JESC2018: Ucrânia é o 20.º país participante no Festival Eurovisão Júnior 2018


A emissora ucraniana UA:PBC recuou na decisão de abandonar o Festival Eurovisão Júnior 2018, tendo a EBU/UER confirmado a presença do país em Minsk. A edição do concurso infantil atinge o número histórico de 20 participantes.



Depois de ter anunciado a desistência do Festival Eurovisão Júnior 2018 devido a "problemas financeiros", tal como pode recordar AQUI, a emissora estatal da Ucrânia anunciou, esta manhã, que estará representada em Minsk, anúncio confirmado pela EBU/UER, entidade máxima do evento. No comunicado lançado pela UA:PBC, a emissora decidiu "que tinha o dever de fazer todos os esforços para não privar a participação da Ucrânia no evento", anunciando uma final nacional em formato online para economizar nos custos de produção. Por outro lado, o governo ucraniano apoiará a emissora nos custos da comitiva com fundos resultantes da taxa audiovisual.

Deste modo, o número de participantes no Festival Eurovisão Júnior 2018 sobe para 20, um novo máximo absoluto do evento. Albânia, ARJ Macedónia, Arménia, Austrália, Bielorrússia, Geórgia, Holanda, Irlanda, Itália, Malta, Polónia, Portugal, Rússia, Sérvia e Ucrânia transitam da edição anterior, contando com os regressos de Azerbaijão, França e Israel e as estreias do Cazaquistão e do País de Gales.

Estreante em 2006, a Ucrânia participou por 12 ocasiões no Festival Eurovisão Júnior, tendo ganho a edição de 2012 com Anastasiya Petryk e "Nebo". Com dois segundos lugares no curriculum, em 2008 e 2013, o país organizou a competição em 2009 e 2013. Em Tbilissi, Anastasiya Baginska representou o país com "Don't Stop", terminando em 7.º lugar.


 Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: Eurovoix / Imagem: Google / Vídeo: Youtube

2 comentários:

  1. Anónimo14:20

    Mas vamos alguém de jeito?

    ResponderEliminar
  2. Anónimo11:40

    Então as regras na JESC também não foram aplicadas para permitir a entrada da Ucrânia?
    Pergunto isto referente à notícia sobre Israel participar no jesc, quando só 18 países era o limite das regras

    ResponderEliminar