[AO VIVO] Joana Barra Vaz "mergulhou" em Coimbra


Joana Barra Vaz proporcionou um “mergulho” no seu último disco “Mergulho em Loba” perante o público fiel do espaço Teatrão. O ESCPORTUGAL esteve em Coimbra. 

A oficina municipal do teatro “Teatrão”, em Coimbra, foi o espaço ideal para vermos e ouvirmos Joana Barra Vaz, que apresentou o seu álbum “Mergulho em Loba” perante um público fiel. Joana Barra Vaz é realizadora, compositora e argumentista. É proficiente na guitarra e formada em Piano Clássico, Argumento e Som para Cinema. Em setembro de 2016 fundou a editora discográfica Bi-Du-Á, cujo primeiro lançamento foi precisamente o seu álbum 'Mergulho em Loba', com produção própria, de Luís Nunes (aka Banjamim) e de José Joaquim de Castro. O ano de 2018 marcou a sua estreia no Festival da Canção e foi com “Anda estragar-me os planos” que Joana se tornou conhecida do grande público. 



“Não se admirem porque vou mergulhar. Se eu não falar nos próximos 12 minutos é normal”. Foi assim que a intérprete começou a noite, abraçando de imediato o público, como uma verdadeira “one women show”, com duas guitarras, dois microfones e o ambiente familiar deste espaço tão especial de Coimbra.

“Mergulho em Loba” tem 8 faixas, intimistas mas animadas, com cerca de 50 minutos de duração. Para além de ouvirmos os temas desse álbum como “Margem de lá”, “Tanto faz” ou “Ilhas são demais”, também ouvimos histórias de outros trabalhos, como “Vai”, uma homenagem aos amigos que emigraram. “Mergulho em Loba” não é um disco para entrar à primeira. É um disco “de autor”, feito em “slow food”, gravado entre 2013 e 2015, por isso, todos os detalhes foram estudados ao pormenor até que emergissem para o público. Joana gosta de ser conhecida como “escritora de canções”. Há ali muito de experimentalismo criativo que até nos fez recordar Zeca Afonso. Em Coimbra não ouvimos a polivalência de instrumentos do álbum, como o violoncelo, o trombone e a trompa, mas apenas as guitarras que, de forma aparentemente simples, nos guiaram na perfeição em poemas que falam muito de mar, do sal, e do sol.

A fugir ao alinhamento do álbum, Joana cantou a canção com que participou no mais recente Festival da Canção. O ESCPORTUGAL gravou em vídeo, especialmente para os leitores: 


E depois de 90 minutos de canções e muita interatividade com o público, este pediu mais, não podendo faltar no encore o tema “Loba”.

No final do concerto, o ESCPORTUGAL conversou com Joana Barra Vaz que nos confessou ter sido “maravilhosa” a participação no Festival da Canção. “Ganhei uma canção incrível e tive a sorte de a poder apresentar no festival”, sublinhou. 




VEJA MAIS IMAGENS DO CONCERTO NO INSTAGRAM DO ESCPORTUGAL AQUI

Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL /Imagem: ESCPORTUGAL / Vídeo: ESCPORTUGAL 

1 comentário:

  1. Anónimo14:58

    Eu estive lá e adorei. Fátima

    ResponderEliminar