A RTP reagiu às criticas de que tem sido alvo, sobre o Festival da Canção. "Para nós está tudo bem", afirmou Daniel Deusdado.


"Para muitos dos compositores a Eurovisão não era o objetivo, mas antes ter esta oportunidade para mostrar mais da música portuguesa". Foi assim que o responsável da página de Facebook do Festival da Canção reagiu às críticas que se sucederam logo após o final da primeira semifinal deste ano. A mesma opinião é, agora, partilhada por Daniel Deusdado que não vê, assim, qualquer polémica em torno da frase escrita nas redes sociais.

Ao site A Televisão, o diretor de programas da RTP 1 justificou a sua posição: "As redes sociais incendeiam-se por qualquer coisa. Se tivéssemos dito o contrário, ou seja, que fizemos uma música para ganhar a Eurovisão, as pessoas depois diziam porque é que nós devemos ganhar a Eurovisão? Isto [Festival da Canção] devia ser para dar espaço à música portuguesa”. Acrescentou, também, que nunca é "fácil agradar toda a gente".

Motivo suficiente para afastar qualquer mau-estar em torno do Festival da Canção 2017. "Para nós está tudo bem. O objetivo é puxar pela música portuguesa […] Posso dizer que metade da floresta não ardeu", esclareceu.

A segunda semifinal do Festival da Canção vai para o ar no próximo domingo, às 21h30.

Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: aTelevisão / Imagem: RTP

66 comentário(s):

  1. Anónimo14:13

    mesmo assim..... para isso faziam o FC á parte e depois escolhiam uma musica internamente para o ESC

    ResponderEliminar
  2. Concordo que seja difícil agradar "a gregos e troianos" e que houve, de facto, algumas reacções exageradas ou no mínimo desproporcionadas nas redes sociais, mas fiquei pasmado com a pergunta que coloca: "Se tivéssemos dito o contrário, ou seja, que fizemos uma música para ganhar a Eurovisão, as pessoas depois diziam porque é que nós devemos ganhar a Eurovisão?". Este argumento é ridículo... então, andamos nestas andanças desde 1964 para quê? Só para participar? Se participamos num concurso, devemos ter como objectivo ganhar ou obter o melhor resultado possível, certo? O jejum já dura há muito...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo14:48

      Pois... nós temos de olhar sempre para a frente... é como no futebol, temos de jogar para ganhar, não é para ficarmos presos no caminho, como normalmente.

      Eliminar
    2. Há muita gente que acha que é um gasto de dinheiro e que por isso não deveríamos ganhar. Não podemos pensar que toda a gente em Portugal é fã do ESC, porque não é. E conhece uns quantos detratores que atacariam se a RTP gastasse dinheiro com o ESC.

      Eliminar
    3. @JCMarques: Entendo o que explanas (sim, os fãs do ESC em Portugal são uma minoria das minorias LOL) mas a questão é que a RTP já gasta dinheiro com o ESC sempre que participa. Então, se participa, que seja para ganhar também (isso acarreta custos, é claro, mas também existe um retorno em termos de turismo e projecção internacional do País)

      Eliminar
  3. Anónimo14:20

    Se o objetivo do Festival da Canção é dar espaço à música portuguesa, então escolham outro método de seleção da canção para a Eurovisão. Quero um festival em Lisboa enquanto eu estiver vivo, mas acho difícil se a RTP continuar com esse pensamento.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo14:49

      (h) concordo plenamente....

      Eliminar
    2. Anónimo16:40

      Porque que tem de ser em Lisboa?
      Ha mais cidades no país

      Eliminar
    3. Anónimo18:13

      Porque é a capital. Mas já houve muitas ESCs a serem realizadas noutras cidades... não é obrigatório ser na capital ou na cidade mais populosa... é só para chamar mais turistas, sei lá....

      Eliminar
  4. Anónimo14:21

    Portanto, segundo a lógica do Director de Programas, não é possível criar um FdC onde se possa dar espaço a música portuguesa que seja também talhada para vencer a Eurovisão... esta visão de 'preto ou branco' não podia estar mais errada.

