[ESPECIAL] Os 20 países sem vitórias a concurso no Festival Eurovisão 2018


20 dos 43 países a concurso no Festival Eurovisão 2018 nunca conquistaram a vitória no certame. Será que teremos (novamente) um país estreante a triunfar no certame?


43 países estarão, esta semana, na corrida pela vitória do Festival Eurovisão 2018. Contudo, enquanto que há quem possa chegar à 8.ª vitória na história (no caso da Irlanda), há vários países que procuram conquistar o primeiro troféu eurovisivo: no total, são 20 países a concurso que nunca venceram (46,5% dos países no alinhamento). Será que teremos o 28.º país vencedor do Festival Eurovisão em Lisboa? 

Recorde connosco o percurso destes países:

Albânia - 14 participações desde 2004
Participante em 2004, a Albânia fez-se representar em todas as edições desde então. Com sete presenças na Grande Final, o melhor resultado da Albânia remonta a 2012 quando Rona Nishliu arrecadou a 5.ª posição com 146 pontos, com uma das participações mais memoráveis da história do concurso. Desde então, o país apenas conseguiu o apuramento em 2015. Em Lisboa, Eugent Bushpepa defenderá "Mall", tema totalmente interpretado em albanês.



ARJ Macedónia - 17 participações desde 1998
Depois da tentativa falhada de Kaliopi em 1996, a ARJ Macedónia estreou-se nas lides eurovisivas em 1998, contando com 17 participações no certame. Com quatro apuramentos consecutivos entre 2004 e 2007, desde então a ARJ Macedónia apenas marcou presença na Grande Final em 2012, quando Kaliopi conquistou o 13.º posto em Baku. Por outro lado, o melhor resultado do país remonta a 2006, quando Elena Risteska alcançou o 12.º lugar, depois do apuramento em 10.º lugar. Eye Cue e "Lost and Found" são os representantes do país em Lisboa.


Arménia - 11 participações desde 2006
Estreante em 2006, a Arménia participou em 11 edições do Festival Eurovisão desde a sua estreia, excepto em 2012, quando retirou a sua inscrição por motivos de segurança da sua comitiva. Com o quarto resultado alcançado em 2008 e 2014 como a sua melhor classificação, o país apenas falhou o apuramento para a Grande Final em 2011, ano em que terminou em 12.º na semifinal, a apenas 1 ponto do apuramento. Sevak Khanagyan será o representante da Arménia em Lisboa, sendo a primeira vez que o país será representado por um tema exclusivamente interpretado em arménio.



Austrália - 3 participações desde 2015
Convidado para atuar no interval act de 2014, a Austrália foi convidado para competir na edição de 2015, assinalando o 30.º aniversário das transmissões eurovisivas no país. Com três colocações acima do 9.º lugar, a Austrália é o único país que nunca falhou o top10, tendo sido a candidatura favorita do júri em 2016, terminando em 2.º lugar na geral. Em Lisboa, a Austrália será representada por Jessica Mauboy, a cantora que atuou no intervalo de 2014, com "We Got Love".


Bielorrússia - 14 participações desde 2004
Estreante em 2004, a Bielorrússia conta com 14 participações no Festival Eurovisão, tendo apenas marcado presença em 5 Grandes Finais. O melhor resultado remonta a 2007, ano em que o país, representado por Dmitry Koldun e "Work Your Magic", alcançou o 6.º lugar na Grande Final. O cantor ucraniano Alekseev será o representante da Bielorrússia em Lisboa com "Forever", procurando o segundo apuramento consecutivo para a Final.



Bulgária - 12 participações desde 2005
Com apenas 1 apuramento entre 2005 e 2013, a Bulgária ausentou-se do Festival Eurovisão por duas edições. Desde então, o país tem destronado a sua melhor classificação, ano após ano: em 2016, representado por Poli Genova, alcançou o 4.º lugar na Final, destronando o 5.º posto de Helsínquia, enquanto que, em Kiev, Kristian Kostov chegou ao 2.º posto na Grande Final, perdendo apenas para Salvador Sobral. O grupo Equinox, formado por cantores búlgaros e norte-americanos, procura, com "Bones", a primeira vitória do país em Lisboa.



