Bulgária: Poli Genova tentou regressar à Eurovisão este ano

A BNT confirmou que Poli Genova tentou representar novamente o país na edição deste ano do Eurovision Song Contest.


A Bulgária revelou hoje os seus representantes no Festival Eurovisão da Canção de 2018. A banda Equinox trará a canção Bones até Lisboa. A banda foi escolhida internamente pela BNT com a ajuda de bloggers, fãs e músicos profissionais. De entre as propostas submetidas constava o nome de um artista regressado mas o nome ainda não tinha sido oficialmente revelado, até hoje.

Na sua conta de Twitter, a BNT revelou que Poli Genova submeteu novamente uma canção para representar o país na Eurovisão. Caso a proposta da cantora tivesse sido a selecionada, esta seria a sua 3.ª participação no certame. Poli já representou a Bulgária na Eurovisão 2011, tendo ficado pelas semifinais, e em 2016, onde alcançou o 4.º lugar na grande final. A BNT confirmou ainda que a primeira versão de Bones foi cantada por Loreen. 



Recorde as participações de Poli Genova no Festival da Eurovisão:


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: BNT Eurovision / Imagem e Vídeo: Eurovision.tv

6 comentários:

  1. Anónimo19:42

    credo, esta tambem tá desesperada...

    ResponderEliminar
  2. Anónimo19:52

    Que volte para o ano que gosto muito dela e das suad musicas

    ResponderEliminar
  3. Ela está a tornar se um ícone da Bulgária, como a Velentina Monetta para São Marino, no entanto esta tem qualidade��

    ResponderEliminar
  4. Anónimo20:05

    Porra já chega, vive à custa do ESC?

    ResponderEliminar
  5. Anónimo22:15

    Não vejo qual o problema. Vive da música. Aliás, qualquer cantor precisa de publicidade, qualquer que seja, incluindo o Eurofestival, para viver da música. Seja qual for a profissão, todos temos de ir à luta! Bem, claro que existem aqueles que têm a vida facilitada ou têm as coisas de mão beijada!...

    ResponderEliminar
  6. Anónimo19:41

    Mas ir à luta e tentar construir uma carreira não é sinónimo de ficar com os pés presos na mesma lema sistematicamente. Voltar à Eurovisão para esta miúda seria apenas para alegrar aqueles que gostam dela pelas participações anteriores. Quem realmente vive ou quer viver da música, precisa de arriscar e experimentar outros terrenos musicais, outros públicos e não repetir exclusivamente o que já foi feito antes. isto não só se aplica a Poli mas a todos os cantores que aparecem na Eurovisão. O verdadeiro desafio é ir mais além do que o concurso permite. Senão entre a Eurovisão e os reality show que vivem dos mesmos concorrentes sedentos de fama e dinheiro fácil acaba por não haver diferença.

    ResponderEliminar