O rapper norte-americano Jay-Z utilizou um excerto de 'Todo o Mundo e Ninguém', canção interpretada pelo Quarteto 1111 e composta por José Cid e Tozé Brito, no seu mais recente álbum 4:44.

O rapper norte-americano Jay-Z usou partes de uma canção portuguesa no seu mais recente álbum, 4:44, lançado hoje, 30 de junho. Na faixa Marcy Me, o rapper utilizou excertos de 'Todo o Mundo e Ninguém", canção interpretada pelo grupo Quarteto 111, com letra de Gil Vicente e composição de Tozé Brito e José Cid:  "É simpático, é bonito e é uma honra um artista deste estatuto" afirmou Tozé Brito.

Além disso, o representante português no ESC1978 e um dos jurados do Festival da Canção de 2017 revelou que "A editora do Jay-Z ligou e perguntou se autorizávamos" o uso de um sample e "foi feita uma negociação". No álbum, Tozé Brito e José Cid constam como co-autores da música e os artistas portugueses vão receber parte dos direitos de autor da canção.

"O que nos surpreendeu muito foi ele ter descoberto uma canção de 1970 que só saiu em vinil e só foi reeditada num CD best of do Quarteto 1111 muitos anos depois, por volta dos anos 90", afirmou Tozé Brito. "É curioso como o Jay Z em 2017 vai descobrir isto". O cantor recordou que o texto da canção pertencia a uma peça de teatro de Gil Vicente, do século XV: "Fomos buscar esse texto porque, com a censura, tínhamos de usar textos portugueses de séculos atrás que não eram censuráveis e que diziam o mesmo que queríamos dizer".

Aceda, de seguida, ao tema de Jay-Z e recorde a canção do Quarteto 1111:








Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte/ Imagem: DN/Blitz / Vídeo: Youtube

3 comentário(s):

  1. Anónimo18:47

    Jay Z já pode ir fazer o interval act no ESC 2018 ahahah

    Mas bom som do José Cid e do Tozé Brito! (h)

    ResponderEliminar
  2. Anónimo04:05

    Por este andar um dia vão buscar samples da Amália para incluir num single qualquer da Britney Spears ... LOL

    ResponderEliminar
  3. Anónimo01:53

    Acho isto uma parvoice tremenda...

    Samples de segundos, ter-se que pedir autorização...

    Vai chegar a um momento, aliás, já acontece quase todos os dias, em que há musicas parecidas, muitas vezes sem querer... como há tantos grupos, faz-se tanta musica que vai chegar a um ponto onde existem n cruzamentos entre musicas e samples...

    acho isto um perfeito disparate, tal como os direitos de autor absurdíssimos de algumas coisas tecnologicas,,,

    uma coisa é plagiar uma musica, outra é os acordes e samples serem parecidos.

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top