dois alguém no público disse para ele cantar outravez. Recordo aqui que houve uma situação, onde o Salvador foi cantar num concerto de música latina ou num concerto do Alexander Search, não me recordo bem) e houve uma pressão por parte do público para cantar a Amar pelos dois.
      O que queto dizer é que o público que encheu os concerto de Lisboa, Faro e Coimbra não o fazem só por gostarem de Telemóveis, mas também por gostarem de toda a sua obra anterior, a "Adoro Bolos", "Música, Normal", ep "Silk" e as suas músicas "inéditas" (Beija Flor, Baralho, Glotildas e a wip Comentador/Pessoa da net)

      Eliminar
    8. Anónimo18:24

      O anonimo das 02:09 e das 14:19 ainda acha que Salvador Sobral é 2017 e não teve mais nada nem antes nem depois, isso NÃO é verdade e vou escrever porque: Antes da Eurovisão ele fazia tours pela Andalucia a nombre propio e com Noko Woi cantou no Sonar (um dois festivais mais importantes da Espanha e foram resenhados por medios espanhois e venezuelanos, ainda mais, ele estudou no Taller de Musica onde conheceu a Rosalía e Alfred García) e depois de 2017 ele tem feito concertos com sold outs na Espanha, Lituania, Letonia, Estonia, Alemanha, Polonia e Macau (e não só para ouvir APD, vão porque gostam da sua musica) e o "Paris, Lisboa" foi #1 (e ainda segue no top 3) em Portugal e foi #11 na Espanha (é ainda segue no top 100 em sua terceira semana e sem ter a "Amar pelos dois", nem Loreen posso fazer isso com "Heal" e isso que teve "Euphoria" no tracklist). Certo sector do fandom de Conan Osiris deve entender que não há necessidade de menospreciar a carreira de Salvador para defenderlo

      Eliminar
    9. Anónimo19:40

      @18:24

      Peço perdão se de alguma forma dei a entender que estava a menosprezar o Salvador.
      Queria apenas comparar a forma como o público português reagiu ao Salvador e ao Conan e como existem diferenças.
      Confesso que desconhecia o caminho que o Salvador teve antes do festival da canção e agradeço que tenha partilhado essa informação

      Eliminar
  4. Anónimo02:49

    Peço desculpa a todos os haters, mas cada vez acho mais que ele vai sacar um grande resultado na Eurovisão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já somos dois. Mas se calhar somos os únicos.

      Eliminar
    2. Seremos 3 pelo menos... ;-)

      Eliminar
  5. Anónimo07:18

    Musica? Isto é que é musica??? Falta de cultura deste nosso povo português! Essencialmente de cultura musical. Mais um "Zé Cabra" com um sucesso incomum que durou uns meses... Isto não é musica meus senhores! Cultivem-se... Considero uma vergonha está música ir à Eurovisão. Claro que não ganha, pois nos, portugueses estamos muito atrasados em conhecimento musical em relação ao resto da Europa e a prova é esta...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo10:14

      Por acaso este sucesso incomum já dura há mais de 1 ano e está cada a aumentar mais. Nunca pensou que o senhor se calhar é que não tem cultura musical nem ouve rádio e outros meios de difusão musical suficiente? Se calhar é por o senhor não ter cultura suficiente que não distingue e reconhece a riqueza do instrumental, a mistura de culturas ou percebe a mensagem da letra. Pode-se não gostar mas é só triste criticar desta forma, desvalorizar o trabalho do artista afirmando que o que faz não é música e ainda por cima catalogar os portugueses como um povo sem cultura. "Cultive-se".

      Eliminar
    2. Anónimo11:22

      Com certeza, as baladonas eurovisivas de divas a la Finalmente é que são exemplo de cultura musical. Faz falta cultura musical sim, para evitar dizer asneiras...

