A União Europeia de Radiodifusão entrou em contacto com o governo ucraniano depois das notícias que davam conta da redução do financiamento da emissora UA:PBC para 0,2% do Orçamento de Estado.

A União Europeia de Radiodifusão (EBU/UER) revelou, esta manhã, que já entrou em contacto com o Governo ucraniano sobre o financiamento da emissora nacional ucraniana, a UA:PBC. O organismo europeu reagiu assim à redução do financiamento da emissora para apenas 0,2% do Orçamento de Estado, algo na ordem dos 40 milhões de euros, um dos mais baixos orçamentos dos associados da EBU/UER.

"A UA:PBC está a passar momentos muito difíceis. É uma época de reforma para nós e estamos a reconstruir uma antiga empresa estatal num serviço público independente. A falta de financiamento compromete todo o processo de reforma e o nosso futuro" afirmou Zurab Alsania, diretor geral da estação ucraniana.

Noel Curran, diretor geral da EBU/UER, reagiu aos desenvolvimentos, afirmando que a União Europeia de Radiodifusão já entrou em contacto com o governo: "A EBU/UER solicitou ao governo ucraniano que assegure os fundos adequados, justos e independentes para a UA:PBC de acordo com as leis ucranianas e os padrões europeus. Uma queda súbita nos seus níveis de financiamento prejudicaria o seu importante processo de reforma da estação que se comprometeu a operar como organização de média de serviço público sustentável e independente".

A Ucrânia é um dos países mais bem sucedidos no Festival da Eurovisão. Em 14 participações no concurso, conta com duas vitórias e nove colocações no top10 da grande final. Para além disso, nunca falhou o apuramento nas semifinais. Em 2017, a defender o seu título em casa, a Ucrânia fez-se representar pelos O.Torvald com o tema Time. A banda não foi além do 24.º lugar na grande final, sendo o pior resultado de sempre do país.


Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: Eurovoix / Imagem e Vídeo: Eurovision.tv

0 comentário(s):

Enviar um comentário

Temas em Destaque

 
Top