[ESPECIAL] Quem serão os compositores convidados para o Festival da Canção 2019? [Parte I]


A RTP irá revelar brevemente os nomes dos compositores convidados para participarem no Festival da Canção 2019. Quem serão os músicos escolhidos? Revelamos, esta noite, alguns nomes que poderiam constar da lista da RTP.

O Festival da Canção 2019 será composto por 16 canções, de autoria de outros tantos compositores. Destes, 14 foram convidados pela RTP, enquanto que os outros dois resultarão de concurso público aberto até 31 de outubro. Recorde as regras AQUI.

Numa série de dois artigos, iremos destacar 14 nomes de compositores portugueses, potenciais participantes da edição de 2019 da seleção portuguesa para o Festival Eurovisão da Canção. De realçar que, anteriormente, a RTP garantiu "maior diversidade" na lista de compositores, bem como a participação de 14 "novos rostos ao certame".

Aceda, de seguida, ao primeiro lote de compositores:

Agir (Bernardo Costa)
Bernardo Costa, mais conhecido como Agir, é compositor desde os 12 anos de idade. Agir herdou dos pais a paixão pelas artes performativas, mas é na música que prefere viver. Em nome próprio é um dos mais sucedidos artistas nacionais. Como compositor, já compôs para artistas tão diversos como Rita Guerra, Carolina Deslandes e David Carreira. Participou em 2007, ao lado de Candeias, no Festival da Canção, terminando em 4.º lugar com "Dá-me a Lua".



Blaya (Karla Rodrigues)
Nascida em Fortaleza, no Brasil, a cantora, bailarina e compositora Blaya está a viver um dos melhores momentos da sua carreira. Começou a cantar em 2001 sendo que, cinco anos mais tarde, integrou o grupo Buraka Som Sistema. Em 2018, Blaya lançou 'Faz Gostoso', single que atingiu o nº1 do Top Português de Singles, seguindo-se os singles "Má Vida" e "Vem na Vibe", estando entre os cinco artistas nomeados para o prémio Best Portuguese Act, da edição de 2018 do MTV Europe Music Awards.


David Fonseca 
Uma das mais carismáticas vozes da música portuguesa. É compositor de méritos firmados. O seu nome é indissociável ao da banda a que deu voz, o grupo Silence 4 – extinto em 2002. "Futuro Eu” é o primeiro álbum de David Fonseca cantado em português lançado em 2015, considerado o melhor trabalho discográfico desse ano. Fã assumido de David Bowie, coordenou o disco de tributo que reuniu várias vozes nacionais, como Afonso Rodrigues (Sean Riley), Ana Moura, Aurea, António Zambujo, Camané, Catarina Salinas (Best Youth), Márcia, Marta Ren, Manuela Azevedo, Rita Redshoes, Rui Reininho e o próprio David Fonseca.


Karetus (Carlos Silva e André Reis)
Os Karetus são Carlos Silva e André Reis. Ganharam notoriedade com o primeiro trabalho “Entrudo”. Em 2015 surge “Piñata”, álbum aclamado pela crítica. Deram mais de 150 concertos nos primeiros tempos, não só em Portugal. Para além de temas próprios, de destacar as parcerias com outros artistas, como Agir e Diogo Piçarra. 


Manuel Cruz
Sem qualquer tipo de formação musical ou de campo, Manel Cruz, nome artístico de Manuel Gomes Coelho Pinho da Cruz, é um dos mais conhecidos vocalistas e compositores portugueses. Atualmente é membro dos grupos rock Pluto e Supernada, tendo também um projeto a solo designado Foge Foge Bandido. Contudo, a sua passagem de 11 anos pelo grupo Ornatos Violeta deu-lhe a notoriedade e reconhecimento que ainda hoje se mantém.


Miguel Araújo 
Um dos artistas mais completos da nova geração, destacando-se como compositor, letrista, cantor e músico, sendo bem sucedido em cada uma destas vertentes que compõe a sua multi-facetada e eclética carreira. "Um dos melhores fabricantes de canções que o país viu surgir este século" escreveu o Expresso. Compõe para si próprio, mas também para outros artistas, como António Zambujo.


