Quinze eurovisivos falharam, este ano, o regresso ao Festival Eurovisão, destacando-se duas vencedores do certame europeu e um antigo representante de Portugal. Conheça a lista na íntegra em mais um ESPECIAL do ESCPortugal.

Ano após ano, muitos são os artistas que regressam ao Festival Eurovisão: Koit Toome (Estónia 1998), Laura (Estónia 2005)Omar Naber (Eslovénia 2005), The SunStroke Project (Moldávia 2010) e Valentina Monetta (São Marino 2012-2014) estão de regresso ao concurso em 2017, destacando-se também a participação do grupo holandês O'G3NE (representantes do país no JESC2007), Imri Ziv (backing vocalist da candidatura israelita de 2015 e 2016) e Tijana Bogićević (backing vocalist em 2011). 

No entanto, ao longo das diversas finais nacionais europeias, muitos foram os cantores que falharam o regresso ao Festival Eurovisão deste ano. O ESCPortugal reuniu os quinze candidatos num ESPECIAL totalmente feito para si. Não perca mais tempo e descubra tudo de seguida:

Al Bano (Itália 1976/1985)
Representante de Itália em duas ocasiões (1976 e 1985) e um dos cantores com melhores resultados no Festival di Sanremo, destacando-se a vitória de 1984 e os quatro pódios alcançados, Al Bano regressou ao concurso italiano com o objetivo de voltar ao Festival Eurovisão. No entanto, 'Di Rose e di spine' ficou de fora da Grande Final do concurso, tendo ficado a escassos 0,1% dos votos do lote de qualificados na 4.ª e penúltima noite do certame, terminando em 17.º lugar da geral.




András Kállay Saunders (Hungria 2014)
Detentor da segunda melhor marca húngara no Festival Eurovisão, o 5.º lugar em Copenhaga, András Kállay Saunders tem tentado regressar ao concurso europeu integrando no grupo Kállay Saunders Band. Depois do apuramento para a SuperFinal do A DAL 2016, o grupo regressou à competição húngara com '17'. Contudo, na Final do concurso, a candidatura não recebeu qualquer pontuação dos jurados, tendo ficado de fora da SuperFinal.



Charlotte Perrelli (Suécia 1999/2008)
Apesar de ter afirmado publicamente que não tinha como principal objetivo "chegar ao Festival Eurovisão", Charlotte Perrelli regressou ao Melodifestivalen depois do desaire ocorrido em 2012. Pela primeira vez em quatro participações, a cantora apostou num tema interpretado em sueco, 'Mitt liv', sendo uma proposta totalmente diferente das anteriormente apresentadas. Na semifinal, Charlotte terminou mesmo na última posição (7.º), tendo ficado afastada do concurso com cerca de 399 mil votos, menos de metade da marca que dava acesso às galas seguintes.




Elina Born (Estónia 2015)
Após conquistar em Viena o melhor resultado do país desde 2013, a cantora Elina Born voltou a entrar na corrida pelo Eurovision Song Contest com 'In or Out', cuja composição foi assegurada por Stig Räsga, compositor das últimas duas entradas do país e com quem dividiu o palco em 2015, bem como Vallo Kikas e Fred Krieger. No entanto, após o terceiro lugar na semifinal, onde foi a candidatura mais votada do júri, Elina Born ficou, contra todas as expectativas, no 10.º e último lugar do Eesti Laul 2017 com apenas 2 pontos, sendo a menos votada do público e do júri.





Ivo Linna (Estónia 1996)
Quinto classificado no Festival Eurovisão de 1996 em conjunto com Maarja-Liis Ilus e com o tema 'Kaelakee Hääl', Ivo Linna regressou, este ano, à final nacional da Estónia, o Eesti Laul. Com 67 anos de idade, o cantor venceu a primeira semifinal com 'Suur Loterii', tendo sido a candidatura mais votada pelo público. Por sua vez, na Grande Final, terminou na 5.ª posição com um total de 12 pontos (4J+8T), ficando de fora da SuperFinal por apenas 4 pontos. De realçar que 'Suur Loterii' foi a única canção cantada em estónio apurada para a Grande Final.



Krista Siegfrids (Finlândia 2013)
Representou a Finlândia no Festival Eurovisão em 2013 e, pelo segundo ano consecutivo, entrou na corrida para representar a Suécia no concurso europeu. Contudo, à semelhança do ano passado, Krista Siegfrids falhou o apuramento no Melodifestivalen 2017: a concurso na terceira semifinal, 'Snurra min jord' não foi além dos 407 769 votos, terminando na última posição da noite.




