Jamala: "O Mélovin representou-nos muito bem e só podemos estar orgulhosos"


Jamala, vencedora do Festival Eurovisão 2016 e jurada do Vidbir 2017 e 2018, elogio a parceria entre as televisões ucranianas para o certame: "Se compararmos os últimos 3 eventos com os anteriores, é o céu e a terra".


Depois da ausência da Ucrânia no certame de 2015, o país regressou ao Festival Eurovisão com uma parceria entre a emissora estatal NTU (atualmente designada UA:PBC) e a privada STB, algo que permitiu o aumento do investimento no certame, bem como a escolha de representantes de forma "pública, transparente e adequada", conforme afirmaram Zurab Alasania e Vladimir Borodyanka, dois dos responsáveis da parceria. Com um memorando de três anos, as duas emissoras estiveram reunidas para fazer o balanço da parceria e discutir o eventual alargamento.

Jamala, vencedora do Festival Eurovisão 2016 e jurada da final nacional ucraniana de 2017 e 2018, participou no encontro, tecendo largos elogios à parceria: "Se compararmos os últimos 3 eventos com os anteriores, é o céu e a terra" afirmou, recordando a sua participação na polémica final nacional de 2011. "A qualidade do concurso aumentou imenso, quer a nível de cantores como de canções. Além disso, a STB trouxe um sistema de votação mais honesto e transparente, bem como uma plataforma importantíssima de apresentação de novos nomes ao público" garantiu, deixando em aberto a possibilidade da continuação da parceria, "Claro. Devemos continuar nesse caminho".

Questionada sobre o 17.º lugar alcançado por Mélovin em Lisboa, o terceiro pior resultado da história do país, a cantora saiu em defesa do jovem cantor: "Não devemos ficar aborrecidos porque a Ucrânia não conquistou um lugar muito alto... Há países que participam no concurso há décadas e nunca ganharam. Nós estivemos sempre bem e nunca falhámos a Final. Este ano, o Mélovin representou-nos muito bem e só podemos estar orgulhosos. Ele cresceu imenso em termos profissionais e devemos orgulhar-nos daquilo que é nosso".


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: STB / Imagem e Vídeo: Eurovision.tv

2 comentários:

  1. ela tem razão...a Ucrania tem bons resultados. Ficar aborrecido por ficar em 17º quando mts outros nem chegam à final ano após ano, não faz sentido

    ResponderEliminar
  2. Anónimo17:25

    Ele teve uma performance muito melhor que alguns países. A sua atuação foi um pouco dramática, mas não merecia o 17o lugar mas sim no top 5

    ResponderEliminar