[AO VIVO] Benjamim leva-nos as boas vibes a um concerto que soube a pouco


O talentoso Benjamim, acompanhado por António Vasconcelos Dias, ofereceu uma noite de música e festa ao Porto, guiando-nos numa viagem de sons de toda uma carreira. O ESCPORTUGAL esteve no Mercado do Bom Sucesso. 

Luís Nunes, ou mais conhecido no meio artístico como Benjamim, começou o seu percurso musical em 2007 com o lançamento do seu primeiro EP – ‘The Dogs Follow The Bull’ - altura em que assinava com o seu alter-ego Walter Benjamin. Foi em Londres, onde viveu durante 4 anos, que, curiosamente, redescobriu o prazer de escrever em português, regressando a Portugal em 2013 e passando a apresentar-se como Benjamim. Na noite passada, o músico e intérprete trouxe-nos em concerto músicas rock/pop acústicas no estado puro, sem efeitos sonoros elaborados. Música descontraída e interpretada contando pelo meio histórias de vida. Música bem-disposta e alegre, tal como o espaço envolvente do Mercado de Bom Sucesso, no Porto.

Benjamim canta e toca em dueto com António Vasconcelos Dias. Fala-nos do que sente perante a vida, conta-nos histórias da Volkswagen (carrinha que já teve e lhe trouxe boas recordações), lembra na sua música e acordes as pessoas que o marcaram no caminho da vida. As suas letras tocam a psicologia das relações humanas: a amizade, o amor, o espaço intelectual da criação artística e musical. 1973 é o ano de homenagem a um amigo seu, uma música que pertencia a uma “cassete” que viajou até ao Alentejo para ser gravada em formato digital. A música seguinte aborda a Terra Nova, será mesmo o Canadá ou uma terra criada pela sua imaginação? Pouco importa: a vida essa sim vai estando presente no concerto, acompanhada de diálogo com a plateia e uma boa cerveja portuguesa. Uma cerveja e um brinde ao público e segue-se o tema ‘Tarrafal’, tema que foi trauteado por muitos dos presentes.

Eis que, no meio de temas dos seus trabalhos editados, surge “Zero a zero”, a canção que escreveu e compôs para a voz de Joana Espadinha no último Festival da Canção. “Esta canção não foi feita para ser tocada só à guitarra, mas aqui vai”. Gravámos esse vídeo especialmente para os nossos leitores, e publicamos sem qualquer edição de imagem e som:


Ouviu-se canções dos álbuns “The National Crisis” (2008), “The Imaginary Life of Rosemary and Me” (2012), “Auto Radio” (2015) e o mais recente “1986”, álbum bilingue que assinou, tanto na composição como na interpretação, em parceria com o inglês Barnaby Keen. Foi “Dança com os tubarões”, tema desse álbum, que mereceu a maior salva de palmas da noite. Todos gostamos de o ouvir e no fim há um encore planeado mas descontraído, como tudo neste cantautor. Menos de uma hora depois, eis que termina o concerto, que soube a muito pouco.




Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL /Imagem: ESCPORTUGAL  / Vídeo: ESCPORTUGAL

1 comentário: