O diretor de programas da RTP, Daniel Deusdado, confirmou no final do Festival da Canção 2017 que no próximo ano a televisão pública volta a organizar o Festival da Canção.


Após o fecho da 51.ª participação do Festival da Canção no Coliseu dos Recreios (ou 49.ª se não contarmos as seleções internas de 2003 e 2005), o diretor de programas da RTP, Daniel Deusdado, falou com os media acreditados para o evento, incluindo o ESCPORTUGAL, para garantir que para o próximo ano a RTP volta a organizar o Festival da Canção. "Estamos muito satisfeitos como correram as coisas este ano. Para o ano far-se-á novo Festival", garantiu o atual responsável máximo da programação RTP, que repetiu. "Em 2018 temos outro Festival da Canção e nossa participação na Eurovisão". Ficam, assim, desfeitas as dúvidas quanto à participação de Portugal na Eurovisão, depois dos interregnos recentes em 2013 e 2016.

O modelo de seleção, que passou pelo convite a 16 compositores portugueses, deverá manter-se. "Em princípio com os mesmos moldes, mas ainda é cedo para falar nisso. Depois de todo este processo - adiantou - vamos avaliar o modelo e decidiremos", concluiu. Para Daniel Deusdado, muito do sucesso do programa deveu-se ao impacto da internet. "A canção vencedora mostra a força das redes sociais e mostra o ciclo de viragem do Festival da Canção". 

Sobre os resultados que serão alcançados na Eurovisão, Daniel Deusdado não faz prognósticos. "Não temos ilusões. Essa é a segunda coisa mais importante; a primeira é a qualidade da música e essa já temos!"





Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL / Imagem: RTP / Vídeo: YOUTUBE


26 comentário(s):

  1. Anónimo08:47

    Muito bem RTP! Assim dá gosto

    ResponderEliminar
  2. Anónimo09:48

    A RTP deve, após o ESC 2017 e conhecer o resultado da nossa
    representante, fazer a análise do mesmo e projetar esse futuro.
    Ou seja, ou me engano muito, iremos este ano ficar pela meia final de
    caras.
    1 – saber se queremos no ESC ser competitivos ou não – e informar
    o publico, se sim avançar para 2 -
    2 – saber o que é uma canção internacional – sem isso não vale a pena
    3 – pode ser uma canção em português se o refrão for muito forte e
    muito alegre
    4 – pode ser em inglês ou misto se a letra for importante e cativante
    a nível europeu
    5 – para além de tudo isto o espetaculo envolvente deve ter inovação e
    ser arrojado se o objetivo for mesmo vencer.
    Eu fico triste se o meu país não entra numa competição que não seja
    para GANHAR !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo12:29

      Eu fico triste é de ler este comentário "profeta da desgraça "

      Eliminar
    2. Anónimo13:51

      Concordo... Para irmos a Eurovisão com musicas iguais a deste ano mais valia ficar-mos sem participar... Parece mesmo que fazemos de prepósito para não passar a semifinal...
      Acabem com o júri... Estragam sempre tudo

      Eliminar
    3. Eh pá, é incrivel. Mas ainda não aprenderam nem perceberam? Mas alguma vez a RTP quer ser competitiva ou ganbar o ESC? Se quisesse já tinha ganho ou seria visivel o esforço. E o Sr. Daniel diz isso mesmo: o importante é uma boa música...nunca fala em ganhar. É assim e sempre foi, por isso quanto a este assunto estamos esclarecidos e não adianta perder mais tempo, até demonstração em contrário. Só mesmo ignorantes e naifs é que ainda pensam em ganhar o ESC...
      Por isso neste questionário não se passa da primeira pergunta, que é escusado fazê-la...

      Eliminar
    4. valhamedeus17:05

      anonimo 12:29 não percebe mesmo nada ou acredita no pai natal

      Eliminar
    5. Anónimo17:42

      ANONIMO DAS 12:29 - PROFETAS DA DESGRAÇA ? QUERER FAZER MELHOR É DESGRAÇA ? EM EQUIPA QUE SEMPRE PERDEU, NÃO SE MEXE ?

