ESC2018: Grupo Iriao da Geórgia grava "postcard" em Lisboa

Cinco membros do grupo musical Iriao, representante da Geórgia no Festival Eurovisão da Canção 2018, estiveram nos últimos dias em Lisboa para a gravação do seu postal, que coincidiu com as celebrações do Ano Novo Chinês.

Todos os anos a comunidade chinesa em Lisboa comemora o Ano Novo Chinês, um evento que reflete a multiculturalidade da cidade e que inclui habitualmente vários desfiles, espetáculos e demonstrações de tradições culturais chinesas. Para festejar a efeméride, a praça do Martim Moniz recebeu várias tendas com produtos tipicamente chineses e demonstrações de artesanato. Para as filmagens do seu postal, os cantores do grupo Iriao foram recebidos no centro deste icónico local da capital por duas senhoras chinesas, que os levaram numa experiência única pelo festival: experimentaram novas comidas, dançaram com os dragões e festejaram no meio dos foliões, com muita música à mistura. “Foi a primeira vez que visitámos Lisboa e adorámos a cidade! Gostámos muito de participar nesta celebração do Ano Novo Chinês e sentimo-nos sortudos por termos feito parte desta festa”, partilharam os elementos da banda no final do dia à RTP.

O grupo, que é composto por sete elementos, começou em 2013 e foi criado por David Malazonia, que é também compositor e tem uma vasta experiência profissional na indústria musical. Os Iriao definem o seu estilo musical como “ethno-jazz” e o seu reportório único junta o canto Polifónico Georgiano – reconhecido como Património Cultural Imaterial pela UNESCO – ao jazz. Nos últimos anos, a banda tem atuado em inúmeros festivais musicais um pouco por todo o mundo.

A sua participação no Festival Eurovisão da Canção 2018 foi anunciada durante o espetáculo de Ano Novo da estação televisiva GPB, como pode recordar AQUI. Em Lisboa, a banda poderá ter um máximo de seis elementos em palco, como determinam as regras do concurso, e a canção que irão apresentar na 2ª semifinal, a 10 de maio, ainda não foi revelada.




Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: RTP / Imagem: RTP, IRIAO

28 comentários:

  1. Anónimo14:37

    Welcome to Portugal... mas já é o terceiro concorrente que está em Lisboa a gravar o postcard. Mais valia ser Welcome to Lisbon

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo15:07

      Terceiro? que eu saiba só a Sennek é que gravou também em Lisboa

      Eliminar
    2. Anónimo18:12

      Welcome to Lisbon ou welcome to china?

      Eliminar
  2. Ricardo Alves14:43

    Acho excelente, mas convinha nao repetir Lisboa. Há muitas regiões em Portugal e todos esperamos que todas tenham o mesmo destaque.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo15:50

      Portugal é Lisboa e o resto é paisagem, pá!

      Eliminar
    2. Anónimo17:12

      Anonimo 15:50 noção precisa-se para esses lados...

      Eliminar
  3. Anónimo15:31

    43 participantes. dos 4 postcards gravados, 2 foram em Lisboa. Já começa a choradeira? tenham lá calma que ainda faltam 39.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo17:12

      E ja nao e demais? Portugal nao e assim tão pequeno... Alias na minha opiniao nao devia haver nenhum postcard em Lisboa uma vez que Lisboa ja vai ser dada a conjecer durante o espetáculo

      Eliminar
  4. Anónimo18:14

    Multiculturalidade da cidade? minha nossa...isto nao faz sentido nenhum, pensei que era a nossa cultura que estava a ser representada...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:56

      Também é preciso construir pontes. Quer queiram quer não, Macau e a China fazem parte da nossa história.

      Eliminar
    2. Anónimo22:39

      21:56, Não deve ter percebido...pontes foi o ano passado. Falar da nossa história no tema, era essencialmente os descobrimentos, focando-nos em Portugal e no mar. Uma coisa é termos lá metido os pés, outra é importarmos a cultura deles.

      Eliminar
    3. Anónimo22:42

      E outra coisa, não é uma questão de querer, são factos. Se fizessem um concurso um concurso destes na China, nao mostravam nada de Portugal. Já agora incluam Nagasaki, porque faz parte da nossa historia..lol

      Eliminar
    4. Anónimo17:02

      Faz-se este vídeo e constrói-se uma ponte com Macau/China; e pode ser que ele contribua para atrair espetadores chineses (visto que o concurso também é transmitido na China) e/ou para atrair a simpatia/interesse da China por Portugal. (Sim, eu sou o Paulo Futre da Eurovisão.) Não é preciso ir buscar Nagasaki se o concurso não for transmitido no Japão.

      O que não é mesmo nada bom e que dificilmente trará grandes benefícios é limitar-se a olhar para o próprio umbigo e não procurar ver mais além.

