Mais de duas mil pessoas já estão no Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, a aguardar a chegada de Salvador Sobral do voo que o traz de Kiev, capital da Ucrânia. O público quer ver, ao vivo e in loco, o representante de Portugal a mostrar o troféu que, na noite passada, recebeu das mãos da vencedora do ano passado, Jamala. 

Todos os principais orgãos de informação estão no Aeroporto, onde irá decorrer também uma conferência de imprensa organizada pela RTP.

O ESCPORTUGAL também está no Aeroporto e irá trazer todas as novidades ao minuto.

15.48: O avião que transporta o vencedor da Eurovisão 2017 aterra no aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa

16.08: Salvador Sobral e a delegação portuguesa saem do avião e dirigem-se para a zona das chegadas. Salvador, nas suas primeiras declarações aos media, afirma que não se sente herói nacional. "Esse título pertence a Ronaldo", diz a sorrir. O artista espera que esta vitória não seja efémera. "Aí é que entra o nosso trabalho! Espero ser o Salvador músico e não apenas 'aquele' que ganhou o Festival". O artista deseja que a RTP faça um trabalho com gosto para que a Eurovisão seja credível. Por fim, agradece o apoio o carinho do público. "Só consigo dizer Obrigado!"

16.10: A PSP define cordões de segurança na zona das Chegadas. Se estavam 2000 pessoas quando iniciámos este artigo, neste momento serão mais do dobro. O público ocupa todo o edifício e aglomera-se sobretudo perto da escada rolante, no átrio que faz a ligação entre as Partidas e as Chegadas. É dali que irá descer Salvador Sobral.

16.22: Salvador Sobral chega à sala de imprensa, Mais de 200 jornalistas e fotógrafos acreditados, onde se encontra o ESCPORTUGAL, encontram-se na pequena sala do aeroporto de Lisboa. O artista mostra o "microfone de cristal".

A partir deste momento, vamos transmitir em direto através de smartphone:




16.25: Salvador Sobral começa a responder às questões dos jornalistas. O artista confessa que acha que estas vitórias são efémeras. "O que eu tenho de fazer é continuar a fazer a minha música, que esta tenha algum significado... e que passe para as pessoas". Salvador confessa-se "triste" com a invasão da privacidade que esta vitória lhe possa trazer, mas "contente" quando as pessoas o abordam para dizer que gostam da sua música. 

16.31: "Na Europa inteira, votaram na canção sem perceber a letra", quando questionado sobre o facto da canção ser em português. "Penso que é importante mostrar a nossa cultura, sem ser nacionalista". 

16.32: Luísa Sobral começa a responder também às questões. "Eu gosto de escrever em português e em inglês. Mas acho que, quando vamos representar o nosso país e quando gostamos da nossa língua, só fazia sentido faze-lo em português". Contudo, "não acho que devemos cantar sempre em português. Eu que falo fluentemente em inglês, não percebi o que alguns interpretes diziam quando cantavam em inglês! Isso é que não faz sentido!"

16.35: Salvador: "Na  verdade, antes disto tudo eu estava a fazer o que eu gostava, que era cantar e tocar. Se calhar agora vamos cobrar mais nos concertos (risos)"

16.36: Salvador: Para onde vai o prémio? "Na verdade, recebemos dois galardões: o maior (que é este que está aqui) vai para casa dos nossos pais, o mais pequeno vai para a RTP".

16.36: Luísa Sobral elogiou a RTP. "Na verdade, tudo este ano foi diferente! Foi mesmo uma família. Às vezes, temos a ideia que as televisões nos tentam moldar, não aconteceu nada disto". Na verdade, "este ano foi tudo diferente, a começar pela canção e pelo facto do meu irmão ter de chegar mais tarde... foi tudo diferente e a RTP foi super compreensiva."

16.39: Salvador: "Tive momentos que me senti que me prostituía por estar ali, porque não tinha nada a ver com aquilo ali... Mas, de repente, pensava na nossa canção, que tinha uma mensagem, que tinha um arranjo..."

16.42: Luísa recorda que, mesmo em cima do deadline para o Festival RTP da Canção, compôs duas canções, mas toda a gente preferiu esta.

E assim termina a conferência de imprensa. Salvador cumprimenta a família (a avó está presente) e dirige-se para as Chegadas, onde vai saudar a audiência.

16.46: Salvador chega perto da multidão. O artista encontra, então, o público e, do cimo das escadas, dirige-se para o átrio que faz a ligação entre as Chegadas e as Partidas. Mostra uma cara de espanto para o público que está em baixo a gritar "Portugal! Portugal!"