    Sei bem que a indústria musical portuguesa trilha caminhos muito diferentes daqueles que costumam 'funcionar' na Eurovisão... mas o caminho do FdC daqui para a frente deveria ser o de tentar conciliar música mais erudita e música mais ligeira dentro do mesmo espaço. Devem poder caber todos no formato, do Samuel Úria ao Emanuel.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo!
      E isso passa por abrir o concurso a todos os compositores (dará mais trabalho à RTP - sem dúvida, que dará! - mas é mais justo e democrático) e acabar-se de vez com o sistema de convites (por mais ecléctico que seja, caso deste ano)

      Eliminar
    2. Anónimo15:13

      Concordo plenamente, no outro dia estava a ver uma actuaçao da Ucrania e Romenia... estilo pimba, nao ha que ter vergonha faz parte da nossa cultura.

      Eliminar
    3. 14:2116:27

      O problema é que muito provavelmente nem o Emanuel (como exemplo) nem tão pouco quase nenhum dos compositores deste ano se dariam ao trabalho de concorrer a um festival aberto. Eles aceitaram porque foram abordados, não creio que o fizessem voluntariamente.

      Sinceramente não consigo entender a lógica por detrás das declarações do Director de Programas: então música vencedora na Eurovisão não é também ela música portuguesa?

      Eliminar
  5. Anónimo14:25

    Realmente as pessoas vão mesmo criticar a RTP por (se e que um dia isso acontecerá) ter ajudado a fazer uma música digna de vencer a ESC. E como ir queixar a federação de futebol de porque é que Portugal ganhou o euro. Há pessoas que devem ter um cérebro de minhoca...

    ResponderEliminar
  6. Anónimo14:30

    O FdC serve para selecionar uma música para a EUROVISÃO, não é um festival de música portuguesa. Mais valia ser a sic ou a tvi a organizar o FdC sinceramente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo15:11

      Tenho a certeza que se pudessem ja tinham trocado, infelizmente so podem participar estaçoes publicas

      Eliminar
    2. podem concorrer todas as estações publias ou privadas, desde que sejam sócios da EBU

      Eliminar
    3. Anónimo18:34

      Com a CMTV já ganhamos isso tudo :-)

      Eliminar
    4. Anónimo01:32

      joao simoes, a Joana Martins da RTP disse que só as publicas podiam concorrer.

      Eliminar
  7. Oh por amor de deus! Mas que raio de comentário e este??? EU QUERO VER PORTUGAL A GANHAR O RAIO DA EUROVISAO UMA VEZ NA VIDA E É O QUE TODA A GENTE QUER!!!!! Mas esse homem tá louco?Quem é que não quereria ganhar? Se tivessemos música no fdc como há no melodifestivalen , todas as músicas passariam na rádio e tornar se iam grandes êxitos ao contrário do que acontece , 1 ou 2 ou até nenhuma música ganha algum protagonismo interno ugh já irrita isto , depois não admira que cada vez menos pessoas estejam interessadas na Eurovisão em Portugal.....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo13:03

      ;(( verdade...

      Eliminar
  8. Anónimo14:44

    Sou fã do Daniel Deusdado. Forever :-)

    ResponderEliminar
  9. Ricardo Alves14:53

    O problema não foi as musicas em si, mas todo o programa. Enrevistas muito longas, muito secantes, sem ritmo, um interval act medonho... a meia final devia durar 90 minutos a 2 horas, mas tece uma duração muito superior

    ResponderEliminar
  10. Anónimo14:54

    As criticas devem ser ouvidas e pensadas porque se as pessoas reagem negativamente é porque esperavam bem melhor. Contudo, o que está em causa é a escolha para nos representar - digo representar Portugal – e não apenas divulgar musica portuguesa. Temos hipótese se quiserem de divulgar muito mais a nossa musica e não apenas neste momento. Trata-se de perceber para onde vamos, que objetivos temos. Se andamos por andar não vale a pena participar nesse concurso europeu, para isso ficamos por aqui . Parece que a RTP não teve muitos anos de experiência para entender o que é aquele concurso. Para irmos à Europa de Fiat 127 ou Datsun da década de 70 não vale a pena.
    Neste tipo de concurso procura-se algo novo, e que se oiça bem.
    E apesar da RTP abrir hipótese de se cantar em inglês, parece que ainda há o medo e repugna de tal . O David Fonseca, não gostam ?

    ResponderEliminar
  11. Anónimo15:10

    Quem fez este comentário que se demita já. As pessoas estão cansadas de ver Portugal levar porrada da grossa na eurovisão. Tem a lata de dizer isto ? A divulgação da musica portuguesa depende do festival ????? então e os outros dias do ano são para quê, não há espaço ?

    ResponderEliminar
  12. Anónimo15:11

    a verdade é que portugal sofre do mesmo mal de espanha, tanto a BBC, RTVE como a RTP nao levam isto a serio e nao querem ganhar. Porque é que nao convidaram o Andrej Babic, escreveu das melhores cançoes para o festival...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo16:26

      Pois..

