[VÍDEO] ISRAEL VENCE O FESTIVAL EUROVISÃO 2018


Netta Barzilai com "Toy" é a grande vencedora do Festival Eurovisão 2018. É a quarta vitória de Israel no concurso, a primeira desde 1998.

A canção "Toy", interpretada por Netta Barzilai e representando Israel, acaba de se sagrar vencedora do Festival Eurovisão da Canção 2018, que ainda decorre na arena da Parque das Nações, em Lisboa. Não obstante ter ficado em 3.º lugar na votação do júri especializado dos 43 países concorrentes, foi na conjugação do televoto que "Toy" arrecadou o 1.º lugar da classificação final com 529 pontos. Em 2.º lugar terminou Eleni Foureira representante de Chipre com a canção "Fuego".

Reveja o momento da vitória:



Eis os resultados finais do Festival Eurovisão da Canção 2018:




Israel já é um dos países com maior números de vitórias no Festival Eurovisão da Canção. Eis o seu palmarés:

1978: "A-Ba-Ni-Bi" - Izhar Cohen & Alphabeta
1979: "Hallelujah" - Gali Atari & Milk and Honey
1998: "Diva" - Dana International
2018: "Toy" - Netta Barzilai



Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL /Imagem: EUROVISION /Vídeo: YOUTUBE

47 comentários:

  1. Anónimo23:46

    Então ESCPORTUGAL, Israel não vai ganhar e tal. Pois e os que muitos queriam ver o salvador a entregar o prémio. Pena pelo Chipre era a minha favorita

    ResponderEliminar
  2. Anónimo23:46

    Ultima vez que vejo esta porcaria

    ResponderEliminar
  3. Anónimo23:47

    Nao gosto da cancao mas dou os parabens a netta.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo23:51

    Pior de sempre . Pior edição . Pior vencedora de sempre

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo11:09

      Pior edição não foi
      Excelente espetáculo organizado pela RTP

      Eliminar
  5. Anónimo23:54

    A declaração da Netta de o próximo eurovision ser em Jerusalém ainda vai dar polêmica...

    ResponderEliminar
  6. Anónimo23:54

    Lindo ver Portugal a organizar e nós em último!
    Mais 50 e poucos anos e pode ser que voltemos a repetir à brincadeira deste ano.
    Metam outravez os fados e a musicas africanas que deu um óptimo resultado é as pessoas divertiram-se. O esc Portugal mentiu disse que ia ser uma final incrível pois de incrível só se for a Green room. Nem sequer meteram o Herman José . A rtp não sabe organizar este género de festival. Só mete canções horríveis. Só a 1era semi final é que foi boa o resto péssimo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo11:11

      Lá vem outra vez os pobres da má rssposfa! O espetácuko foi lindíssimo e reoresentativo da lusofonia! Brilhante! O Salvador com Caetano Veloso. Foi o momento da noite

      Eliminar
    2. Anónimo11:11

      Era mesmo preciso escrever em maiúsculas?

      Eliminar
  7. Anónimo23:55

    PORTUGAL VOLTOU A GANHAR MAIS UMA EXPERIÊNCIA NOS ÚLTIMOS LUGARES.

    ResponderEliminar
  8. Anónimo23:55

    Com tantas cancoes interesantes e ganha logo esta?

    ResponderEliminar
  9. Anónimo23:56

    Salvador fizeste merda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo11:11

      Não.
      A eurovisao e que é uma palhaçada

      Eliminar
  10. Anónimo23:56

    Nao entendo a Austria e Suecia tao votadas pelo jurado

    ResponderEliminar
  11. Anónimo23:56

    Gostava que ganhasse chipre. Aguardo para saber aonde vai ser o ESC2019, pois Israel esta em guerra

    ResponderEliminar
  12. Anónimo00:20

    DESILUSÃO! Havia canções melhores do que a de Israel. Alemanha, Itália, França ou Austria mereciam mais. Ganhou a diversidade, mas também conclui-se que a eurovisão é um festival de canções bizarras.... SC

    ResponderEliminar
  13. Anónimo00:37

    A votação devia ficar só pelos pontos dos países.

    ResponderEliminar
  14. Anónimo00:43

    Quem foi a primeira pessoa a dizer aqui nestas caixas de comentários (e ainda antes de ter sido escolhida qualquer das canções) que ia ser Israel a ganhar, quem foi?

    Foi aqui a Natércia! Ah pois foi!

    Natércia Teixeira da Cunha

    ResponderEliminar
  15. Anónimo00:47

    Está tudo doido. Como é que a pior música ganhou! Também muito injusto o nosso último lugar. Pelo menos a Áustria e a Itália tiveram um bom resultado.

