Espanha: Presidente da RTVE culpa os restantes países pelos maus resultados espanhóis na Eurovisão


O Presidente da RTVE, José Antonio Sánchez, garante que os maus resultados de Espanha no evento se deve à "enorme concorrência" dos outros países, descartando as críticas dirigidas à delegação espanhola em Lisboa.


Durante a Comissão Mista de Controlo Parlamentar, o presidente da RTVE, José Antonio Sánchez, reagiu ao 23.º lugar alcançado por Amaia e Alfred no Festival Eurovisão 2018, garantindo que a culpa é... dos outros países a concurso. "Espanha compete contra uma forte concorrência" defendeu, rejeitando que o departamento responsável pela participação seja o culpado das más classificações alcançadas nos últimos anos.

José Antonio Sánchez vai mais longe e garante que "o sistema de votação influencia os resultados", reiterando que "consideramos que o trabalho da candidatura foi realizado corretamente", enaltecendo o trabalho da chefe de delegação e da diretora de entretenimento da RTVE, Ana Maria Borgas e Tõni Prieto, respetivamente. Por fim, o diretor destaca o elevado número de espectadores, garantindo ter sido uma vitória da emissora: "Conseguimos o melhor resultado audiométrico desde 2008. Estamos de parabéns".


Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: OGAESpain /Imagem: GOOGLE / Vídeo: Eurovision.tv

5 comentários:

  1. Não há formulas para ganhar a eurovisão, os países que tentam seguir uma formula geralmente não ganham e ficam mal classificados. Parece-me que Espanha foi um pouco pela canção clássica, por vezes a cheirar a Disney e um pouco desprovida de efeitos visuais. Isto foi exactamente o que Portugal apresentou o ano passado e que nos fez vencer a eurovisão, também porque tinha sido completamente original para aquele especifico ano, mas julgo que dificilmente volta a resultar em edições próximas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo.O problema da Espanha é que se preocupam mais com o resultado e a apreciação das músicas no resto da Europa do que em realmente apresentar músicas diferentes e com qualidade.

      Tudo o que tem vindo ultimamente da Espanha ou é demasiado básico ou são coisas que outros países já fizeram (mas muito melhor).

      Eliminar
  2. Anónimo06:31

    Se não querem maus resultados, façam como os outros países e participem nas semi finais. Depois vejam de onde vem o problema, pois as musicas que a Espanha enviou nos últimos anos se tivessem participado como os outros países possivelmente nem passsavam a grande final

    ResponderEliminar
  3. Anónimo10:29

    ou seja o que importa sao audiencias e nao o resultado. Boa!!! (ironia)

    ResponderEliminar
  4. Ora nem mais! isso é que é ser pragmático :D
    O problema da delegação de Espanha este ano foi ter tentado repetir a "fórmula" de Portugal em 2017. Canção bonitinha, apelar ao sentimento, tudo muito sóbrio (com excepção do fato do cantor cor de vinho, que só alguém com os copos é que pode ter escolhido), mais deveria ter feito melhor em termos de realização. E foi uma performance demasiado intimista, pelo que muitas pessoas devem apenas ter pensado: "get a room!"

    Mas sim, há que levar estas coisas na desportiva, umas vezes top 10 outras vezes bottom 10

    ResponderEliminar