      Dito isto, eu acho que nunca teria a ideia de fazer um postal ilustrado acerca da comemoração do Ano Novo Chinês, MAS uma vez que foi feito (e não se sabe o que terá levado a tal decisão), não me parece mal.

      Eliminar
  5. Anónimo18:16

    ás vezes paece que nao temos cultura portuguesa para mostrar...portugal já é um país diverso, nao precisa importar ou mostrar coisas dos outros. Enfim.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo22:40

      *parece, quis eu escrever. Perdão.

      Eliminar
  6. Senhores, menos...

    Já houve gravações em Podence e outras zonas de Portugal estão planeadas. Sei até mesmo de fonte segura que as aldeias de Portugal no ano passado abordadas nas Maravilhas de Portugal forma sondadas para serem lá as gravações...

    ResponderEliminar
  7. Anónimo18:24

    Não exageremos. Todas as regiões terão destaque. Julgo que a ideia será passar pelos 18 distritos e regiões autónomas. Obviamente algumas regiões serão repetidas.

    ResponderEliminar
  8. Anónimo18:44

    Alguem conseguirá comentar sem reclamar? Temos especialistas em música,em produção,em palcos...caramba looool ganham juízo

    ResponderEliminar
  9. Anónimo19:28

    Acho que também deviam gravar na Trafaria, just saying...

    ResponderEliminar
  10. Anónimo20:26

    Off topic: por acaso alguém sabe quando se saberá a música tema da eurovisão deste ano?

    ResponderEliminar
  11. Eu sinceramente não gostei da ideia desta festa no postcard. Lisboa tão bonita...como ficará esta gravação?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo22:49

      E ainda por cima no Martim Moniz, que é das zonas menos bonitas da cidade, na minha opinião.

      Eliminar
  12. Anónimo23:33

    Enfim...não consigo perceber porque fizeram isto, com tanto por onde escolher, tantas feiras medievais, quinhentistas, santos populares, grupos folclóricos e eventos culturais portugueses que temos por cá.

    Foram as fatiotas exuberantes que fascinaram? ... Porque nao escolheram o carnaval de torres vedras ou de Podence? Fico com a sensaçao de que as outras localidades são demasiado longe e por isso não as escolhem...

    A unica coisa portuguesa neste postcard foi o local de filmagem, local esse que não tem muito boa reputaçao por cá e é, na minha opiniao, das zonas menos bonitas da capital.

    As pessoas vão olhar para aquilo e não vao perguntar-se se é mesmo em Lisboa. Estou triste porque havia mais opções, principalmente mouriscas e que têm mais influencia e a ver a nossa história.

    Mas pronto...que seja.

    ResponderEliminar
  13. Anónimo23:34

    Enfim...não consigo perceber porque fizeram isto, com tanto por onde escolher, tantas feiras medievais, quinhentistas, santos populares, grupos folclóricos e eventos culturais portugueses que temos por cá.

    Foram as fatiotas exuberantes que fascinaram? ... Porque nao escolheram o carnaval de torres vedras ou de Podence? Fico com a sensaçao de que as outras localidades são demasiado longe e por isso não as escolhem...

    A unica coisa portuguesa neste postcard foi o local de filmagem, local esse que não tem muito boa reputaçao por cá e é, na minha opiniao, das zonas menos bonitas da capital.

    As pessoas vão olhar para aquilo e vao perguntar-se se é mesmo em Lisboa. Estou triste porque havia mais opções, principalmente mouriscas e que têm mais influencia e a ver a nossa história.

    Mas pronto...que seja.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo13:52

      Não tem boa reputação para algumas pessoas racistas ou xenófobas...o Martim Moniz é hoje um dos símbolos da multiculturalidade em lisboa, que é exatamente o que se pretende (e se deve ) mostrar. Lisboa sempre foi isso, e continuará a ser. E essa má reputação era há uns 10 anos... O Martim Moniz é hoje um local de encontro de diversas culturas, onde todos convivem, e onde até a onda hipster (tão em destaque no FC deste ano) tem destaque...para não falar do Out Jazz, que desde o ano passado anima as tardes de setembro por ali.

      Eliminar
    2. Anónimo17:09

      Sempre que vou a Lisboa fico hospedado não muito longe do Martim Moniz, ali aos Anjos/Intendente. Muito sinceramente não vejo o que possa estar na causa dessa suposta má reputação. Nos anos 90 a Av. Almirante Reis tinha muito má fama, sim senhor, sobretudo à noite, e inclusive tentaram assaltar-me uma ou duas vezes. Mas isso foi há uma carrada de anos. Agora até há uma esquadra da polícia no começo da Almirante.

      Eliminar
    3. Anónimo12:08

      Pericaso a esquadra da polícia até é na rua da Palma (onde eu um dia deixei presa a minha alma). Portanto, ainda mais próxima do Martim Moniz.

      Eliminar
  14. Anónimo23:23

    Espero que incluam os Açores e que não seja só S.Miguel

    ResponderEliminar