Fora da Grande Final desde 2013, a Irlanda poderá voltar a escolher os seus representantes para o Festival Eurovisão através de uma final nacional, avançou Marty Whelan, comentador da RTÉ.

Em entrevista ao RTÉ Lyric FM, durante a abertura do Bloom Festival 2017 no Phoenix Park em Dublin, o comentador do Festival Eurovisão 2017, Marty Whelan, revelou que a emissora RTÉ irá debater o processo de seleção para 2018 durante os próximos meses: "Iremos ter umas reuniões sobre isso durante as próximas semanas. O que se passa é que até podemos ter reuniões em excesso, mas tudo o que podemos fazer é um plano e nada nos garante que tal vai funcionar." revelou, deixando em aberto um regresso às finais nacionais. 

"O Brendan esteve bastante bem e a canção foi bastante decente. Mas não passou. São quatro anos seguidos e não precisamos de novo falhanço. Precisamos de estar na Final, então vamos ver se podemos encontrar outra fórmula. É muito perturbador comentar a Grande Final sem a Irlanda lá!" defendeu, garantindo que "A Irlanda não está a fazer nada de mal. Estamos a dar o nosso melhor. Não há nada de errado". 

O comentador abordou ainda a vitória de Salvador Sobral com "Amar Pelos Dois": "Antes de maio, tudo duvidava que Portugal viesse a ganhar com uma canção em português. Mas a canção era maravilhosa e ganhou. Isto nunca nos acontece... Normalmente é pirotecnia e dançarinos, algumas mini-saias, e tudo acaba em gritos e rugidos. Este ano tudo foi diferente... Talvez seja a hora de um concurso de canções nacionais novamente... Talvez precisemos de fazer canções nossas e aqueles que participaram no passado se sentarem a uma mesa e escolher o melhor para a Irlanda".

De realçar que as últimas duas candidaturas irlandesas no certame foram escolhidas internamente: Nicky Byrne foi escolhido por Michael Kealy, chefe de delegação da Irlanda, enquanto Brendan Murray foi escolhido por Louis Walsh, gerente selecionado pela RTÉ para o Festival Eurovisão 2017.


Com sete vitórias no curriculum (1970, 1980, 1987, 1992-1994, 1996), a Irlanda está a atravessar o pior momento da sua carreira eurovisiva: o país marcou presença na Grande Final pela última vez em 2013, onde terminou em último lugar. Em Kiev, Brendan Murray representou a Irlanda com "Dying to Try", terminando o concurso em 13.º com 86 pontos (a 15 do apuramento). Recorde a atuação de seguida:



Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: eurovoix / Imagem: RTE / Vídeo: eurovision.tv

5 comentário(s):

  1. Anónimo18:24

    Lena D´Água no Cine Teatro D João V, na Damaia. 24 de Junho, às 21.30: https://ticketline.sapo.pt/evento/lena-d-agua-piano-e-voz-19834

    ResponderEliminar
  2. Anónimo18:36

    Parece que a RTP já anda a mexer-se para o FC. Que tal bater à porta de talentos riquíssimos (quiçá sem muito dinheiro), como a cantora e compositora Lula Pena: https://www.youtube.com/watch?v=8UuAehxtMNE

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo20:49

      "Parece que a RTP já anda a mexer-se para o FC. "

      Como sabes? Ou se calhar perguntando melhor: pq dizes isso?

      Eliminar
  3. Anónimo21:52

    Irlanda deveria mandar Nadine Coyle, seria uma salvação para o país, top3 na certa

    ResponderEliminar
  4. A meu ver,o problema da Irlanda não foi a canção,mas o intérprete.Esta canção fazia sentido ser interpretada por uma voz mais madura.Achei a canção(instrumental e letra)demasiado adulta para um jovem de tão tenra idade.A canção é linda mas o intérprete foi mal escolhido.É a minha modesta opinião.

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top