      Eliminar
    2. Anónimo18:09

      Porque também temos muito bons compositores. A Luísa Sobral até mostrou que se pode fazer boa música sem computador. Convidou o Quarteto Arabesque e produziu uma pequena jóia que já vai com 230 mil visualizações, algo nunca visto em Portugal com uma canção do Festival. E apenas com 6 dias de divulgação. Vai haver uma audiência record na final só à custa do passa palavra de que há algo especial este ano.

      Eliminar
    3. Anónimo01:31

      A maior parte das musicas da Eurovisao sao feitas a computador, isso nao invalida nada, veja-se o caso da Loreen. Sao gostos diferentes e as visualizaçoes nao querem dizer nada, o Agir tambem tem imensas visuazaçoes e nao considero aquilo musica. Quanto a audiencia, se forem pessoas que nunca viram a eurovisao, isso pouco me diz. De que nos vale uma audiencia, so traz beneficios a RTP, nada mais. Infelizmente foram essas mesmas pessoas que escolheram os homens da luta. A verdade é que conseguimos o melhor lugar com o Andrej(Senhora do mar). Respeito todas as opinioes, mas nao partilho da mesma opiniao em relaçao ao Sobral. Cumprimentos.

      Eliminar
    4. Anónimo02:12

      Anonimo 18:09 Sim temos bons compositores, mas ele tambem é um bom compositor. A cançao da Luisa é boa musica para si, e depende dos gostos. Ela disse que nao foi feita para a eurovisao, acho que isto diz tudo. Aquilo para mim é uma seca pegada...230 visualizaçoes nao quer dizer que seja bom. Quantos artistas nao têm visualizaçoes e sao mediocres? AGIR, Kizombas...enfim. Ser especial é muito relativo.

      Eliminar
    5. valhamedeus09:53

      anonimo das 18:09 - uma pequena joia ??? o quê ?

      Eliminar
  13. Anónimo15:30

    Este orgulho e nacionalismo bacoco é o que nos leva a ficarmos pelas semi finais

    ResponderEliminar
  14. Anónimo15:47

    Por não haver divulgação da musica portuguesa - apenas o "aqui portugal" e sempre o mesmo estilo de musica - é que os desgraçados aparecem timidamente nesta altura, e claro a rodagem é pouca. O diretor de programas pode meditar o que tem feito pela musica portuguesa até chegar o festival !!

    ResponderEliminar
  15. Anónimo15:48

    Só comentários de pessoas mal humoradas e mal com a vida.

    Levem o Festival como uma diversão e não como uma questão de vida ou morte.

    Agora porque raio no melhor dia de semana num dos maiores eventos de música em Portugal não se possa mostrar a boa música que se faz por cá?

    Todas as canções quer se ache adequadas para a Eurovisao ou não são canções de qualidade.

    E já é uma grande melhoria em relação aos anos anteriores.

    E nem sequer se conhece todas as canções.... Tenham calma e relaxem.
    É Carnaval.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo16:28

      E por pessoas com este tipo de pensamento que a RTP não vai a lado nenhum. A música portuguesa não é o que está em causa. Muito pelo contrário. A música portuguesa pode muito bem ser divulgada no festival da canção. A língua materna não interessa desde que a música não seja secante. As musicas apresentadas até hoje foram secantes e a prova e Portugal não ter passado a final nestes últimos anos. O que está em causa aqui e o comentário da sua excelentíssima inteligência que diz que o festival da canção não é a pensar na ESC e que as pessoas iriam criticar a música que ganhasse o ESC. Mas em que planeta esta inteligência saiu!? Querem divulgar a música podem fazer no festival da canção E se o objectivo não é ganhar a ESC então façam outro programa (e que o programa que efetivamente representa Portugal na ESC seja aberto ao público pq por favor... essas musicas apresentadas não são a boa música portuguesa que a gente conhece) Não me venham e com histórias a dizer que o FdC não para a ESC lolololol abram os olhos!

      Eliminar
    2. Anónimo16:28

      Eu espero que a 2ª semifinal surpreenda e que tenha músicas que POSSAM FICAR EM 1º na ESC ... logo veremos, também pensava disso da 1ª...

      Eliminar
  16. O diretor de programas tem toda a razao. Primeiro há que fazer um bom festival da cançao que nos leve a uma boa classificação no ESC. A suécia é assim que faz

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rui Fernandes18:03

      Nem mais.