      Eliminar
  3. Anónimo10:09

    Convites vão se manter ? Medo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo11:53

      É normal a RTP quer dar nas vistas :))

      Eliminar
  4. Anónimo10:20

    Era de esperar, a RTP fez um excelente trabalho só espero que o interesse mantenha e dentro dos próximos anos vencemos a Eurovision!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo23:14

      só pode estar a brincar...espero eu.

      Eliminar
  5. Anónimo11:29

    Isso se a Suécia não vencer o Esc, porque se assim for lá vem o desfecho que todos sabemos!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo13:24

      Finalmente, não sou o único que pensa que Portugal ainda está recendido com a Suécia!!

      Eliminar
    2. Anónimo15:43

      Realmente, em 2013 e 2016 a ESC foi na Suécia e Portugal não foi...

      Eliminar
  6. Anónimo12:18

    Ainda que tenha sido muito céptico em relação a esta proposta, a verdade é que todo o buzz gerado e o estilo diferente ou alternativo podem marcar pela diferença e valer alguns pontos... Até chego a acreditar que podemos chegar à semi-final com o que tenho lido no youtube e em blogs especializados...

    Acho que o fundamental é o marketing. A posta em dignificar o Festival não se pode resumir a duas semanas em Fevereiro, mas em todo o ano. Só isso chamará novos públicos e garantirá audiências.

    ResponderEliminar
  7. Anónimo13:53

    Deixem-se dos compositores!!!!! Deviam de dar oportunidade a toda a gente que tenha o sonho de atuar na Eurovisão de enviar a sua música. Este método da RTP é RIDÍCULO! E o resultado, como se já veio a confirmar é fraco.

    ResponderEliminar
  8. Mais do mesmo???? Escusam de se incomodar...
    Esta conversa do auto-elogia já enjoa. Humildade é bonita e necessária e se gostaram do espectáculo é porque os objectivos de qualidade são muito baixos, como sempre foram na RTP

    ResponderEliminar
  9. Anónimo16:42

    Deviam abrir as candidaturas a todos, permitir que qualquer Português ou Portuguesa mandem cançoez

    ResponderEliminar
  10. Anónimo17:57

    Se Portugal passar à final, de certeza que vai haver compositores para o ano...

    ResponderEliminar
  11. Shevek20:19

    Acho muito bem. :)

    ResponderEliminar
  12. Anónimo21:23

    Defendo que os convites a compositores possam existir mas defendo ainda mais que quem queira apresentar o seu projeto o possa fazer sem convite. Obviamente que entre os convidados e os outros que se candidatem deverá haver uma seleção, que nao poderá ser superior a 20 propostas, baseada em critérios bem claros... Isto para duas semifinais com 10 temas cada.

    Outra coisa que seria de explorar era aproveitar a aproximação feita com os convites aceites para a Final deste ano à TVI e à SIC no sentido do projeto eurovisao permitir a participação dos 3 canais... Porque não haver três semi finais, uma em cada canal e uma final naciobal e a eurovisão em simultâneo nos três canais?
    Um entendimento seria muito imortante em prol dum projeto em nome de Portugal... Um projeto do País e não da RTP apenas...
    São apenas ideias a colocar em cima da mesa de reuniões entre os canais e a EBU...

    ResponderEliminar
  13. Anónimo23:13

    Por favor...nao façam mais convites a compositores. Deixem qualquer um participar(except pessoas que ja participaram tipo o Rui andrade, catarina pereira, feist, etc)

    ResponderEliminar
  14. Anónimo23:14

    Um convite ao gajo dos Moonspell plssssss

    ResponderEliminar
  15. Anónimo10:00

    O próximo passo: para alem do convite aos compositores, convidar artistas consagrados

    ResponderEliminar
  16. O Festival RTP deve ser feito todos os anos independentemente se em algum ano for decidido não ir ao Eurofestival, o que não deve acontecer. Não há receitas para canções vencedoras. Deve-se arranjar estratégias para passar à final sabendo quem pode votar. Acho que uma canção diferente pode sempre causar impacto mas é preciso chegar à final. Se não ganharmos o que é que isso interessa. Quando não estivermos a contar talvez aconteça tal como aconteceu com o EURo 2016 em futebol.

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top