A fadista Raquel Tavares falou da vitória de Salvador Sobral no Festival Eurovisão 2017. "Vivi aquela vitória como se fosse minha", afirmou ao Notícias ao Minuto, confessando que já cantou "Amar pelos dois" em concertos. 
 
"Eu não conhecia o Salvador, já conhecia a Luísa, e vivi aquela vitória como se fosse minha. Música portuguesa, bonita, bem feita, com bom gosto e bem cantada, é o que me parece". Estas são palavras da fadista Raquel Tavares em entrevista ao site Notícias ao Minuto. Raquel não poupa elogios ao intérprete Salvador Sobral e à autora e compositora Luísa Sobral. "Aquele menino tem isto tudo e aquela menina fez isto tudo". A fadista aproveitou para confessar: "Eu até já cantei a música em concertos porque gosto dela, porque me apeteceu cantá-la".

Nesta linha de rumo, a jornalista questionou se é preciso reconhecimento internacional para que um artista seja reconhecido no seu país de origem. Raquel Tavares entende que neste momento já não é preciso, ao contrário do que aconteceu no passado. "Há 15 anos atrás era assim. Olho para a carreira de algumas amigas e colegas que tenho, como é o caso da Mariza ou da Ana Moura, que já disseram que precisaram de reconhecimento lá fora para serem reconhecidas em Portugal. Hoje em dia, isso já não é necessário. Eu não precisei de fazer absolutamente nada lá fora para ter as pessoas que gostam de mim". E vai mais longe: "O fenómeno Salvador começa antes da vitória na Eurovisão, quando foi à eliminatória, por causa da controvérsia. A controvérsia é o melhor que pode acontecer. E a verdade é que quem falou mal teve de se calar".



Para Raquel Tavares, o festival da Eurovisão ganhou uma nova vida em Portugal. "Pela primeira vez em Portugal, o país voltou a parar para ver a Eurovisão, como fazia quando eu era miúda. Há quantos anos isto não acontecia? E isto a propósito da controvérsia que o Salvador criou, porque ele era bom mas criava discórdia. E o bom ganhou, porque o que importa é a música, o seu intérprete e o autor, não é o espectáculo nem o fogo-de-artifício. O festival ganhou uma nova vida em Portugal pela controvérsia. A vitória foi a cereja no topo do bolo e uma chapada com luvas de pelica a quem acha que aquilo não é música representativa da canção portuguesa".

Raquel Tavares lançou o primeiro disco em 2006, produzido por Jorge Fernando. "Raquel Tavares" valeu-lhe o prémio revelação “Prémios Amália Rodrigues”. Em 2008 lança o segundo álbum "Bairro" e o ano passado "Raquel". Fez parte do programa da TVI 'Dança com as Estrelas' e integrou o painel de jurados do programa 'The Voice Kids' na RTP. Em 2008, a fadista representou Portugal no Eurovision Dance Contest conquistando a 8.ª posição. "Meu amor de longe" é o mais recente sucesso da cantora, como pode (re)ver de seguida:




Esta e outras notícias também no nosso FacebookTwitter e Instagram. Visite já!
Fonte: NOTÍCIAS AO MINUTO / Imagem: GOOGLE / Vídeo: YOUTUBE

2 comentário(s):

  1. Anónimo16:21

    A Raquel Tavares é uma daquelas cantoras que os portugueses adoram. Merece todo o sucesso que está a ter com o novo projeto.

    TACV

    ResponderEliminar
  2. Anónimo17:48

    Infelizmente ainda há muito complexo que o que é português não é bom até ter sucesso lá fora.

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top