Mikkel Solnado
A viver entre Portugal e Dinamarca, onde nasceu, é filho do falecido Raúl Solnado e da intérprete dinamarquesa Anne-Louise Schmidt. Despoletando a sua paixão pela música e com a ajuda do seu pai, Mikkel construiu o seu primeiro estúdio em casa onde aprendeu a tocar bateria. Depois de muitos anos a atuar com várias bandas de Rock e Death Metal, Mikkel começou a trabalhar na produção de “Gabriel Flies” e em 2006 esse foi o nome dado à banda a que se juntou entre 2007 e 2010. Este foi o período em que Mikkel desenvolveu a sua experiência em produção criando jingles, canções e temas para anúncios. “We Can Do Anything” foi o primeiro single que Mikkel Solnado lançou a solo. Em 2014 lançou “Daisy Chains”, o seu segundo álbum de carreira. Com hits como “E Agora?” com Joana Alegre e “Get Up” com Tom Enzy, Mikkel Solnado é um dos artistas mais requisitados nas rádios nacionais



 Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPortugal / Imagem: Google / Vídeo: Youtube

20 comentários:

  1. Anónimo22:33

    duvido muito que o agir participe nisto depois do que aconteceu ao piçarra...

    ResponderEliminar
  2. Anónimo22:55

    O David Fonseca já disse publicamente que não está interessado no Festival da canção.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Luis Andre Santos00:37

      sim, mas este ano até foi porta-voz de um júri regional, por isso tudo pode acontecer ...

      Eliminar
    2. Anónimo11:06

      Até o imagino a ir ao FC. No programa que fez na Rádio Comercial até convidou a Cláudia Pascoal e falou bem da Eurovisão e até da canção israelita.

      Eliminar
    3. Anónimo12:51

      OK. Se calhar mudou de opinião.

      Eliminar
  3. Anónimo00:59

    Vai ser interessante ver quem aceitou submeter-se às críticas e aos ataques pessoais nas redes sociais depois do que aconteceu o ano passado...

    ResponderEliminar
  4. Anónimo10:42

    Uma composição de Miguel Araújo seria excelente, mas ele já recusou antes e, sinceramente, os fãs da Eurovisão não o merecem.

    ResponderEliminar
  5. Anónimo11:08

    Desses, consigo imaginar bem o Solnado, a Blaya e os Karetus no FC.
    Continuo a achar que o palco das semifinais deve mudar para poder permitir apresentar canções mais pop. Uma canção pop com público atrás sentado e um juri à frente, perde toda a sua essência e pode afastar esse estilo no FC.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo15:36

    Esqueram-se do Pedro Abrunhosa... estará de certeza

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo17:11

      Como é que sabe que ele vai estar no FC2018?

      Eliminar
  7. Anónimo16:30

    Sei de alguns nomes( um deles surpreendente), mas não foram referidos aqui. Uma coisa é certa,vão chOver criticas de novo (o costume).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo20:33

      Diz aí então alguns?

      Eliminar
    2. Anónimo04:57

      20:33 é peta, mais uma invençao do costume.

      Eliminar
  8. Anónimo20:42

    Wet Bed Gang ou Zara G porfavor

    ResponderEliminar
  9. Anónimo10:05

    E qual ou quais os critérios para convidar os compositores? Vai ser como contou o Miguel Ângelo que por acaso encontrou o Galopim e do nada..."olha não queres escrever uma canção para o FC? E foi o que se ouviu...
    A Luísa Sobral e o Salvador foram um momento de pura sorte, que desta vez foi bem aproveitado
    Acho que vamos ter mais do mesmo
    E canções em inglês? Nem 1 ponto levam do júri, como de costume

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo14:35

      Saudades do velho do Restelo <3 ;)

      Eliminar
    2. Anónimo04:58

      14:35 ah sim, saudades daqueles que nao aceitam uma opiniao contraria à deles...saudades nenhumas..<3

      Eliminar
  10. Anónimo18:11

    Anónimos que sabem de coisas mas que não querem revelar. Eu também sei de todos os convidados este ano, mas só direi o que aceitaram daqui a 6 meses, para não perder o impacto. Os que não aceitaram só digo um ou outro, se disser primeiro na comunicação social...

    Enfim.

    Julgo que os nomes sugeridos são bem interessantes e gostava mesmo de os ter.

    ResponderEliminar
  11. Provavelmente é pedir muito mas até gostava que o Diogo Piçarra voltasse a participar.Caso tivesse uma música boa serviria de lição e de certa maneira para "limpar" o nome depois do que aconteceu este ano.Acho que ele merecia essa oportunidade.

    ResponderEliminar
  12. Anónimo14:56

    Eu cá aposto que um dos convites foi para a dupla Ed Rocha Gonçalves e Catarina Salinas, dos Best Youth. Lançaram um novo álbum este ano e, além disso, a Catarina Salinas participou na homenagem às Doce.

    ResponderEliminar