Bülent Özveren, comentador eurovisivo turco, foi entrevistado no programa "BireBir" e culpou o governo do seu país pela não participação no Eurovision Song Contest.


Bülent Özveren foi convidado pela 1ANTV para ser entrevistado no programa "BireBir". O comentador eurovisivo respondeu às perguntas difíceis dos jornalistas e revelou vários momentos de bastidores que presenciou quando fazia parte da delegação turca.

Bülent Özveren afirmou que "os países participantes têm de pagar uma taxa. Esse custo não é sempre o mesmo, depende da situação económica do país e da população. Em 2004, introduziu-se, em Istambul, uma semifinal. Antes da competição começar os BIG5 disseram à UER: "Nós somos os BIG5, nós não queremos participar na semifinal, queremos a qualificação direta". Estes países já deram muito dinheiro à UER no passado, são grandes financiadores. E disseram que queriam ganhar com isso. O diretor-geral da TRT protestou contra isso, achava que está errado. Mas cometeu um erro, em vez de protestar contra isto junto com outras emissoras, avançou sozinho. A UER disse que estas são as regras e que não serão alteradas. Além disso foi introduzida uma nova regra de votação, que 50% cabe ao público e 50% ao júri. Os votos que a Turquia ganha no televoto são cortados para metade, isto é mau para nós. Desistimos. Em 2015, a TRT ganha um novo diretor geral. Ele confidenciou-me brevemente que a TRT ia voltar à Eurovisão. Eu disse muito bem. Esperei por um anúncio oficial até outubro mas ele não surgiu. Tenho 100% certezas que o governo bloqueou este regresso à Eurovisão. Porque há muita "liberdade" e vestidos muito curtos".

Questionado sobre se a Turquia alguma vez regressará ao Festival da Eurovisão, Bülent Özveren prevê que tal possa acontecer quando for nomeado um novo diretor-geral que consiga fazer frente ao governo conservador de Erdoğan. "A TRT tinha sempre muitas audiências com a Eurovisão. Em noite de Eurovisão o programa era sempre o mais visto, com grande diferença para o segundo lugar. Se a TRT está a competir com outras televisões por audiências porque não haveria de querer um programa que é líder incontestável? E mesmo que não participe porque não transmiti-lo? Porque sou forçado a ver a Eurovisão pela transmissão azeri ou de qualquer outro país? (...) Participamos pela última vez em 2012, ficamos em 7.º com o Can Bonomo. Depois disso, a Eurovisão passou a ser proibida", afirmou Bülent Özveren.

Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: Eurovision Headline / Imagem: Google

4 comentário(s):

  1. Anónimo22:55

    deviam acabar com os big5

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sou contra elitismos mas...
      E depois como financiaram o Festival?!!!
      Porque uma boa parte do espetáculo é pago com as taxas de transmissão... e aí quem contribuiu com o grosso são de facto os do big 5...
      a Turquia só saiu por motivos políticos... e porque o ESC mostra muita coisa que o Erdoan não quer que a população veja... como o comentador diz: "muita liberdade e saias curtas..." muita informação LGBT...
      Tudo o resto são pretextos...
      Eu lamento a ausência da Turquia, mas o 50/50 na votação se é verdade que prejudica quem tem uma grande diáspora... restitui um pouco a justiça...
      quanto ao big five, se queremos continuar a ter um grande espetáculo... temos de garantir que quem mais paga participe na final...

      Eliminar
    2. Anónimo22:00

      Onde viste esse valores?

      Eliminar
  2. Anónimo13:16

    Isso não tem nada que ver com ser o não parte dos BIG mas sim do governo ser islamita.

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top