Holanda: NPO tem "os planos prontos" para organizar o Festival Eurovisão 2020


A emissora holandesa NPO garante que está pronta para organizar o Festival Eurovisão 2020 em caso de vitória de Duncan Laurence: "Temos os planos prontos, mas só começaremos a trabalhar neles depois da vitória da Holanda na Final".



Com "Arcade" e Duncan Laurence no topo das preferências das Casas de Apostas, a emissora holandesa NPO, entidade estatal à qual pertence todas as emissoras do país, garante que a Holanda está pronta para organizar o Festival Eurovisão em 2020, quarenta anos depois de ter recebido o concurso pela última vez. 

A garantia foi dada por um porta-voz da NPO ao RTL Boulevard, frisando que a emissora está preparada para uma vitória há vários anos, com os planos arquivados desde então: "Temos os planos prontos, mas só começaremos a trabalhar neles depois da vitória da Holanda na Final" explicou, admitindo que, em caso da vitória, a NPO discutirá com a EBU/UER a questão do financiamento, enquanto a AVROTROS, emissora responsável pela participação, ficará encarregue da parte artística.

Construída em 2012, a Ziggo Dome em Amesterdão, um dos maiores recintos indoor da Holanda, é apontado como a favorita a receber o Festival Eurovisão em caso de vitória do país, tendo uma capacidade máxima de 17 mil espectadores. Também a Ahoy Rotterdam, em Roterdão, com capacidade para 15 mil pessoas é frequentemente apontada como uma possível sede do evento.


Estreante em 1956, a Holanda conta com 59 participações no Festival Eurovisão e com 4 vitórias no curriculum: 1957, 1959, 1969 e 1975. Em Lisboa, o país foi representado por Waylon e "Outlaw in 'Em", candidatura que terminou em 18.º lugar na Grande Final, sendo o pior resultado holandês numa Final desde 2004.


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: rtlnieuws / Imagem: Google/ Vìdeo: Youtube

27 comentários:

  1. Anónimo20:53

    Antes vencer a Holanda que a Rússia...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:27

      Ai sim porque?

      Eliminar
    2. Anónimo22:39

      @21:22 Porque a viagem é mais curta, provavelmente ;-) ou por causa do clima...

      Eliminar
    3. Anónimo23:00

      Por mim é mesmo pelas leis, na Holanda à menos probabilidades de ser espancado até à morte por dar um beijo ao meu namorado na rua

      Eliminar
    4. Anónimo09:11

      @23:00 HÁ com H se faz favor! Tem toda a razão, na R­­ússia são bué homofóbicos e é desagradável para nós sermos quem somos.

      Eliminar
  2. Anónimo20:58

    Este é aquele discurso que a EBU quer ouvir. Um país rico, com as infrastruturas e o know how, a dizer que QUER organizar. É meio caminho andando para ganhar e a Holanda já viu como se joga este jogo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adianta-lhes de muito querer ganhar. A EBU não vota, quando muito arranja-lhes um bom lugar no alinhamento. Vai tudo depender das votações do júri e do televoto. Duvido que a EBU quisesse que a Ucrânia ganhasse em 2016 ou que Israel ganhasse o ano passado. A EBU primeiro vai esperar pelos resultados das semifinais, para saber quem vence as respetivas semifinais, e aí sim favorecer o país que mais lhes interessa no alinhamento. Foi assim com Portugal em 2018. Quando souberam que Portugal tinha ganho a sua semifinal, abordaram a RTP, que acabou por ir a favor das pretensões da própria EBU no que toca á organização do festival. A RTP nem em sonhos achava que ia ganhar. Se a Holanda não vencer a sua semifinal, bem pode sonhar com a vitória da Eurovisão.

      Eliminar
  3. Anónimo21:02

    Ui! Isso dá azar. Cantar vitória antes do tempo não é nada bom. A França o ano passado também pensava que já tinha aquilo ganho, e já andavam a planear a dizer que o arena seria nesta ou naquela cidade. Depois, foi o que se viu, nem top 5 foram.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:35

      Nem top 10 quanto mais Top 5.

