[AGENDA] Feira do Livro de Lisboa "dedica dia" à Eurovisão

No próximo sábado, três apresentações de livros relacionados com o Festival da Canção e Eurovisão vão encher o dia da Feira do Livro de Lisboa. 

A Feira do Livro de Lisboa decorre de 25 de maio a 13 de junho no Parque Eduardo VII, contando com 294 pavilhões e a presença de 626 marcas editoriais/editoras, ocupando 23 mil metros quadrados, ou seja, mais 3.000 metros quadrados do que em 2017, referiu o secretário-geral da Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL), Bruno Pacheco, na apresentação do certame.

Em ano de Festival Eurovisão da Canção em Lisboa, dois dos livros que foram lançados em maio serão alvo de apresentações especiais no evento. Pelas 16 horas, o auditório recebe a apresentação do livro "Portugal 12pts - Festival da Canção" com a presença dos autores João Carlos Callixto e Jorge Mangorrinha. O lançamento será apresentado por David Ferreira, contando com a presença especial do presidente da RTP Gonçalo Reis e do maestro Jorge Costa. No mesmo espaço, mas às 19 horas, a Feira recebe o lançamento do livro "Eurovisão" com a presença do autor Nuno Galopim e apresentação do vencedor da Eurovisão 2017, Salvador Sobral, e dos responsáveis da RTP Nuno Artur Silva e Gonçalo Madaíl.

O primeiro evento do dia será, contudo, a sessão protagonizada por Júlio Isidro, que autografa a sua autobiografia "O Programa Segue Dentro de Momentos", toda uma vida dedicada à televisão e também com curriculum no Festival da Canção. Evento agendado pelas 15h30 no Pavilhão.


Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL /Imagem: ESCPORTUGAL

2 comentários:

  1. Anónimo19:25

    O primeiro livro, apesar dos "12 pts" do título, é muito mais sobre o Festival da Canção do que sobre o da Eurovisão, pelo que não se percebe muito bem por que se referem os "12 pts". Mas, pelo menos, está bem documentado. O de Nuno Galopim parece, infeliz e surpreendentemente, ter sido feito à pressa, sem uma revisão. Chegam a encontrar-se erros em aspetos básicos, como, por exemplo, dizer-se (a propósito da canção do Mónaco) que o Festival da Eurovisão de 1967 se realizara em Copenhaga. Lendo-se o prefácio de Salvador Sobral (que elogia a bela voz da cantora grega de 2017!), até parece que o próprio se interessa pelo ESC, o que não deixa de ser curioso.

    ResponderEliminar
  2. Ricardo Alves19:32

    Ambos os livros me desiludiram e comprei os 2. Um é sobre o fc com uma descricao sumaria de varias cancoes. O outro tem erros como o esc 1967 e ser uma espécie de reportagem alargada

    ResponderEliminar