    ResponderEliminar
  16. Anónimo00:53

    Ganhou a galinha choca!

    ResponderEliminar
  17. Ninguém imaginava, depois de começar a circular o favoritismo da neta sem jardim quando ainda faltava conhecer a maioria dos concorrentes. Festival da Eurovisão nestes moldes para mim acabou hoje.

    ResponderEliminar
  18. Venceu a pior música a concurso... Uma vergonha EUROPA

    ResponderEliminar
  19. Anónimo02:42

    Parabens Salvador e seus apoiantes. Para mim como pessoa vales zero.

    ResponderEliminar
  20. Anónimo02:43

    Na minha opinião, ganhou uma das piores músicas da noite e não me lembro de ter visto um vencedor tão mau na história do concurso. Contudo, há que respeitar os resultados e os vencedores... Ganhou sobretudo pela popularidade que a Netta atingiu nestes últimos meses.

    Os resultados foram bastante surpreendentes, nomeadamente a votação do júri, que deu a vitória à Áustria... Parece-me também que o público europeu não quer definitivamente ver a Austrália na competição, pois só lhes atribuiu 9 míseros pontos...

    Apesar do nosso último lugar, só temos de estar orgulhosos por este grandioso espetáculo ter sido realizado no nosso país. A RTP e toda a equipa de produção fizeram um excelente trabalho e estão de parabéns! Não ficamos nada atrás de nenhum país organizador!

    Contudo, não posso mesmo deixar de referir as duas nódoas que mancharam um pouco este nosso pano. Em primeiro lugar, aquele incidente durante a atuação do Reino Unido. Julgo ter sido a 2ª vez na história do concurso que uma atuação de um país foi perturbada por um delator, embora desta vez a atuação tenha ficado quase comprometida. A cantora esteve muito bem ao continuar e não ceder após aquele percalço. Representou muito bem o seu país e os ingleses só têm de se orgulhar da forma como ela se portou em palco!

    Em segundo lugar, com muita pena minha, a prestação da Catarina Furtado... Não estou a por em causa o seu profissionalismo ou a sua capacidade como apresentadora, mas esta sua prestação na final foi talvez das piores que vi um apresentador deste concurso fazer. O inglês dela foi sofrível, engasgou-se várias vezes, mas o pior de tudo foi aquele erro grave que cometeu na divulgação do televoto, ao referir que era Chipre que estava na liderança, quando era a Áustria, tendo praticamente deitado por terra todo o suspense, pois imediatamente a seguir foi Chipre quem recebeu a 2ª maior pontuação... Não pode acontecer!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo02:53

      Concordo em género e grau!!!

      Eliminar
    2. Anónimo18:26

      Quer a Catarina Furtado quer a Silvia Alberto foram péssimas escolhas. Não têm nem de perto nem de longe nível de inglês para estar a frente de uma Eurovisão. Sempre que intervinham, notava-se o desconforto com a língua e o medo constante de errar. Estavam condenadas à partida e a culpa é toda da organização que, se forma absolutamente incompetente, não previu ou não quis prever está vergonha. Se não fossem a Filomena Cautela, que esteve à altura, e sobretudo a Danila Ruah, Portugal teria feito cenas tristes. E havia tanta gente com mínimos de inglês para acompanhar a Daniela e a Filomena. Mas o compadrio, como é hábito na RTP, prevaleceu.

      Eliminar
    3. Anónimo00:25

      @ 18:28

      Concordo e assino por baixo. E acrescento: nos tempos que correm, 2 (dois) apresentadores são mais que suficientes, 3 (três) é um excesso e 4 (quatro) são um exagero do tamnanho do buraco do Osório.

      Eliminar
    4. Anónimo11:20

      Tenho pena que ninguém tenha reparado na Cláudia Semedo na Blue Carpet! A par da Mena e do Pedro Penim, ela foi espectacular! Ao melhor nível! Espero que comecem a fazer um refresh de apresentadores na RTP, porque temos gente muito capaz mas muito subvalorizada.

      Eliminar
  21. Anónimo06:21

    A Catarina cortou o suspense, mas com certeza fez muitos explodirem de alegria depois...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo11:32

      A EBU trocou os resultados a Catarina disse que o Chipre estava em primeiro e quem ganha é Israel. Não me fodam isto foi tudo uma jogada deles. Peace. I’m out.

      Eliminar
    2. Anónimo12:13

      A EBU fez merda, eu acho que trocou Chipre por Israel visto que a Catarina disse que o Chipre estava em 1o.

      Eliminar
  22. Anónimo09:00

    Antes de mais parabéns ao Escportugal por mais um ano de excelente trabalho e acompanhamento do festival!