      Eliminar
    2. Anónimo22:06

      Foi a França e a Noruega que vieram com esses discruso o ano passado, mas só nas semifinais.
      O anónimo das 20:58 têm alguma razão no que diz, a EBU prefere alguém que tenha já as coisas planeadas, porém esse fator não ajudou nem a França nem a Noruega a receberem boas pontuações por parte dos jurís o ano passado

      Eliminar
    3. Anónimo23:02

      Portugal também comentou que tinham capacidade para uma segunda eurovisão antes da final no ano passado

      Eliminar
    4. Anónimo22:03

      Teria capacidade se não tivesse aquele "Jardim"!

      Eliminar
  4. Anónimo21:26

    Esqueçam.. Ja nao ganham.. Estao ja com demasiada confiança... Ai da estamos no inicio. As coisas ainda vao mudar bastante. Nunca se pode dizer isti antes da Eurovisao. Que o dia a Noruega e a França no ano passado e que ficaram muito mal mesmo ahahah

    ResponderEliminar
  5. Anónimo21:49

    Estão a ser outra França 2018 já a achar que vão ganhar, depois recebem os primeiros 12 pontos do jurí, devem ter achado logo que iam ganhar e depois ficam em 13º 😂

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois foi! 😂
      Estavam super confiantes, mesmo na forma como festejaram esses 12 pontos. Parecia que tinham acabado de ganhar a Eurovisão. Foram os primeiros e últimos 12 que levaram. Não receberam mais nenhum.

      Eliminar
  6. Anónimo22:19

    Por mim pode até ganhar tudo e muito mais... ai Duncan esses lábios!

    ResponderEliminar
  7. em 2017 a Itália também era um líder destacado nas apostas... até que começaram os ensaios...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo00:27

      A Itália era líder e também pensava que ia ganhar á larga. Lembro-me do chefe de delegação da Itália, ainda nem os ensaios tinham começado, dizer numa entrevista que a Eurovisão no ano seguinte seria em Roma. No fim ficaram só em 6º lugar.

      Eliminar
  8. NPO quer dizer: NEM PÓ?

    ResponderEliminar
  9. Anónimo00:24

    Pronto,já não ganham. Quando os países favoritos começam a achar que já está no papo, acabam por não ganhar. Ver o caso da Itália em 2017, França e Noruega em 2018. Foram todos flop em todo o comprimento. Portugal ganhou com uma perna ás costas em 2018 e nem sequer falava em vitória. O mesmo aconteceu com a Ucrânia em 2016, não me recordo de os ouvir falar que iam ganhar o festival. O ano passado Israel era favorito mas não cantou de galo enquanto a vitória não estava garantida. Cheira-me que a Holanda é o grande flop de 2019.

    ResponderEliminar
  10. Anónimo01:59

    Continuo a dizer . Nao há melhores exemplos que França 2016 e Itália 2017. Itália teve esse discurso também, e até me lembro de ver na RAI um anúncio à Eurovisão com o Gabbani como vencedor. E depois foi o que se viu...

    ResponderEliminar
  11. Anónimo10:08

    Que drama desnecessário. É normal a emissora favorita à vitória precaver-se.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo22:06

      São muito dramáticas as nossas amigas.

      Eliminar
  12. Anónimo14:59

    Espero que não odeio a canção se ganhar a holanda ou a islandia , será um fiasco como a galinha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo15:06

      fiasco? Ainda hoje faz sucesso. . Foi a musica que já se esperava ganhar. Nao sabes o que falas, os Eurofans adoram a Netta.

      Eliminar
  13. Jose Luís23:23

    Holanda tem de longe a melhor musica este ano, mas assim a catar de galo (galinha?) antes do jogo sequer ter começado, muito provavelmente fica até longe do top-5

    ResponderEliminar
  14. Helder Lages14:56

    Vejo muitos comentários dos apoiadores do Conan em certos grupos a gabar alto a musica Portuguesa e a deitar abaixo todas as outras ,começo a desconfiar que arrogância desses e que vai lixar portugal. Eu n posso votar em Portugal, mas nao admito k deitem abaixo a musica k irei votar este ano . Ou eles sao muito burros e nao sabem k nao podem votar emem Portugal tem k ser noutro pais ? Vejam lá se controlam k o fanatismo nunca fez bem a ninguem . Nada ira me surpreender se portugal ainda ficar fora do top 10.

    ResponderEliminar