16.48: São elementos da PSP que conseguem tirar o Salvador do Aeroporto. Há pessoas que, com alguma violência, querem a todo custo chegar até perto do artista.

16.50: O artista não quer acreditar e soletra "Meu Deus, como é que isto é possível!", perante as centenas de pessoas que se encontram aqui. Nós, que estamos no aeroporto, podemos comprovar in situ que estamos perante algo que nunca aconteceu, apenas comparável com a chegada dos jogadores da Seleção Nacional de Futebol depois da vitória do Campeonato Europeu de Futebol ou de Simone de Oliveira que, em 1969 vinda de Madrid, teve uma multidão à sua espera na Estação de Comboios de Santa Apolónia, em Lisboa.

Terminamos este relato em direto. Continue a seguir o ESCPORTUGAL que, todos os dias e todo o ano, traz todas as novidades sobre o Festival da Canção e Festival Eurovisão e os artistas que neles participaram. 

Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL / Imagem: ESCPORTUGAL / Vídeo: ESCPORTUGAL 

14 comentário(s):

  1. Anónimo15:50

    A Jamala está em Portugal. Vejam o Instagram.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que os vídeos foram gravados em abril, quando ela esteve em portugal a gravar o videoclip da música que cantou na final

      Eliminar
  2. Anónimo16:11

    obrigada escportugal por estarem ai. É bom para mi que sou do Algarve

    ResponderEliminar
  3. Anónimo17:07

    https://www.youtube.com/watch?v=PO7xKr1YpkU Salvador na chegada à multidão no aeroporto!

    ResponderEliminar
  4. Anónimo17:16

    Por ser um momento histórico ele devia ter parado antes de descer as escadas e erguer o troféu 🏆. Mas respeito a forma dele ser.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo19:06

      Um herói anti herói. Daí a sua magia.

      Eliminar
  5. Anónimo17:27

    Até há pouco, a SIC Notícias esteve com um especial durante mais de duas horas sobre a vitória de Portugal no ESC, com o Paulo de Carvalho, Carlos Mendes e Dina, entre mais, e com directos ao aeroporto. A RTP fez o mesmo? A SIC poderia contribuir para o ESC 2018... no Porto (temos de esperar pelo concurso que definirá o local).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo18:06

      A RTP fez uma emissao igual ou superior à da SIC Noticias. A unica diferença é que na RTP é sentido e na SIC, TVI, CMTV etc é por puro oportunismo/ audiências. E já agora diga também que sítio no Porto é capaz de satisfazer todas as condicoes necessárias? Não vale a pena referir pavilhões devolutos e completamente esquecidos....

      Eliminar
    2. Anónimo18:15

      E quem esteve na RTP a comentar? Que cantores e compositores, que nos representaram no ESC, por lá passaram? Quanto a sítios possíveis no Porto, como em Lisboa, Algarve, etc, pode consultar o Dr. Google, que ele ajuda. Se na RTP (não vi) houve maior entrega, emoção e interesse a falar do ESC do que na SIC Noticias, também estão de parabéns.

      Eliminar
    3. Anónimo18:32

      A RTP1 transmitiu a repetição da entrevista do Salvador à RTP3 e, de seguida, dedicou um especial à chegada dele ao aeroporto. Portanto, não há qualquer razão de queixa à RTP, nem à SIC. Fogo, ganhámos a Eurovisão e ainda assim continuam a criticar a RTP?

      Anónimo das 18:06h, apenas Lisboa possui uma infraestrutura apropriada para receber o Festival, o MEO Arena. Portanto, a não ser que queiram construir um pavilhão de dimensões similares na cidade do Porto, de propósito para receber a Eurovisão, este será realizado em Lisboa...

      Eliminar
    4. Anónimo19:08

      Eu acompanhei a emissão pela RTP: Tó Zé Brito e Lúcia Moniz.

      Eliminar
  6. Anónimo17:59

    A RTP esteve toda a tarde a acompanhar a chegada!

    ResponderEliminar
  7. Anónimo19:03

    Percebo a emoção dos portugueses, mas a mim já me estava a dar aflição de o ver ali esmagado, e estava sentadinha no sofá. Agora imagino como ele se sentiu, encurralado por pessoas, cansado da viagem e com os problemas de saúde que tem, ainda pensei que lhe desse ali alguma coisa. Ainda bem que correu tudo pelo melhor.

    ResponderEliminar
  8. só achei que estavam poucas bandeiras de Portugal...esta gente só associa a bandeira aos jogos da selecção de futebol.

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top