ESC2019: ELIOT VASSAMILLET É O REPRESENTANTE DA BÉLGICA EM TELAVIVE


Eliot Vassamillet é o representante da Bélgica no Festival Eurovisão 2019, avançou a emissora RTBF. A canção será revelada apenas em fevereiro e será da autoria de Pierre Dumoulin, um dos responsáveis de "City Lights".



Depois do jornal Télépro avançar com a notícia, a emissora belga RTBF confirmou a escolha de Eliot Vassamillet para o Festival Eurovisão 2019. O cantor, com apenas 18 anos de idade, participou na última edição do The Voice Belgique, tendo sido eliminado nas galas ao vivo do talent-show.

A emissora belga avançou também que Pierre Dumoulin, do grupo Roscoe, será o responsável pela canção que Eliot defenderá em Telavive, dois anos depois de ter cooproduzido "City Lights": "Assim que vi a prova cega dele, senti que ele tinha algo que procuro num artista: aquela sensibilidade necessária para transmitir as emoções" afirmou Pierre, revelando que a canção não será revelada até fevereiro.


Estreante em 1956, a Bélgica conta com 60 participações no Festival Eurovisão, tendo apenas conquistado uma vitória no certame com Sandra Kim e "J'aime la vie". Depois de três presenças consecutivas no top10 entre 2015 e 2017, algo inédito na histórica belga desde 1978, o país falhou o apuramento para a Grande Final em Lisboa. Seneek e "A Matter of Time" ficaram em 12.º na semifinal com 91 pontos, tendo sido a segunda candidatura mais votada pelo júri português.


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: RTBF / Imagem/Vídeo: Eurovision.tv

1 comentário:

  1. Foi eliminado nas galas ao vivo por alguma razão, confiando que os jurados são competentes. Portanto, se ele ao vivo é uma lástima ou então os parceiros de compita são mesmo bons, porque é ele o escolhido para a Eurovisão? Será que este concurso cuja fama já chegou à China, a Marte e sei lá a que outras galáxias, estará a ser tranformado no aterro dos pseudo artistas com futuro incerto? Claro que só me preocupo como espetador porque não sou artista, mas tendo em conta o que se está a passar em que até os regulamentos internos não são respeitados e os tratamentos para com os intervenientes são desiguais, há que meditar um pouco até onde vai a credibilidade do famigerado certame protagonizado pela EBU.

    ResponderEliminar