      Eliminar
    2. Anónimo02:14

      Primeiro ha que nao ter medo do ridiculo e de arriscar. A suecia faz as coisas a pensar na eurovisao, e nao têm preconceitos com quem cante em ingles.

      Eliminar
  17. No "famoso" Melodifestivalen, da Suécia, a Charlotte Perrelli disse, este ano, que queria participar naquele festival para mostrar a sua música e promover o seu novo trabalho, e o produtor do programa defendeu-a porque disse que as razões dependem de cada um...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo18:11

      A Charlotte....

      Eliminar
  18. Anónimo16:40

    Este diretor está a surpreender-me imenso. Estou a gostar muito deste festival e, já agora, do EscPortugal que faz uma cobertura exemplar

    ResponderEliminar
  19. Anónimo16:56

    Cara RTP: Continua o teu excelente trabalho. O palco, os planos de camara, as luzes foram o melhor de sempre. Estou ansioso que chegue a domingo e ao dia 5!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rui Fernandes18:02

      (h)

      Eliminar
    2. Anónimo01:32

      Nao deves ter visto o de 2010 no campo pequeno---- rsrsrrs

      Eliminar
  20. Anónimo17:39

    Eu acho que se o objectivo fosse para ganhar a Eurovisão, os eurofãs ficariam bastante contentes.

    ResponderEliminar
  21. Rui Fernandes18:02

    É impressionante: basta aparecer a sigla RTP e logo aparece um chorrilho de barbaridades sem nexo. O cerne da questão é um apenas: existe ou não música de Eurovisão? Caramba, a RAI já se apercebeu há muito que NÃO e a RTP quer ir pelo mesmo caminho. E porquê: porque os TOP5 dos últimos anos mostram uma diversidade tão grande e desempenhos excelentes de canções que nem sequer vão em crescendo ou têm uma chave de mudança na segunda metade da canção.

    Então qual deve ser o propósito? Produzir um festival que mostre o MELHOR que os nossos compositores podem criar e tentar surpreender, cativar, pela diferença e pela qualidade, sem buscar as fórmulas inexistentes. Deixemo-nos uma vez por todas de criticar a RTP à mais mínima coisa.

    Quanto à frase: "se declararmos que só queremos uma cançao para ganhar o ESC venm logo gente criticar"... Faz sentido sim senhores, porque a esmagadora maioria das pessoas se está nas tintas para o Festival e para o ESC precisamente porque não reconhece qualidade às canções e, no entanto, consomem avidamente a música dos compositores portugueses, alguns deles agora presentes e AINDA bem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não há mais nada a dizer sim sr. Viva e festival da canção. Eu acho que tive-mos um festival de qualidade.

      Eliminar
    2. @ Rui Fernandes: Se há pessoa que também tem defendido a RTP pelo bom (na minha óptica) trabalho que tem feito este ano, sou eu; logo, concordo com os 2 primeiros parágrafos. Relativamente ao último parágrafo, percebo o pronto de vista que explana mas discordo veementemente dessa afirmação do responsável pela RTP: não faz qualquer sentido participar num evento desta magnitude sem ter por fito a vitória (ainda para mais quando existem despesas inerentes sempre que há uma participação - taxa de inscrição + delegação ao ESC). Então, vamos para lá fazer o quê?

      Eliminar
    3. Rui Fernandes23:59

      O que é ter por fito a vitória? É ter a pretensão de que se pode fazer uma cançao com uma f´rmula vencedora. Existe isso? NÃO. Volte ao meu 1º parágrafo sff. A RTP 1º quer produzir uma boa cançao! Reabilitar assim o próprio Festival. Depois se ela vence ou não NUNCA ninguém pode prever.

      Eliminar
    4. Anónimo02:17

      Temos sido diferentes estes anos todos, sem resultado. Nunca nos adaptámos ao que os outros países fazem, e quem tenta faze-lo em Portugal é descartado pelo juri. Ainda estou a espera do dia em que Portugal leve algo POP. Mas POP em Portugal é sinonimo de má qualidade para muitos portugueses. Os que têm 'piada' ou cantam musicas antiquadas safam-se sempre. Como pode falar em diferença...enfim.

