Foi no 5.º workshop anual dedicado ao Eurovision Song Contest, que a EBU afirmou que a organização portuguesa está a cumprir todos os compromissos até ao momento.


O 5.º workshop anual dedicado ao Festival da Eurovisão decorreu em Berlim, na Alemanha. O workshop contou com a presença de delegações de toda a Europa e além, e foram discutidos diversos tópicos, desde política às performances. O evento oferece a oportunidade aos radiodifusores de compartilharem conhecimentos e experiências da Eurovisão.

Este workshop faz parte do Fórum Criativo da Eurovisão promovido pela UER. Marca o início de uma nova temporada em que as televisões voltam a sua atenção para a próxima edição da Eurovisão. Jon Ola Sand, supervisor executivo do concurso, abriu o workshop agradecendo a Pavlo Hrytsak, produtor executivo da Eurovisão 2017, e à sua equipa por todo o trabalho desenvolvido na competição. Os desafios enfrentados pelos ucranianos são já bem conhecidos de todos, mas a UER acabou por ficar satisfeita com a edição e agradeceu à UA:PBC por ter produzido três grandes espetáculos.

Durante o workshop, os participantes partilharam experiências em primeira mão com várias delegações. Representantes da RTP discutiram a sua visão para o Festival de 2018 e compartilharam notícias sobre os preparativos até à data. Paul Clarke, chefe da delegação australiana, avançou com os últimos detalhes sobre a Eurovisão Ásia. Já Joanna Levieva-Sawyer, chefe da delegação búlgara, partilhou o seu conhecimento sobre como transformar o fracasso em sucesso. A Bulgária passou de 9 anos sem chegar à grande final para obter o seu melhor resultado de sempre em 2016 e depois melhora-lo em 2017.

A Eurovisão goza da maior proporção de telespetadores na Islândia, onde 98% da população sintonizou na RÚV para assistir à edição de 2017. O chefe de delegação do país, Felix Bergsson, revelou ainda que a emissora pública recebeu 300 mil votos na final nacional do país. Um número espantoso tendo em conta que o país tem, no total, 330 mil habitantes.

O Grupo de Referência da UER reuniu-se depois de terminado este workshop, em Berlim. O grupo supervisiona o Eurovision Song Contest e toma decisões importantes sobre o regulamento do programa. Representantes da RTP, emissora organizadora da edição de 2018, forneceram planos detalhados sobre a próxima edição, incluindo os locais propostos para o Euroclub e a Eurovillage. O slogan e o tema artístico foram também discutidos.

O prazo para os membros da UER solicitarem a sua participação no ESC2018 já terminou. A lista completa de participantes será lançada no final do ano, como vem sendo hábito. Neste período, os países que se pré-inscreveram ainda se podem retirar da competição, mas terão de pagar uma multa. O Grupo de Referência mostrou-se satisfeito com os planos da RTP para a próxima Eurovisão e afirmou que "até agora, tudo está bem!". A próxima reunião deste grupo terá lugar em novembro, em Lisboa.

Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte e Imagem: eurovision.tv

4 comentário(s):

  1. Rui Ramos21:45

    Voltou a paz ao reino da Eurovisão :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo23:55

      Como assim?

      Eliminar
    2. Anónimo17:59

      Exato... como assim? Desde que ganhámos que tem havido paz, as coisas nem tem sido mal feitas

      Eliminar
    3. Acho que o Rui Ramos estava a referir-se à organização do festival no ano passado. O ano passado não foi muito pacífico.

      Eliminar

Temas em Destaque

 
Top