No Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, Salvador Sobral surpreendeu a lotada Casa da Cultura de Ílhavo, num concerto integrado na programação cultural deste Município intitulada 23 milhas. O ESCPORTUGAL esteve lá. 

O vencedor da Eurovisão surgiu em palco sorridente, satisfeito por ter a vê-lo uma sala cheia. “Passei uns dias mais triste, mas cheguei aqui e já fiquei feliz”, afirmou Salvador Sobral ante a lindíssima sala da Casa da Cultura de Ílhavo lotada para o primeiro de dois concertos que esgotaram em menos de duas horas. Às primeiras palavras do músico, o público correspondeu com uma enorme salva de palmas. E foi assim durante todo o concerto: um público acolhedor, que respondeu sempre com palmas e mostrando que já conhecia muitas das canções que fazem parte do reportório do jovem músico.


Durante uma hora e meia, Salvador Sobral apresentou alguns dos temas do seu álbum “Excuse me” que, recorde-se, está em n.º 1 do top oficial de vendas de Portugal. Cantou, por isso, o género que mais gosta: jazz. Salvador não só interpretou os temas como só ele sabe, como fez de tudo com a voz e tudo o que quis: improvisou, pôs o público a cantar consigo, contou algumas piadas, ironizou com as consequências da fama súbita e, sobretudo, deliciou o público com a canção “Amar pelos dois”, que conquistou os corações dos europeus. “Amar pelos dois” foi, precisamente, a última canção a ser interpretada antes do encore, e foi cantada tanto no palco, como fora dele. “Foi maravilhoso!” gritou uma espectadora corajosa do meio da plateia, quando os últimos acordes foram tocados.

Desde a vitória no Festival Eurovisão há menos de um mês, Salvador tem esgotado todas as salas por onde tem passado. Ílhavo não foi, como se disse, exceção. A entrada em palco fez-se ao som da canção “Change”, seguindo-se “Nada que esperar”. O ESCPORTUGAL transmitiu em direto, através de smartphone, os primeiros instantes do concerto. Fomos acompanhados por mais de 1500 leitores. Pode ver ou rever AQUI.

Logo nos primeiros temas, Salvador Sobral mostrou a versatilidade vocal que lhe permite ir dos graves aos agudos com uma facilidade incrível. A juntar a isso, uma naturalidade em palco onde o medo de errar não existe.

Seguiu-se no alinhamento “Presságio” e “Excuse me”, que dá título ao seu álbum. “Loucura”, “Ready for love again” e “Nem eu”. As canções, cantadas em inglês e português, foram interpretadas com o artista em pé ou sentado num pequeno banco. Demonstrou uma interpretação segura, emotiva e carismática, conseguindo estabelecer laços cada vez mais profundos com o público. Mas também houve espaço para os músicos - Júlio Resende ao piano, André Rosinha no contrabaixo e Joel Silva na bateria - brilharem em surpreendentes solos e, até aqui, Salvador desfrutou do momento. Do seu álbum ouvimos também “Something real”. “Benjamim” que, não fazendo parte de “Excuse me”, promete ter vida para além dos concertos.
Esta foi, não temos dúvidas, uma noite de emoções. Salvador anunciou que o músico Júlio Resende estava de aniversário e o público de imediato cantou os “Parabéns a você”. Mais tarde, Salvador confidenciou que a sua agente e amiga Ana Paulo está grávida e o público, mais uma vez, respondeu com uma salva de palmas.

Confidências à parte, e já depois das despedidas, o encore da praxe fez-se com “Ay amor”, um bolero cantado na língua de nuestros hermanos.

Esta noite, Salvador Sobral voltará a atuar na Casa da Cultura de Ílhavo.

Os concertos não param. Pode sempre acompanhar as datas das próximas atuações na Agenda do ESCPORTUGAL em permanente atualização na homepage do site.


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL / Imagem: ESCPORTUGAL 

10 comentário(s):

  1. Anónimo17:44

    Menino De ouro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo18:09

      ai cutchi cutchi, pequenoca bebé x-)

      Eliminar
    2. Anónimo18:09

      E porque nao o ESC 2018 em Ilhávo? Seria uma boa opeção

      Eliminar
    3. Anónimo19:52

      Também acho! O ESC em Portugal devia ser feito num Teatro como antigamente. O que realmente importa é a musica. Concordo totalmente! Talvez um Teatro no interior do país para nao fomentar a centralização. Ia ser muito diferente de todos.

      Eliminar
  2. Anónimo18:23

    Maravilhoso relato, um grande obrigado Esc Portugal! Que felicidade, 0 Salvador é um excelente músico com tanto para dar. Ouço_o todos os dias é um prazer escutar a sua voz, uma voz de ouro!

    ResponderEliminar
  3. Anónimo11:54

    Vocês estiveram noutra terra e fizeram reportagem desse concerto. Ando á procura e nao encontro o artigo :-(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro leitor, o ESCPORTUGAL esteve em Pombal a 24 de abril. Pode rever o artigo aqui: http://www.escportugal.pt/2017/04/ao-vivo-salvador-sobral-com-pombal-seus.html

      Eliminar
  4. Anónimo17:43

    Qual ouro qual quê, menino de platina!

    ResponderEliminar
  5. Anónimo07:45

    Um concerto lindíssimo. Ele qualquer coisa de mágico que na nossa alma. Obrigada

    ResponderEliminar
  6. Anónimo15:01

    Podemos convidar o Manel Navarro para o ESC2018?

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top