Portugal: «O Jardim» terá alterações na mistura de som para a Eurovisão

Isaura, compositora da canção portuguesa para o Eurovision Song Contest 2018, confirmou que apenas foram feitas alterações na mistura de som de O Jardim.


Foi através de uma transmissão em direto, no Facebook, que Isaura confirmou que O Jardim terá apenas pequenas alterações na mistura de som, em relação à versão que ouvimos no Festival da Canção. Assim, para a Eurovisão, a canção portuguesa terá menos intensidade de pianos e guitarras e mais intensidade de sons eletrónicos. No momento alto da canção, os sons eletrónicos e os baixos notar-se-ão mais. 

A compositora afirmou gostar da canção portuguesa tal como está e, mesmo que tivesse um mês para trabalhar nela, provavelmente não faria alterações nos arranjos. Isaura disse ainda que o facto de O Jardim não ter uma introdução é benéfico pois a distingue das outras e cria tensão. Em relação a repetir novamente o refrão no final, preenchendo os 3 minutos máximos, a compositora afirmou que isso tiraria alguma personalidade à música. Para Isaura, O Jardim vai criando tensão e não tem um ponto alto em que expluda, em que a tensão seja libertada, propositadamente. O objetivo é essa tensão ficar dentro de quem ouve a canção.

Isaura disse ainda que O Jardim não terá um videoclipe oficial para já, apesar de estarem em conversações para tal acontecer. No entanto, esse vídeo já não servirá como forma de promoção da canção nos canais oficiais da Eurovisão. 

Esta nova versão de O Jardim só deverá ser ouvida no palco da Eurovisão.

Pode ver o direto de Isaura de seguida:

Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL / Imagem: RTP

11 comentários:

  1. Concordo com a Isaura. A música não é feita a metro. Aumentar a duração da canção só porque sim, repetindo o refrão, quanto a mim tiraria muito do interesse desta proposta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo18:47

      Também concordo com a Isaura.

      Eliminar
  2. Anónimo19:09

    Guitarra elétrica!!! Tal como no Wasting my Young Years dos London Grammar. Muito feliz com esta decisão.

    ResponderEliminar
  3. caramba...Nem no ano que somos nós a organizar fazem um videoclip...
    Começo a achar que em 2010 foi o jornalista da SIC que pediu uma camera emprestada.

    ResponderEliminar
  4. Ola a tod@s.
    Eu posso admitir que sou bastante antiquado porque não tenho face nem intagram nem interese tenho em ter mas também sou consciente de que isso provoca em mi a impossibilidade de comunicar-me com a nossa Isaura, por esse motivo peço a tod@s que lhe transmitam a minha ideia porque ao ser formado em artes e ter realizado muitas produções acho que a Isaura deveria de se apresentar deitada e de preto no palco porque a mensagem fala precisamente daquela pessoa especial que já partiu deste mundo.
    Seria uma mensagem visual forte onde a Isaura permaneceria deitada e faria uma muito pequena incorporação nos pequenos momentos que intervêm cantando.
    E no final da canção fazeria brotar das suas mãos flores que estariam escondidas debaixo do seu corpo durante toda a canção.
    Também poderia ter a ajuda dos cenários num brote de explosão de flores no final.
    A Cláudia deveria ter a ajuda de umas classes de expressão teatral para manifestar no rosto essa dor mas todo o que fez no festival já foi muito bom.
    Acredito fielmente que os expertos em música poderão valorar bastante bem a nossa canção e isso pode romper todos os maus resultados que ultimamente têm o organizador do festival.
    Obrigado.
    Um abraço forte a tod@s.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Faria* desculpem o/s erro/s mas o meu telemóvel não esta configurado ao português, basicamente porque não vivo em Portugal.

      Eliminar
    2. vá lá...ao menos usa telemovel e internet ehehehehhe :)

      Eliminar
  5. Anónimo23:28

    Acho óptimo a intensidade dos sons electrónicos. Gostava que a canção explodisse. É uma decisão da compositora.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo21:42

    A fasquia para este ano e muito alta , já ouvi as 43 canções e pelo menos 10 são muito boas , faca a isaura o qu fizer não vai alterar em nada pk a canção é fraca

    ResponderEliminar
  7. Anónimo01:18

    Quem manda na musica é a RTP... a RTP devia obrigar a compositora a colocar a musica com 3 minutos, e a colocar um climax na musica no final... um crescendo, explodir algures... Só assim teria condiçoes para ficar no TOP 10, e tornar-se inesquecivel, para quem vai atuar em 8º em 26 atuaçoes... Sendo assim, e mantendo esta prepotencia, não auguro nada de bom na classificaçao final, porque a cançao ate tinha potencial para mais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Prepotência da autora? Ou prepotência vossa, que acham que sabem mais sobre a música do que quem a compôs?

      Mas porque raio é que a canção havia de ter 3 minutos e explodir? Foi assim que ela foi pensada? Não.

      Eliminar