    Quanto à vencedora era sinceramente a que esperava. A interpretação em palco pode não ter correspondido mas a música não mudou. Acho que alguns comentários do Salvador e uma resposta muita acertada de Israel pode ter criado aquele factor extra de polémica que ajuda a manter o interesse numa música. Não acho que seja tão horrível como alguns comentaram, não era a minha preferida, mas é um pop leve, bem interpretado e que pelo menos tenta ter uma mensagem.

    Quanto a Portugal, a classificação foi injusta mas tivemos uma interpretação cedo (na 8a posição), enviámos de novo uma música calma que necessitava provavelmente de mais de uma audição e que por estes motivos poderá ter ficado esquecida no meio de tantas canções. Acho que também uma outra ou outra polémica que tivemos pode ter prejudicado a votação. Acho que a Cláudia e a Isaura estiveram muito bem.

    Finalmente a eurovisão é diversão, conhecer e ouvir músicas diferentes e interagir com outras culturas. Por isso relaxem. Para o ano em Israel haverá mais drama! :) Antes de mais acho que com uma possível retirada da Rússia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo11:13

      Concordo plenamente

      Eliminar
    2. Anónimo11:13

      Concordo.

      Eliminar
  23. Anónimo10:24

    Tenho a certeza que as declarações do Salvador deram votos a esta música...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo12:41

      Pensei a mesma coisa tambem houve criticas por parte da delegacao espanhola

      Eliminar
  24. Anónimo10:28

    O festival continuana ser eminentemente político. Israel há meses a fazer campanha, e a comprar o voto do júri. Netta imediatamente a dizer que acolhia todos rm Jerusalém, qdo o normal seria Tel Aviv. A Rússia é assobiada durante a atribuição de votos, mas Isral, um Estado belicista e que vai incendiar o Médio Oriente sem provas, é aclamado.

    ResponderEliminar
  25. Anónimo10:42

    O pior vencedor de sempre

    ResponderEliminar
  26. Anónimo11:46

    Esta música na semi final ficou em 4 no televoto empatada com a Áustria e depois na final ganha o televoto ? Não me façam rir ... houve aqui compra de votos

    ResponderEliminar
  27. Anónimo11:50

    Acho que o público também assobiou quando a vencedora do jesc subiu ao palco por ser Russa, não deu para ouvir bem mas havia um barulho na arena quando ela estava a falar.
    Para o ano que vêm a delegação Russa deveria abster-se de concursar, Rússia e Israel estão em lados apostos do conflito Sírio

    ResponderEliminar
  28. Anónimo11:52

    Israel mexeu os cordelinhos para ganhar votos do televoto. Pôs muita gente ao telefone por essa europa fora. E a prova é os míseros pontos que conseguiu do televoto na semifinal. Aí, como calculavam que iam passar pouparam o dinheiro para a final. Israel é um estado assustador, e aqui se vê

    ResponderEliminar
  29. Anónimo12:22

    to com o salvador a canção é horrível... enfim......

    ResponderEliminar
  30. Anónimo12:31

    o eurofestival não passa de uma parada gay...

    ResponderEliminar
  31. O último lugar foi o mais justo possível e Israel era das melhores músicas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo04:13

      trolls gonna troll.

      Eliminar
  32. Anónimo04:13

    Vou ser sincero. Portugal devia afastar-se do concurso durante uns anos, não pelo resultado em si, mas por todos nós. Parece-me que muitos eurofans dos outros países, juri incluído, não gostaram do que ele disse ( e continua a dizer), não aceitaram, e vão penalizar Portugal para sempre por causa disso. Ha q ter em conta que muitos jurados consomem e fazem música "fast-food" também, e nao conseguem ser imparciais. Aquilo ficou marcado e atingiu muita gente, para bem e para o mal. O facto de termos o vencedor com mais pontos tbm causa algum ressabiamento e até inveja. Isto tudo reflectiu-se na votação deste ano, foi um protesto contra. Poupem esta humilhação aos nossos artistas e saiam de cabeça erguida agora. Já atingimos tudo com os irmaos Sobral, não precisamos de provar mais nada.

    ResponderEliminar
  33. Anónimo11:34

    A mim faz-me confusão como é que as pessoas não conseguem ler todos os sinais que foram dados para esta canção ganhar! Estamos perante um forte desejo de afirmação de Israel em reconhecer Jerusalém como capital. Este evento estava obviamente na agenda! E está a fazer-me lembrar a trágica eleição americana: Trabalhar bem a internet para agarrar a massa embrutecida da sociedade. Acordem malta!

    ResponderEliminar