Portugal fez história no passado sábado ao conquistar a primeira vitória eurovisiva, perdendo quase todos os seus recordes negativos. Sabe qual é o país que participa há mais tempo e nunca venceu? Ou os países que se estrearam a dar-nos pontos na Grande Final?

A noite de 13 de maio foi memorável para Portugal e para todos os portugueses: 53 anos depois da primeira participação, o país conquistou a primeira vitória no Festival Eurovisão 2017, perdendo assim o título de país com maior número de participações e sem nenhuma vitória. Contudo, não foi o único recorde que Portugal perdeu nesta noite, nem a única curiosidade da votação. Sabia que 9 países se estrearam a votar em Portugal? E que a Austrália continua com uma proeza inigualável? E que a Ucrânia voltou a repetir o feito de 2005? 

Saiba isso e tudo mais num especial totalmente preparado para si:

Nos anos terminados em 7 (1957, 1967, 1977, 1987, 1997, 2007 e 2017), a canção vencedora do Festival Eurovisão foi interpretada na língua nativa do país vencedor.

Pelo segundo ano consecutivo, o país vencedor falhou a edição do ano anterior. Portugal esteve fora do Festival Eurovisão 2016, sendo que a Ucrânia ausentou-se da edição de 2015.


Com quarenta presenças anteriores nas Grandes Finais, Portugal nunca havia sido pontuado por nove países. Na noite de sábado, todos pontuaram Salvador Sobral: Albânia (6 do júri e 8 do televoto), Azerbaijão (8 do júri e do televoto), Austrália (7 do júri e do televoto), Bielorrússia (10 do júri e 7 do televoto), Bulgária (7 do televoto), Lituânia (12 do júri e do televoto), Moldávia (7 do júri e 6 do público), Montenegro (8 do televoto) e Roménia (6 do júri e 7 do televoto).

Desde a instauração do sistema de votação 12, 10 e 8-1, Portugal recebeu nove pontuações máximas em 40 participações na Grande Final. "Amar Pelos Dois" recebeu 30 pontuações máximas18 oriundas do júri (Suécia, Holanda, Sérvia, Lituânia, Arménia, Geórgia, São Marino, Espanha, França, Islândia, Israel, Letónia, Polónia, Eslovénia, Suíça, Reino Unido, República Checa e Hungria) e 12 do televoto (Holanda, Bélgica, Lituânia, Espanha, Finlândia, França, Alemanha, Islândia, Israel, Noruega, Suíça e Áustria).

Com o título de país com maior número de participações e há mais tempo a concurso sem qualquer vitória desde 2006, Portugal perdeu este título com a vitória de Salvador Sobral.

Más notícias para Chipre, que passa a ser o país com maior número de participações e sem nenhuma vitória: o país, estreante em 1981, conta com 34 participações.



Por outro lado, Malta, estreante em 1971 e com 30 participações no histórico, torna-se no país "mais velho" a concurso e sem nenhuma vitória.

Dez anos depois da vitória da Sérvia, uma canção cantada numa língua que não o inglês volta a vencer o Festival Eurovisão. O português torna-se a 15.ª língua vencedora do Eurovision Song Contest.

Pelo segundo ano consecutivo, a Bulgária conseguiu a sua melhor classificação de sempre. Kristian Kostov conquistou a 2.ª posição com 615 pontos, melhorando o 4.º lugar de Poli Genova. De realçar que, nas três ocasiões que conquistou o apuramento para a Grande Final, a Bulgária ficou sempre no top5: em 2007, o país foi o 5.º classificado da edição.


Também a Moldávia conquistou a melhor classificação da história: a melhor marca havia sido conquistada por Zdob şi Zdub na estreia, em 2005, tendo terminado em 6.º lugar. SunStroke Project detém agora a melhor marca do país na competição: o 3.º lugar com 374 pontos.

Com o quarto lugar alcançado, a Bélgica conseguiu a terceira classificação no top10 consecutiva, algo inédito desde 1976-1978.

A Suécia conseguiu um novo recorde: com o quinto lugar alcançado em Kiev, este é o quarto ano consecutivo que o país integra o top5 da competição, algo inédito na história do país.



O sétimo lugar de Ilinca feat. Alex Florea é o melhor resultado da Roménia desde 2010, ano em que o país ocupou o terceiro lugar em Oslo.

Apesar de ter conquistado o pior resultado da sua história no Festival Eurovisão em 2017, a Austrália continua a ser o único país que nunca ficou de fora do top10 da competição.

O décimo terceiro lugar de Jacques Houdek deu à Croácia a melhor classificação desde 2006.

Apesar de ter ficado aquém das expectativas, o décimo quinto resultado do Reino Unido é a melhor marca desde 2011, sendo a primeira vez em três anos que o país fica de fora do botton five.



A Ucrânia conseguiu o pior resultado da sua história: o grupo O.Torvald e o tema "Time" não foram além do 24.º posto na Grande Final com 36 pontos. A anterior marca era o 19.º lugar conquistado por GreenJolly... em Kiev.

Apesar do fracasso, a Alemanha escapou ao último lugar da tabela classificativa, depois de dois anos consecutivos a terminar na última posição. Contudo, Levina não conquistou mais do que 6 votos: 3 do júri da Irlanda e 3 do televoto da Suíça.


Com apenas 5 pontos no televoto (oriundos de Portugal), Manel Navarro conquistou a pior classificação de Espanha no Festival Eurovisão: 26.º lugar. A marca anterior, o 25.º lugar, havia sido conquistada pelos El Sueño de Morfeo em 2013.

 Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: eurovoix / Imagem/Vídeo: eurovision.tv

9 comentário(s):

  1. Anónimo20:03

    Antes de chamarem o Salvador de arrogante, vejam a entrevista que o Kristian deu na final, disse que a bulgaria foi melhor e que estava a ser realista.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lá porque outra pessoa é arrogante não faz que o Salvador seja menos arrogante (e atenção que não estou a dizer que ele é ou não é...).

      Eliminar
    2. Anónimo22:09

      Muito bem respondido, José!

      Eliminar
    3. Eu não lhe chamaria arrogante,mas antes convencido. Foi melhor em quê com aquela música tão aborrecida? Beautiful mess? Bela mixórdia, realmente.

      Eliminar
    4. Anónimo23:00

      Muito bem respondido, José

      Eliminar
    5. Anónimo23:14

      21:08 Tambem nao disse que ele é ou deixava ser, estava so a constatar um facto.

      Eliminar
    6. Anónimo03:41

      Muito MAL respondido José. O seu comentario faz querer parecer que o Salvador é arrogante, quando isso não é verdade. As pessoas infelizmente levam tudo a peito e ofendem-se facilmente, é o mundo em que vivemos. O Salvador é muito genuino.

      Eliminar
    7. Arrogantes e convencidos.. questão de semântica. Prefiro um suposto arrogante que mostre resultados que um falso humilde que culpa o mundo por seus terramotos. Enfim, julguem carreiras, música, e não pessoas. Aborrecido e Mixórdia é essa pequenez de ideias

      Eliminar
  2. Anónimo08:46

    Quando salvador se referiu à música fast food eu continuo a achar que ele não estava a dizer que a música fast food nao fazia falta mas sim que esse tipo de música não é sinónimo de qualidade.Eu em parte até acho que ele tem razão. Para estar no top5 com uma música americanizada como a da suécia prefiro o último lugar com uma música que represente verdadeiramente um país .

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top