ESC2019: República Checa quer continuar a realizar um festival aberto a todos

O chefe de delegação da República Checa no Eurovision Song Contest 2018 afirmou que a fórmula iniciada em 2018 é para continuar: um festival da canção aberto a todos os interessados. 


Dez anos depois, a emissora nacional da República Checa CT voltou a apostar numa final nacional para a seleção dos seus candidatos para o Festival Eurovisão 2018. A fórmula deu certo, tendo em conta que Mikolas Josef conseguiu a melhor classificação de sempre para o país na Eurovisão, o 6.º lugar. O chefe de delegação da República Checa, Jan Bors, afirmou numa entrevista ao site eurocontest.cz que em 2019 a fórmula de seleção da canção será a mesma. "Há vários artistas que já estão a trabalhar para nos apresentarem uma canção", afirmou este responsável, motivado pelo bom resultado alcançado em Lisboa. Com esta afirmação, também ficamos sem dúvidas se o país marcará presença na próxima edição do concurso.  

As regras do "festival" vão ser ainda publicadas. Recordamos que, para a edição de 2018, a emissora CT abriu um período de inscrições, depois da qual as canções selecionadas foram sujeitas à votação do público através da internet. A 29 de janeiro, a CT revelou o vencedor .

Estreante em 2007, a República Checa participou em sete edições do Festival Eurovisão, estando fora do concurso entre 2010 e 2014, sendo que apenas conquistou o apuramento para a Grande Final em Estocolmo, terminando em 25.º lugar com Gabriela Gunčíková, e em Lisboa, alcançando o 6.º lugar com Mikolas Josef. Recorde essa atuação: 



Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: EUROCONTEST / Imagem: Mikolas Josef /  Vídeo: YOUTUBE

3 comentários:

  1. Anónimo15:38

    Isso mesmo ! Já cá em Portugal a rtp não permite tal coisa ... escolhem e convidam quem querem é bem lhes apetece ...

    ResponderEliminar
  2. Anónimo16:26

    Portugal como já se viu terá de fazer o mesmo. É inevitável: nos dias de hoje deve-se poder cantar em qualquer língua e com cantores de qualquer nacionalidade.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo01:35

    O que a RTP faz é lamentável! Vergonhoso! Queremos as mesmas regras. Deixem de fazer censurar as músicas e de imporem os palcos.

    ResponderEliminar