Chipre - 34 participações desde 1981
Com a vitória de Portugal na edição do ano passado, Chipre adquiriu o título de país com maior número de participações (34) e sem nenhuma vitória. Estreante em 1981, Chipre apenas falhou as edições de 1988 (quando a canção escolhida havia sido apresentada em 1984), 2001 e 2014. Quinto classificado em 1982, 1997 e 2004, o país apenas falhou o apuramento para a Grande Final em 6 ocasiões. Em caso de apuramento de Eleni Foureira com "Fuego", esta será a quarta presença consecutiva do país na Grande Final do Festival Eurovisão.



Croácia - 23 participações desde 1993
Estreante em 1993, a Croácia com 23 participações no Festival Eurovisão, tendo-se feito representar em 18 edições da Grande Final. Com 6 presenças no top10 do concurso nas primeiras 9 participações, o quarto lugar de Doris Dragović no Festival Eurovisão de 1999 continua a ser a melhor marca croata, resultado igual ao de Maja Blagdan em 1996. Franka e "Crazy" são as representantes do país em Lisboa.



Eslovénia - 23 participações desde 1993
Vencedor da eliminatória de 1993, a Eslovénia adquiriu o direito de se estrear no Festival Eurovisão nesse ano, tendo sido a 1.ª de 23 participações no certame. Fora da edição de 1994, a Eslovénia conquistou, no ano seguinte, a melhor classificação até ao momento, o 7.º lugar, marca que foi igualada em 2001 por Nuša Derenda. Fora da Grande Final desde 2015, a Eslovénia será representada em Lisboa por Lea Sirk e "Hvala, ne!", tema que conta com 2 frases em português.



Geórgia - 10 participações desde 2007
Estreante em 2007, a Geórgia participou em todas as edições do Festival Eurovisão, exceptuando 2009, ano em que retirou a sua candidatura depois da EBU/UER ter impedido a participação de "We Don't Wanna Put In" devido a conteúdos políticos. O nono lugar alcançado por Sopho Nizharadze e Eldrine em 2010 e 2011, respetivamente, são o melhor resultado da Geórgia no certame. Este ano, o grupo IRIAO e "For You" serão os representantes do país.



Hungria - 15 participações desde 1994
Após falhar a estreia em 1993, a Hungria entrou, pela primeira vez, no Festival Eurovisão em 1994, conquistando com "Kinek mondjam el vétkeimet" aquele que é ainda a sua melhor classificação no evento: o 4.º lugar. Depois de falhar o apuramento em 2008 e 2009, o país ficou de fora na edição seguinte, tendo conquistado, desde 2011, o apuramento para a Grande Final. AWS e o tema "Viszlát nyár" são os representantes da Hungria em Lisboa.



Islândia - 30 participações desde 1986
Estreante em 1986, a Islândia tem participado ininterruptamente no Festival Eurovisão, tendo apenas falhado as edições de 1998 e 2002. Fora da Grande Final desde 2014, o país conta como melhor resultado o segundo lugar alcançado por Selma em 1999 e Yohanna em 2009. Ari Ólafsson e "Our Choice" são os representantes do país em Lisboa: em caso de eliminação, será a primeira vez na história que a Islândia falha a Final pelo quarto ano consecutivo.



Lituânia - 18 participações desde 1994
Com as vitórias da Estónia e Letónia em 2001 e 2002, respetivamente, a Lituânia é o único país báltico que nunca conquistou o primeiro posto no Festival Eurovisão. Com 18 participações e 12 presenças em Grandes Finais, o melhor resultado do país remonta a 2006, quando o grupo LT United levou "We Are The Winners" a Atenas, terminando no 6.º lugar. Em Lisboa, o país será representado por Ieva Zasimauskaitė e "When We're Old", trazendo pela primeira vez desde 2001 a língua lituana para o palco eurovisivo.



Malta - 30 participações desde 1971
Com a vitória de Salvador Sobral, o arquipélago de Malta tornou-se o país mais antigo a concurso sem qualquer vitória, tendo-se estreado no evento em 1971. Com 30 participações no evento (Malta esteve de fora de 1976 e 1990), o país conta com 4 posições no pódio eurovisivo. Chiara, terceira classificada em 1998, conquistou a melhor marca do país no Festival Eurovisão em 2005, ano em que levou "Angel" ao segundo lugar na Grande Final, igualando o resultado de 2002. Christabelle e "Taboo" são os representantes de Malta em Lisboa, procurando regressar à Grande Final, depois do desaire do ano passado.



