[ESPECIAL] Quem chegou ao Festival Eurovisão depois de ter triunfado no 'The X Factor' ?


Pela primeira vez na história, o The X Factor será utilizado como final nacional para o Festival Eurovisão. Contudo, dezenas de eurovisivos brilharam no talent-show antes de subirem ao palco eurovisivo, sendo que alguns venceram o concurso.

Criado por Simon Cowell em 2004, o The X Factor é um dos talent-shows de maior sucesso em todo o mundo, contando com 182 edições nacionais e/ou regionais. Ao contrário de outros programas da temática, no The X Factor, cada jurado tem a responsabilidade de "orientar" os finalistas numa categoria particular, enquanto participam ativamente na avaliação dos restantes finalistas. 

Em 2013 e 2014, a SIC foi a responsável pela transmissão das duas edições portuguesas do formato, sendo que a segunda foi ganha por Kika Cardoso, cantora que, em 2017, alcançou o segundo lugar no Festival da Canção integrada no projecto Viva la Diva. Fernando Daniel e José Freitas também disputaram as galas televisionadas do formato televisivo.

Contudo, em 2019, o The X Factor será utilizado, pela primeira vez, como final nacional para o Festival Eurovisão, conforme anunciou a emissora estatal de Malta (AQUI). No entanto, apesar do vencedor do programa ter acesso direto ao Eurovision Song Contest 2019, este não será o primeiro vencedor do formato a chegar ao Festival Eurovisão. 

Recorde connosco os vencedores do formato que já subiram ao palco eurovisivo:

Dami Im (Austrália 2016)
Nascida na Coreia do Sul, a cantora Dami Im triunfou na quinta edição do The X Factor Australia, transmitida em 2013. Três anos depois, a cantora foi escolhida internamente pela emissora SBS para representar o país no Festival Eurovisão 2016 com "Sound of Silence", canção que terminou no 2.º lugar na Grande Final do programa.


Daniel Kajmakoski (ARJ Macedónia 2015)
Daniel Kajmakoski foi o vencedor da primeira edição do The X Factor Adria, versão do talent-show transmitida e produzida pelas emissoras da ARJ Macedónia, Bósnia-Herzegovina, Montenegro e Sérvia. O cantor integrou a equipa de Željko Joksimović, participante no Festival Eurovisão de 2004 e 2012, com quem lançou o primeiro single. Um ano depois do triunfo, o cantor conquistou o direito de representar a ARJ Macedónia no Festival Eurovisão 2015 com "Autumn Leaves", falhando o apuramento para a Grande Final ao terminar no 15.º lugar na semifinal.


Francesca Michielin (Itália 2016)
Em 2011, Francesca Michielin entrou na quinta edição da versão italiana do X Factor, sendo a primeira vencedora do certame na categoria Girls. Com a vitória, a cantora recebeu um contrato discográfico com a Sony Music. Cinco anos depois, Francesca entrou no Festival de Sanremo 2016 com "Nessun Grado Di Separazione", tendo terminado em segundo lugar na competição. Contudo, com a recusa do grupo Stadio, a cantora adquiriu o direito de representar Itália em Estocolmo, terminando em 16.º lugar.


Isaiah Firebrace (Austrália 2017)
Com apenas 17 anos de idade, Isaiah Firebrace venceu a oitava edição do The X Factor Australia, tendo atuado com Jessica Mauboy na Grande Final. Meses depois do triunfo no talent-show, o cantor foi escolhido internamente para representar o país no Festival Eurovisão 2017, onde terminou em 9.º lugar com "Don't Come Easy".


Loukas Giorkas (Grécia 2011)
O cantor Loucas Yiorkas, nascido em Chipre, tornou-se o primeiro vencedor do X Factor a subir ao palco do Festival Eurovisão. Estudante de Biologia, o cantor triunfou na primeira edição do X Factor Greece, transmitida em 2008 e 2009. Dois anos depois, juntamente com Stereo Mike, adquiriu o direito de representar a Grécia no Festival Eurovisão com "Watch My Dance", terminando em 7.º lugar.


Marco Mengoni (Itália 2013)
Marco Mengoni venceu, em 2009, a terceira edição do X Factor Itália, tendo sendo o único participante na categoria 16-24 a conquistar a vitória na versão italiana do talent show. Com o triunfo, além do contrato discográfico no valor de 300 mil euros, Marco Mengoni entrou automaticamente para a lista de participantes no Festival de Sanremo 2010, certame que venceria, em 2013, com "L'essenziale". Além da vitória, o cantor foi o escolhido para representar Itália no Festival Eurovisão 2013, terminando em 7.º lugar.


Mélovin (Ucrânia 2018)
Kostyantyn Mykolayovych Bocharov, mais conhecido por Mélovin, tentou, por três ocasiões, participar no X Factor Ukraine, nunca tendo alcançado o apuramento para a fase televisiva. Em 2015, na sexta edição do formato, o cantor conquistou um lugar entre os finalistas, alcançando a vitória. Dois anos depois, Mélovin entrou na corrida para representar a Ucrânia no Festival Eurovisão, algo que apenas conseguiu em 2018 com "Under The Ladder", tema com o qual conquistou o 17.º na Grande Final do certame.



Sevak Khanagyan (Arménia 2018)
Nascido em Moscovo, Sevak Khanagyan, cantor russo-arménio, entrou no X Factor Russia em 2015, tendo chegado aos quartos-de-final da competição, sendo que, o mesmo ano, disputou ainda o The Voice Russia, conquistando um lugar na equipa de Polina Gagarina. Em 2016, Sevak rumou à Ucrânia para entrar na sétima edição do X Factor Ukraine, sendo o primeiro estrangeiro a vencer a versão nacional do programa. Dois anos depois, de regresso à Arménia, o cantor conquistou a vitória no Depi Evratesil 2018, adquirindo o direito de representar o país no Festival Eurovisão em Lisboa com "Qami", onde ficou em 15.º lugar na semifinal.


Zhana Bergendorff (Bulgária 2018)
Filha de músicos, Zhana Bergendorff, nascida em Sófia, viveu na Coreia do Sul e na Dinamarca, antes de regressar ao país em 2013. Depois da participação falhada no X Factor da Dinamarca, a cantora entrou na segunda edição do X Factor Bulgaria, em 2013, onde ganhou a competição com 69,9% da votação do público. Cinco anos depois, a cantora integrou o grupo Equinox, representando a Bulgária no Festival Eurovisão 2018 com "Bones", terminando em 14.º lugar na Grande Final.


Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte:ESCPORTUGAL / Imagem: Google / Vídeo: Youtube

Sem comentários