[Olhares sobre o Dansk Melodi Grand Prix] Quem irá representar a Dinamarca na Eurovisão 2018?


Dez canções estão na corrida para representar a Dinamarca no Festival Eurovisão 2018 em Lisboa. Quem será o grande vencedor do Dansk Melodi Grand Prix 2018? Conheça a opinião do painel do Olhares.


O Dansk Melodi Grand Prix 2018 decorre, este sábado, no Gigantium, em Aalborg, estando a apresentação a cargo de Annette Heick e Johannes Nymark (Dinamarca 2016). Dez candidatos estão na corrida, sendo que a votação estará a cargo do público e do júri em duas rondas distintas: os três candidatos mais votados na primeira ronda apurar-se-ão para a segunda ronda, onde será decidido o representante dinamarquês em Lisboa. Conchita Wurst, vencedora do Festival Eurovisão 2014, é a convidada especial da gala.

Quer participar  no Olhares sobre as finais nacionais? Saiba tudo AQUI.

Não perca mais tempo e conheça os favoritos do painel do Olhares sobre o Dansk Melodi Grand Prix 2018:

André Eric-Fernandes aposta em Sannie (Whigfield) e "Boys on Girls"
Aqui está uma selecção como eu gosto! Daquelas em que é quase impossível escolher apenas uma música! Rasmussen, um dos grandes favoritos, tem uma excelente voz, e mistura música pop e étnica. O resultado é bom, soa um bocado "(a)sueca(do)", será a melhor escolha? A pequena Anna Ritsmar tem uma linda música que defende com a sua voz doce, será que a sua inocência e simplicidade vão ajudar? Sannie, eu cresci ao ritmo de "Saturday Night"! Bastou-me ouvir o primeiro assobio de "Boys on Girls" para ficar excitadíssimo com esta proposta. Mas a concorrência continua forte ali com a Sandra que nos propõe uma balada pop épica super séria, bastante eurovisiva! Vou apostar na Sannie, porque sou um menino dos anos 90 e adoro cantar no banho!


Daniel Carvalho aposta em Sannie (Whigfield) e "Boys on Girls"
Foi muito falado que a televisão dinamarquesa iria fazer um revamp do DMGP em 2018 com alterações ao método de seleção das canções. Ainda assim, como nos anos anterioes, a maioria das entradas continua a aderir a um formato muito comercial e seguro, apesar de haver um aumento de qualidade. Destaca-se “Boys on girls”, uma canção com referências retro ao disco dos anos 90, que dão um aceno ao passado da carreira de Sannie ao mesmo tempo que adiciona toques eletrónicos e modernos que mantêm a candidatura atual. O refrão pode se tornar um pouco repetitivo mas numa primeira audição fica na cabeça e distingue-se da concorrência, o que é essencial na Eurovisão. “Holder fast i ingeting” e “Signals” são outras duas canções dentro deste estilo que também seriam uma boa escolha para a Dinamarca.

Francisco Rodrigues aposta em Lasse Meling e "Unfound"
 Na minha opinião, a final nacional da Dinamarca está um pouco fraca. Não há nenhuma música que me encha as medidas, mas lá no meio encontrei uma que não é assim tão má, "Unfound". Esta é uma música muito ao estilo de Sawn Mendes e por isso é capaz de fazer a diferença mas mesmo assim não sei. É uma música engraçada, catchy e tal, por isso a minha aposta vai para esta música. Não quero deixar de realçar a música "Higher Ground" que é uma boa música mas podia ser ainda melhor... bem vamos ver como os dinamarqueses votam.


Hugo Sepúlveda aposta em Rasmussen e "Higher Ground"
Finalmente uma selecção que me surpreendeu! De uma forma geral, as canções candidatas a representantes da Dinamarca não me desagradaram de todo. Rasmussen e Higher Ground são, sem dúvida, os meus preferidos. Só seria melhor se não fosse em inglês. É uma canção que foge um pouco aos parâmetros mais comerciais e isso torna-a mais autêntica. Vai crescendo aos poucos e ganhando cada vez mais força. Penso que ao vivo pode tornar-se uma performance muito "épica" com um staging forte.


João Diogo aposta em Sannie (Whigfield) e "Boys on Girls"
O Dansk Melodi Grand Prix 2018 apresenta um conjunto de canções bastante razoáveis, sem nenhuma canção se destacar imenso quer pela negativa quer pela positiva. A canção que mais se distingue de todas as outras, “Higher Ground”, será provavelmente a vencedora desta final. É uma canção que faz lembrar os vikings, que deverá ter uma apresentação em palco a condizer e isso será suficiente para convencer quer o júri quer o televoto. No entanto, a minha favorita é “Boys on Girls”. É um ligeiro throwback à música dos anos 90 bastante bem feito e os trocadilhos na letra conferem-lhe um lado divertido. 

João Duarte aposta em Anna Ritsmar com "Starlight"
Mais uma vez não me parece que a canção vencedora do Eurovision Song Contest seja a representante dinamarquesa. Nenhuma das propostas desta final tem qualidade suficiente para alcançar um bom resultado em Lisboa, a Dinamarca parece-me bem longe do “Top Ten” por mais um ano. As canções a concurso têm todas uma sonoridade contemporânea extremamente banal que não se consegue destacar de modo algum tendo sindo muito difícil para mim obter o meu top. Depois de ouvir as várias propostas optei por dar o meu primeiro lugar a 'Starlight', não por ser uma música ótima, orelhuda e com grande produção, porque não o é, mas sim por ser um pouco diferente das restantes em termos de sonoridade e melodia, mas sobretudo devido á voz encantadora da sua intérprete. Agora resta esperar pelas atuações ao vivo pois tudo pode mudar com uma boa interpretação!


Nuno Carrilho aposta em Albin Fredy com "Music for the Road"
Apesar do apuramento à rasca em Kiev, a Dinamarca parece continuar fora do caminho certeiro no Festival Eurovisão. Com dez canções de diversos estilos (e com a possibilidade do dinamarquês regressar ao concurso, 21 anos depois), o Dansk Melodi Grand Prix 2018 parece, contudo, ter sido composto com os restos das anteriores edições... De entre as candidatas, destaco "Music for the Road", uma canção bastante descontraída e capaz de marcar... Mas Albin não terá a tarefa facilitada se for escolhido para Lisboa.


Nuno Reis Conceição aposta em Anna Ritsmar com "Starlight"
O Dansk Melodi Grand Prix (DMGP) deste ano apresenta uma selecção interessante de canções, pautada pela diversidade de estilos/géneros musicais e, no cômputo geral, com qualidade. Existem algumas propostas "mainstream", outras mais originais, que facilmente ascendem ao meu Top. Destas, destaco a minha grande favorita - "Starlight", interpretada pela jovem Anna Ritsmar (gosto da atmosfera de mistério que, de alguma forma, sugere, aliada a uma bonita melodia e interpretação). Nas minhas preferências seguem-se a batida "cool" de "Unfound" (por Lasse Meling) e a épica "Higher Ground" (por Rasmussen). A espreitar o Top 3 surgem as propostas defendidas por Albin Fredy e Sandra.

Aceda, de seguida, aos resultados das votações dos 8 comentadores:
Quer participar  no Olhares sobre as finais nacionais? Saiba tudo AQUI.

Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPortugal / Imagem e Vídeo: Google

Sem comentários

Temas em Destaque