Moldávia - 13 participações desde 2005
Com treze participações no histórico eurovisivo, a Moldávia estreou-se no evento em 2005, ano em que conquistou o 6.º lugar na Grande Final. O país ficou de fora da Grande Final em 2008 e em 2014-2016, sendo que, em 2017, contra todas as expectativas, Sunstroke Project e "Hey Mamma" levaram a Moldávia até ao terceiro posto da Final. Em Lisboa, o grupo DoReDoS e "My Lucky Day" procuram alcançar o novo melhor resultado do país.



Montenegro - 9 participações desde 2007
Com 9 participações desde 2007, Montenegro conquistou o apuramento para a Grande Final em duas ocasiões: Sergej Ćetković levou o país ao 19.º lugar em 2014, marca melhorada por Knez em Viena quando arrecadou o 13.º lugar na Grande Final. Em Lisboa, o país será representado por Vanja Radovanović e "Inje", tema totalmente interpretado em montenegrino.



Polónia - 20 participações desde 1994
Estreante em 1994, a Polónia conta com 20 participações no Festival Eurovisão, tendo falhado as edições de 2000, 2002, 2012 e 2013. Edyta Górniak e "To nie ja!" representaram o país na sua estreia eurovisiva, contando ainda com o melhor resultado polaco no certame: o 2.º lugar. Gromee feat. Lukas Meijer e "Light Me Up" são os representantes polacos em 2018, procurando o quinto apuramento consecutivo para a Grande Final.



República Checa - 6 participações desde 2007
Estreante em 2007, a República Checa conta com 6 participações no Festival Eurovisão, tendo estado de fora entre 2010 e 2014. Com dois últimos lugares na semifinal de 2007 e 2009, sendo que na última ficou sem qualquer pontuação, o país apenas marcou presença numa Grande Final. Gabriela Gunciková e "I Stand" terminaram em 25.º lugar com 41 pontos, tendo recebido um null points do televoto europeu. Em Lisboa, Mikolas Josef e "Lie To Me" são os representantes da República Checa.



Roménia - 18 participações desde 1994
Depois do último lugar alcançado na eliminatória de 1993, a Roménia apenas conseguiu estrear-se no Festival Eurovisão em 1994, contando com apenas mais 2 participações até 2001. Sendo um dos cinco países que nunca falhou o apuramento para a Grande Final, o melhor resultado da Roménia é o terceiro posto alcançado em 2005 e 2010. Em 2016, o país foi expulso da competição, devido a dívidas acumuladas da emissora estatal. Este ano, a Roménia será representada pelo grupo The Humans e o tema "Goodbye".



São Marino - 8 participações desde 2008
Estreante em 2008, onde terminou em último lugar na semifinal, São Marino abandonou a competição no ano seguinte, tendo apenas regressado em 2011. Com um total de oito participações, o pequeno país (o mais pequeno a concurso) apenas conquistou um apuramento para a Final: Valentina Monetta levou "Maybe" ao 24.º lugar da edição de 2014. Contudo, a cantora, que representou o país em quatro edições, é também a detentora da pior marca de São Marino, o último lugar na semifinal de 2017 com apenas 1 ponto. Jessika feat. Jenifer Brening são as representantes do país em Lisboa com "Who We Are".



Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte/Imagem/Vídeo: Eurovision.tv

3 comentários:

  1. Em 2002, Malta também ficou em 2º lugar com Ira Losco.

    ResponderEliminar
  2. Não ficaria surpreso se Hungria ou Lituânia, até o Chipre vencessem o ESC deste ano, acho dificil, mas pode acontecer.

    ResponderEliminar
  3. Paulo Pereira16:25

    Portugal, graças à Luísa e ao Salvador Sobral, conseguiu quebrar uma história sem vitórias. Destes 20 países sem vitórias, há muitos que já tinham conseguido ultrapassar Portugal quanto a resultados mais bem sucedidos em menos anos de concurso. Esperemos que Portugal consiga, nos próximos anos continuar, garantir boas classificações para manter em Portugal o espírito eurovisivo muito vivo.

    ResponderEliminar