[AGENDA] Salvador Sobral sobe ao palco do São Luíz com Música Tradicional Madeirense Revisitada


Salvador Sobral é um dos cantores que marcará presença no Teatro Municipal São Luiz, em Lisboa, a 4 de outubro, para interpretar Música Tradicional Madeirense Revisitada.

O concerto de 4 de outubro no Teatro Municipal São Luiz, em Lisboa, é parte de um projeto maior, o Mutrama - Música Tradicional Madeirense Revisitada, que "tem como principal objetivo dar a conhecer muitas canções madeirenses, que foram recolhidas durante anos pela associação Xarabanda, e que estão perdidas no tempo", explicou, em entrevista à agência Lusa, o guitarrista André Santos, diretor artístico do projeto. O guitarrista, que nasceu na Madeira mas vive atualmente em Lisboa, fez a tese de mestrado do curso de Jazz, que completou em Amesterdão, sobre os cordofones madeirenses – rajão, braguinha e viola de arame. 

O projeto divulga canções que foram passando de geração em geração. Em algumas recolhas da Xarabanda, "ouve-se as senhoras a dizer 'eu aprendi esta música com a minha mãe', senhoras com 80/90 anos, 'e já estou a ensaiar as meninas há 40 anos', que devem ser as filhas". O concerto no São Luiz é apenas uma das maneiras encontradas para divulgar os temas "que, até na Madeira, pouca gente conhece". Além dos concertos, os responsáveis pelo projeto decidiram "disponibilizar a música na Internet, parte do arquivo da Xarabanda, e fazer vídeos com as senhoras e os senhores que sabem estas canções a cantar".

Entretanto, foi também editado um disco com algumas das canções, revisitadas. André Santos recebeu do líder da Xarabanda, Rui Camacho, 60 recolhas, das quais o diretor musical do projeto escolheu dez "para fazer arranjos e o disco". O músico quis que a escolha "fosse representativa da variedade que existe" até porque, admite, "também desconhecia por completo essa variedade": "Comecei a ouvir as 60 recolhas descontraidamente, às vezes ia ouvindo no carro aleatoriamente e havia algumas que me chamavam automaticamente a atenção e ia pondo de parte".

Dessa primeira escolha ficaram 20 temas, que André Santos voltava a ouvir já "pensando em arranjos, como podia fazê-lo hoje em dia (...) E muitas delas automaticamente sugeriram um intérprete, como a ‘Noite Serena’. Imediatamente pensei que o Salvador Sobral seria a pessoa perfeita [para essa canção]”, partilhou. Além de Salvador Sobral, o músico convidou também Maria João, Ricardo Ribeiro e Mariana Camacho a darem voz a temas de Música Tradicional Madeirense Revisitada.

A acompanhar as vozes, em todas as canções há um trio base, composto por André Santos (guitarra, viola de arame, rajão e braguinha), António Quintino (contrabaixo) e Joel Silva (bateria e percussões), ao qual se juntam, em alguns temas, Desidério Lázaro (saxofone soprano), Francisco Andrade (saxofone tenor) e Graciano Caldeira (braguinha).

No Teatro São Luiz, a 04 de outubro, estarão em palco onze dos músicos envolvidos no projeto para "tocar o disco na íntegra", mas com "versões alteradas, porque em palco as coisas às vezes vão por outros caminhos". Ao alinhamento do concerto em Lisboa, André Santos acrescentou "mais duas canções, uma para o Salvador Sobral e outra para a Maria João".

Os bilhetes para o concerto, agendado para 4 de outubro às 21h00 (hora de Lisboa), podem ser adquiridos AQUI.


Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: Sapo / Imagem/Vídeo: Mutrama

Sem comentários