      Eliminar
    3. Anónimo13:51

      Apoiado 07:18!
      Portugal é um país de incultos que não percebem de música, sigam o exemplos dos nossos irmãos na eurovisão que sabem realmente o que é música e nunca mandem uma música na nossa língua materna, só em inglês!
      A qualidade poética de Fuego (melhor que qualquer poema de Fernando Pessoa), para não falar da originalidade da instrumentação de Toy (melhor que qualquer sinfonia de Beethoven), isso sim música do mais alto nível! #sarcasmo

      Eliminar
    4. A galinha de Israel para si já é música? A Eurovisão já deixou de ser um concurso de cantigas há muito tempo.

      Eliminar
    5. Anónimo14:14

      O princípio é o mesmo que os " Bigodes Broderes" e as " Casas dos segredos" um sucesso! Programas de grande interesse cultural!!! O reflexo da cultura do nosso povo :-(

      Eliminar
    6. Anónimo15:59

      Anónimo das 07:18 Respondendo ao seu comentário apenas partilho aqui a crítica que Rui Miguel Abreu escreveu sobre o álbum "Adoro Bolos":

      https://www.rimasebatidas.pt/conan-osiris-adoro-bolos/

      Eliminar
  6. Gostei muito. O Conan vocalmente está cada vez melhor.

    ResponderEliminar
  7. Anónimo21:23

    Concordo plenamente consigo.
    Isto é lindo! Larai, larai, larai! Eu parti o telemóvel! E tudo e tudo, larai larai!!!
    Isto é poesia na mais pura essência da palavra.
    Melifluo, lindo e profundamente tocante
    😉👍. Tudo dito. Cultive-se meu caro, deveria estudar mais um pouco para conseguir avaliar....

    ResponderEliminar
  8. Anónimo23:56

    Faz-me confusão haver este debate todo à volta da qualidade poética ou falta dela da música do Conan.
    Estruturalmente não deveria existir qualquer confusão, as músicas dele têm métrica e têm uma estrutura rimática, formalmente as músicas deles são poesia.
    A qualidade do seu conteúdo simbólico já pode depender do gosto de cada um, mas considerar que não é poesia por usar palavras como chibaria ou telemóvel é risível, o Conan é um autor sem uma educação formal em poesia e por isso usa o calão e linguagem menos erudita, no fundo ele é um poeta popular do século XXI, como houve outros poetas populares no passado, como António Aleixo, por exemplo, porém, mesmo poetas com formação dita erudita como Bocage, Ary dos Santos e Natália Correia, usaram sem pudor o calão na sua obra e não é por isso que são considerados poetas menores.
    Pergunto-me se também estaríamos a ter este debate se os Calema, NBC ou Matay tivessem vencido o fdc e pergunto-me porque é que só este ano é que é tão importante a capacidade poética dos compositores.

    ResponderEliminar
  9. Só me entristeço de ver gente a dizer mal de nickelback, dizer que as musicas soam todas ao mesmo e as letras so falam de sexo, drogas, etc. E depois virem-me dizer que este senhor é um genio, pela musica e letra fora do normal

    ResponderEliminar
  10. Anónimo18:25

    Relativamente à qualidade poética da música do Conan espanta-me o "rigor do verso" dos puristas interpretativos ( e senhores da verdade). A arte, nas suas diversas manifestações, deve causar desassossego, reflexão. E aqui "o busílis é" que o paradigma artístico de belo e certinho foi subvertido, surgindo nas suas letras algum vocabulário do quotidiano ( que ousadia). Quando as li ouvindo as diferentes faixas fiquei atónita com a fonética, aspetos simbólicos e metáforas. Quanto ao aspeto musical, as influências e ritmos são tantos, quantas as camadas de um "mil folhas". Bem, mas isto sou eu que Adoro Bolos. Ah, e já agora estive no concerto. Aos quase 60 anos, já sentimos quando a história se faz. E não, não tenho Alzheimer.

    ResponderEliminar