Lenna Kuurmaa (Suíça 2005)
Com seis participações na final nacional da Estónia, onde se destacam dois segundos lugares, Lenna Kuurmaa chegou ao Festival Eurovisão 2005, através da Suíça, enquanto membro do grupo Cool Vibes, formação que foi escolhida internamente pela SRF. A cantora tentou, este ano, regressar ao concurso europeu com a canção 'Slingshot' mas não foi além do 8.º lugar da Grande Final com 9 pontos.



Loreen (Suécia 2012)
A viver um dos momentos menos fugosos da carreira, a vencedora do Festival Eurovisão 2012, Loreen, regressou ao Melodifestivalen, tornando-se uma das surpresas do concurso e uma das favoritas dos apostadores à vitória. Com a responsabilidade de encerrar a última semifinal, 'Statements' acabou por falhar o apuramento direto para a Grande Final: os 872 651 votos foram insuficientes para destronar Jon Henrik Fjällgren feat. Aninia e Wiktoria. Contudo, a grande surpresa acabou por acontecer no Andran Chansen: Anton Hagman, cantor que viria a conquistar o décimo lugar na Grande Final, derrotou Loreen no duelo, arrecadando 52,3% dos votos.






Martin Fitch/Marcin Mroziński (Polónia 2010)
Sete anos depois de representar a Polónia no Festival Eurovisão, onde conquistou o 13.º lugar na semifinal, Marcin Mroziński, desta vez com o nome internacional Martin Fitch, voltou à final nacional da Polónia. Em defesa de "Fight for Us", composta por si e por Sean Kennedy, a candidatura terminou em 7.º lugar com apenas 8 pontos, sendo a segunda proposta menos votada pelo público polaco.



(a atuação de Martin inicia aos 11:05)

MIHAI (Roménia 2006)
Quarto classificado no Festival Eurovisão 2006, Mihai Trăistariu iniciou, no ano passado, a sua campanha para o regresso ao Eurovision Song Contest. Depois do quinto lugar na final nacional do ano passado, MIHAI voltou a entrar na corrida, desta vez, com «I Won't Surrender». Na semifinal conquistou o 3.º lugar com 44 pontos (em 60 possíveis), enquanto que na Grande Final subiu ao segundo lugar com um total de 5201 votos, marca insuficiente para alcançar os 10377 obtidos por Ilinca feat. Alex Florea.




Richard Edwards (Malta 2014)
Vocalista do grupo Firelight, representante de Malta em Estocolmo, o cantor Richard Edwards voltou, este ano, a competir no Malta Eurovision Song Contest, desta vez, a solo. Com 'You', canção escrita e composta por si, Richard Edwards falhou o objetivo de regressar ao regresso ao concurso ao terminar na 13.ª posição com apenas 186 votos do público.




Roger Pontare (Suécia 1994/2000)
Dezassete anos depois de ter sido o representante da Suécia em Estocolmo, Roger Pontare, que conta com outra experiência eurovisiva em 1994, regressou ao Melodifestivalen com 'Himmel och hav', tema composto por Thomas G:son e Alexzandra Wickman. Contra todas as previsões, o cantor de 65 anos conseguiu apurar-se para a segunda ronda da votação perdendo o apuramento para o Andran Chansen por apenas 2 mil votos.



Rui Drumond (Portugal 2005)
Representante português no Festival Eurovisão enquanto membro do duo 2B (juntamente com Luciana Abreu), Rui Drumond estreou-se no Festival da Canção com 'O teu Melhor', canção composta por Héber Marques. Contudo, o vencedor da segunda temporada do The Voice Portugal falhou o apuramento para a Grande Final do concurso, ao terminar na 7.ª posição da semifinal 1 com 9 pontos, menos 3 do que o último qualificado.



Sasha Song (Lituânia 2009)
Levou a Lituânia à Grande Final do Festival Eurovisão em Moscovo e tem sido uma presença assídua nas finais nacionais desde então. Contudo, Sasha Song voltou a falhar o regresso ao Eurovision Song Contest: com 'Never Felt Like This Before', o cantor chegou a liderar as votações nalgumas galas, mas acabou por falhar o apuramento na semifinal, terminando em 7.º lugar da geral.





Vilija Matačiūnaitė (Lituânia 2014)

Três anos depois da prestação eurovisiva, Vilija Matačiūnaitė regressou à corrida pelo Festival Eurovisão. A vencedora do Barbara Dex Award de 2014 entrou no Eurovizijos 2017 com I See the Lights, mas a sua prestação foi curta: a cantora foi eliminada na primeira eliminatória, onde terminou em 10.º lugar com apenas 4 pontos.




Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: ESCPortugal/Imagem: ESCPORTUGAL/ Vídeo: Youtube

1 comentário(s):

Temas em Destaque

 
Top