O diretor de programação da ARD, Volker Herres, descartou a possibilidade da Alemanha voltar a vencer o Festival Eurovisão: "Eu não quero vencer durante o meu tempo no cargo".

Em entrevista com o tablóide alemão Süddeutsche Zeitung, o atual diretor de programação da emissora estatal do país, a ARD, abordou os planos futuros para a programação da estação, referindo diversos talk shows, programas de dramaturgia e política. Durante a conversa, o diretor foi questionado sobre a visão da emissora perante os recentes maus resultados da Alemanha no Festival Eurovisão, sendo que o mesmo esclareceu que a situação "é de lamentar", realçando a "dificuldade de encontrar artistas com um grau de persuasão em toda a Europa".

Contudo, Volker Herres foi mais longe nas declarações e garantiu que não tenciona ganhar novamente o Festival Eurovisão, devido aos custos associados na organização do mesmo: "Para ser honesto, eu não quero realmente vencer o Festival Eurovisão durante o meu tempo no cargo, porque teríamos de sediar o ano subsequente e isto torna-se bastante caro.".

Estreante em 1956 e com 61 participações no curriculum, a Alemanha atravessa a pior fase de resultados da sua história. Depois da vitória em 2010 e dos tops 10 dos dois anos seguintes, o país não conseguiu, nos últimos anos, superar a 18.ª posição na Grande Final. Levina e "Perfect Life" foram os representantes alemães em Kiev, sendo que conseguiram escapar ao último lugar da Grande Final ocupado pelo país nas duas últimas edições: contudo, a candidatura não foi além do 25.º (e penúltimo) lugar com apenas 6 pontos. Recorde a atuação de seguida:


Este e outros artigos também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: ESCPedia / Imagem: NDR / Vídeo: Eurovision.tv

7 comentário(s):

  1. Anónimo18:52

    Se eu fosse aos alemaes revoltava me... Ai esta o problema dos maus resultados... Querem uma musica boa mas nao querem que seja ssim tao boa para nao ganhar.. Assim vao logo ao fundo uma vez que ha paises que dao tudo e se esmeram por um bom lugar... Alias e uma vergonha um pais como a Alemanha que tem um lugar na final diretamente nao querer ganhar enquanto ha paises que dao tudo e caem sempre na semifinal e nunca ganharam como era o caso de Portugal e como ainda é por exemplo da Albania e muitos outros...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem toda a razão!

      Eliminar
    2. Anónimo17:20

      A Alemanha como outros países, incluindo por exemplo a Itália, não quer ganhar porque não está interessada em gastar milhões para receber um evento que não agrega assim tanto interesse público, e que não tem a audiência televisiva que justifique um tão grande investimento. Ao contrário de outros países mais pequenos, actualmente também não está associado a uma necessidade de demonstrar o seu prestigio ou oportunidade de projeção do seu país no exterior e outros dividendos promocionais que podem estar associados à Eurovisão. Por detrás de uma vitória existe sempre um interesse politico associado que por enquanto alguns países simplesmente não têm. É uma maneira de se fazer notar estando presentes e fazendo divulgação da sua produção musical, mas sem os gastos e o envolvimento que uma vitória poderia acarretar. Enquanto as regras definirem que o país vencedor tem de acolher o evento no próximo ano os resultados serão sempre necessariamente enviesados. Recordo-lhe o exemplo da Itália em que nos anos em que foram dados como favoritos alguns sectores da sociedade e a comunicação social se referiram ao facto de "este ano corremos o risco de ganhar" como arma de arremesso politico.

      Eliminar
  2. Anónimo21:48

    Mas a Alemanha não tem dinheiro ??

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo00:58

      Tem. Carradas.

      Eliminar
    2. se calhar tem dinheiro porque precisamente não gosta de esbanjar..

      Eliminar
  3. Anónimo00:49

    Então se todas as edições do ESC dão mais de 5 milhões de lucro pelo desde há 5 ou 6 anos!

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top