Israel: Governo recua com alteração da lei para garantir a organização do Festival Eurovisão 2019


O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, confirmou, esta manhã, que o Governo desistiu do projeto de lei para dividir a emissora estatal em duas entidades para garantir a organização do Festival Eurovisão 2019.


Alguns dias depois do anúncio oficial da EBU/UER sobre a organização do Festival Eurovisão 2019, o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, revelou, oficialmente, que o governo desistiu do projeto de lei para dividir a emissora KAN em dois organismos distintos, algo que poderia colocar o país inelegível para organizar o evento. 

"O Procurador Geral disse que, segundo ele, a lei para dividir a emissora iria prejudicar a organização do evento em Israel. Por isso decidimos alterar o projeto de lei para permitir que o evento decorra no nosso país" afirmou o chefe de governo, através de um comunicado, depois de uma reunião entre o primeiro-ministro e os ministros das Comunicações, da Cultura e do Desporto e do Turismo, juntamente com o Procurador Geral.

De realçar que, no início do mês, a EBU/UER alertou que a eventual divisão da emissora estatal de Israel em dois organismos distintos (um de informação e outro de entretenimento), colocaria o país como inelegível para participar no certame, tendo em conta que todos os membros ativos da EBU/UER têm de ter um departamento de informação.

 Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte:timesofisrael / Imagem: Google

Sem comentários