Salvador Sobral admitiu, pela primeira vez, a vontade de vencer o Eurovision Song Contest 2017. "Confesso que gostava de ganhar. A primeira vez que senti isso foi hoje".


Depois da passagem à grande final do Festival da Eurovisão 2017, Salvador Sobral deu uma entrevista à RTP onde falou das emoções que viveu durante a primeira semifinal do concurso. "Devo confessar que ao início estava um bocadinho embriagado com tudo isto, e agora estou com vontade de ver até onde é que isto vai. Confesso que gostava de ganhar. Foi a primeira vez que senti isso, foi hoje quando passamos à final.", afirmou.

Questionado pelo jornalista da RTP sobre a possibilidade de Portugal vencer a Eurovisão pela primeira vez, Salvador Sobral respondeu "não sei, não tenho legitimidade para falar sobre isso porque não sei como as pessoas votam".


Esta e outras notícias também no nosso Facebook. Visite já!
Fonte: RTP / Imagem: eurovision.tv

9 comentário(s):

  1. Anónimo00:49

    SOS na camisola dele é literalmente: Salvem O Salvador. :-d

    ResponderEliminar
  2. Anónimo01:24

    Gente vendo bem...atuar na primeira parte até pode ser bom porque a segunda parte é onde estão as pirotecnias todas e países fortíssimos e muitos vão cair. Exs:França (to com receio q não se destaque) e Espanha (os nossos vizinhos infelizmente vão ser engolidos).

    ResponderEliminar
  3. Anónimo04:02

    DEUS TE OIÇA FILHO! <3

    ResponderEliminar
  4. Anónimo08:24

    Não é impossível... em 2015 foi o júri que pôs o Mans da Suécia em primeiro, e a Itália que foi a primeira do televoto ficou em terceiro.
    Tendo em conta o apresentador ter dito "até sábado" a Portugal antes de se saber os resultados parece-me óbvio que tivemos uma boa classificação do júri. Se por acaso fomos os favoritos do júri podemos voltar a ser no sábado quem sabe, e mesmo que não sejamos os primeiros do público podemos ganhar.
    Mesmo sem vitoria acredito que vamos fazer um top6!

    ResponderEliminar
  5. Anónimo13:29

    Para mim o que pode vir a decidir tudo é a ordem da actuação, mas em principio a luta será entre Portugal, Itália, e numa segunda linha a Bulgária e a Bélgica( sim ela ganhou nova vida com o apuramento). E para um festival que tinha uma vitória garantida isso é bom.

    - Itália para mim ainda é um forte candidato, sobretudo pelo público e mesmo assim não sei se baterá os recordes, a actuação vista ontem é francamente mediana e não de vencedor do ESC. Prova disso é a baixa das odds nas últimas horas, e se actuarem num dos 3 primeiros lugares o risco de perder é alto( e sinceramente acho que os vão colocar no inicio nº1 ou 2)

    - Portugal, vamos ter uma pontuação forte do juri. Já para o público vamos precisar de ficar bem colocados naquela primeira parte, mas como ela parece ser "mexida" só precisamos de ter a "sorte" de nos colocarem em posições longe dos candidatos fortes. Se isso acontecer temos hipóteses, até porque se somos a actuação mais vista da SF de ontem algum impacto no televoto também teremos.

    As grandes incógnitas são a Bulgária porque se ficar na segunda parte e proximo do fim tem grandes hipóteses de vencer. ( música apelativa, interpretação forte e segura, e bloco de leste)

    E a Bélgica pelos mesmos motivos, alías digo mais uma actuação forte da Blanche faria da Bélgica a grande vencedora mas sem muitas dificuldades. Sei que ela nao esteve bem nem confiante, mas aproveitar o facto de se ter qualificado e soltar tem uma música que joga a favor dela para fãs que não acompanharam o processo até aqui.

    Agora é esperar por 5a para perceber como será a mecanica do espetaculo de Sábado, mas uma coisa é certo a magia da Itália abrandou e momentum parece estar aparentemente do nosso lado.

    Ass: The Calm after the Storm

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo20:15

      Tens toda a razão Calm after The Storm. Além disso, amanhã a Estónia e a Bielorrússia precisam de se qualificar para se juntarem à Arménia e ao Azerbaijão na luta pelos pontos soviéticos e assim fazerem concurrência à Bulgária.

      Eliminar
    2. Anónimo20:49

      Mas a Itália mantem-se forte como candidato, apenas não é algo tão certo que irá vencer. E pelo menos foi a minha impressão( e eu gosto da música), mas a versão gravada live para o ESC parece perder um pouco do fogo da versão base.

      Eliminar
    3. Anónimo21:27

      A Estónia não pode contar com muitos "votos soviéticos". Já desde há muitos anos que é "um mundo à parte". Contará com os "votos bálticos" (Lituânia, Letónia e Finlândia). Por outro lado, a diáspora estónia - menor, em percentagem, do que a de muitos outros países - não se localiza massivamente num dado país. Mas os muitos letões e lituanos residindo no Reino Unido e na Irlanda poderão ajudar, sendo, porém, que também há muitos polacos nesses dois países, naturalmente mais ligados à sua canção.

      Eliminar
    4. A Bélgica só chega ao topo da classificação se a Blanche conseguir estar mais calma em palco.
      Ela têm uma voz linda e uma música muito boa, conseguiu ter uma boa presença em palco trocando o vestido branco pelo preto, mas durante a semifinal sentiu-se a voz tremer devido aos nervos.

      Eliminar

Temas em Destaque

 
Top