Daniel Deusdado: "A RTP está tranquila em relação à canção da Isaura"


Daniel Deusdado, diretor de programas da RTP, garante que não existirá qualquer investigação ao tema vencedor do Festival da Canção: "Não há nenhum indício de que a música não seja um original".

Apesar dos rumores sobre um alegado plágio, a canção que representará Portugal no Festival Eurovisão 2018 não está em risco, garantiu Daniel Deusdado, diretor de programas da RTP. "A RTP está tranquila a esta questão. Não há nenhum indício de que a canção não seja um original, tal como exigem os regulamentos do Festival da Canção" afirmou o responsável, garantindo que não será feita qualquer investigação à canção de autoria de Isaura e defendida por Cláudia Pascoal.

As acusações de plágio começaram após a segunda semifinal do certame, alegando parecenças com "To Build a Home", dos The Cinematic Orchestra, tendo a polémica ganho força nos últimos dias, levando Fernando Tordo, um dos compositores a concurso, a considerar o assunto "grave". "Mas falta a prova. Onde está a prova? Se é para esconder, é uma calúnia nojenta. Se existe e serve de prova, que seja mostrada publica e oficialmente. Não, não estamos a falar só de cantigas, estamos a falar da existência ou não de um crime" escreveu nas redes sociais.

Por outro lado, Isaura, compositora do tema vencedor, também reagiu às acsuações: "Acho que as pessoas já não sabem o que é plágio e às vezes dizem isso por acharem as músicas parecidas, o que não é de estranhar pois vivemos num mundo de influências".



Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: CMTV / Imagem: RTP / Vídeo: RTP

6 comentários:

  1. Anónimo18:24

    sem comentários

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo02:16

      Claro que nao ha plagio nenhum... esta conversa ja cheira mal.

      Eliminar
  2. Anónimo18:38

    O Deusdado ainda está por cá? Menos mal que na véspera de ir embora abre a boca e defende as nossas representantes. Quanto ao Tordo, é melhor tratar essa histeria toda ou ainda lhe dá alguma coisa má no... Cotovelo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo20:38

      SIIIM! O Tordo está só revoltado por uma música com arranjos minimalistas e modernos. Eu fico-me só a com a mensagem do Sobral "Music is Feeling" we get it e de-mos( a maioria do televoto) 12 pontos à canção que mais nos tocou. Quanto ao plágio que ele tanto se revolta ele primeiro ele que pare de ver o diabo nas pessoas, até porque ele não conhece a Isaura de lado nenhum para lhe chamar indirectamente de criminosa.

      Eliminar
  3. Anónimo02:17

    "Portugal, a possible Eurovision Winner in 2018, again... A modern and contemporary ballad song, complex, great voice, an addictive, emotional and hyped song, more you listen, more you love it... The song will be revamped, and extended to 3 minutes, and in the last minute should raise the tone and accelerate a beat... This song could win Eurovision again."

    concordo com tudo a musica para impactar mais tem de ser esticada para os 3 minutos, engrandecer a parte final, com mais beat instrumental e acelerando a musica, e levantar o tom de voz, prolongando a parte do refrão, e a parte inicial também com algum instrumental talvez. A musica tem de ser engrandecida para um evento que tem 43 musicas e sobressair mais ainda do que já esta a sobressair.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo02:22

    Não seria dificl avaliar se há mesmo um crime, alguém com experiência musical que analise as notas musicais e com confirme se existem as semelhanças necessárias para definir a composição da Isaura como plágio.
    Houve alguém que o fez com a música do Diogo Piçarra, podem fazer o mesmo com a música da Isaura

    ResponderEliminar