      Eliminar
    5. @ Rui Fernandes: Não estou a entender a discórdia pois eu concordo com tudo aquilo que refere, nomeadamente de que (já) não há fórmulas para vencer o ESC. E, claro está, também desejo que a canção representante de Portugal tenha qualidade (por muito subjectivo que isso seja para alguns...). Daí apoiar, desde o início, a brilhante canção do duo Sobral - qualidade aliada à diferença. Achei inoportuno, conforme referi, aquela questão levantada pelo responsável da emissora pública; a RTP nunca deverá ter medo de assumir que está no jogo para ganhar (e se não tem essa mentalidade, já é tempo de começar a cultivá-la...) e agir em conformidade com esse propósito.

      Eliminar
  22. Anónimo18:14

    "Para nós está tudo bem". Está tudo bem quando só uns tantos são convidados a "ter esta oportunidade para mostrar mais da música portuguesa"? Está tudo bem quando aparece quem supostamente cante em português e não se percebam as palavras? Está tudo bem quando a média etária dos jurados ultrapassa os 45 anos? Está tudo bem quando se passa grande parte do tempo elogiando canções de festivais antigos e se põe a cantá-las no intervalo quem até desafine? Está tudo bem quando um membro do júri vem também "incendiar as redes sociais" expressando a sua preferência quando, supostamente, os resultados dos jurados deviam só ser conhecidos no todo? Está tudo bem quando as audiometrias permitem ver que o número de espetadores foi baixando ao longo da emissão? Estará mesmo tudo bem?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo20:59

      18:14, sublinho todas as suas palavras!!

      Eliminar
  23. Anónimo18:14

    Visto o meu comentário desta manhã ter sido censurado (parece que não aconteceu o "25 de Abril" nesta Página), insisto novamente (ver se tenho melhor sorte), uma vez que, em consciência, não insulto ninguém nem utilizo vocábulos impróprios... E estamos em uma Democracia (ou pelo menos penso que estou!!), havendo liberdade de expressão(?). Ah, a primeira frase não a recoloco, pois essa passou no 'lápis azul', no respectivo tópico às 9h00 da matina:

    Ao contrário da Dora, o Nuno Markl, ainda na fase de selecção das canções, diz ao Mundo e aos sete novos exoplanetas "gosto do Salvador, votem nele para que ganhe o FC (porque eu quero, posso e mando!)". Ridículo, no mínimo! E visto que o júri e a RTP é o espelho do Governo, tudo continua como antes, para que no próximo domingo passe à Final o João Só de mão beijada. Não tenho nada contra este compositor, antes pelo contrário (o "Eu Vou" era a minha escolha para representar Portugal e ainda o ouço com muito agrado), mas, a RTP não deixa alternativas e o João Só, para não ser "apedrejado em público" injustamente, deveria de desistir da sua participação, também por causa do bom nome da Helena Kendall que, mesmo que a música esteja por mérito próprio no lote das 4 melhores, o espectro de corrupção e favorecimento estará sempre a pairar sobre estes dois elementos. É com grande pena, mas o comportamento da RTP/Nuno Markl assim o exige: Se não é um lado (júri), tem de ser o outro (compositor) que tem de sair. Em que País civilizado escolhem para júri o colega de trabalho de um dos compositores a concurso? Em que exoplaneta alguém aceita ser júri, tendo um colega de trabalho para avaliar? Só mesmo quem diz que "sabe separar as águas", mas mostra e demonstra todo o contrário. Com tamanha falta de isenção e desrespeito para com os compositores convidados e o público, a RTP vai ficar em piores lençóis que a vizinha RTVE, com o caso do Manel Navarro e o seu padrinho do júri, assim como o nome de Portugal manchado. Quanto à Rádio Comercial, quem desrespeita os Direitos Humanos mais elementares não é exemplo para ninguém.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse potencial conflito de interesses entre o Nuno Markl e o João Só já foi sanado pela própria RTP - e foi noticiado aqui (lê a notícia acerca do pedido de demissão do Markl)

      Eliminar
    2. Anónimo06:23

      Nuno, mas se não estou em erro, a RTP não aceitou o pedido de demissão do Markl.

      Eliminar
    3. Não está em erro, a RTP de facto não aceitou o pedido de demissão mas o Nuno Markl abster-se-á de votar na canção do João Só (essa informação consta do comunicado que o Markl escreveu e que está referido no artigo que lhe indiquei)

      Eliminar
  24. Anónimo19:03

    Fogo, as canções são uma miseria, nem divulgam bem a musica portuguesa muito menos dignas de representar um país, e depois a justificação do objetivo do concurso é pior ainda.

    ResponderEliminar
  25. Pedro Carvalho21:03

    Acalmem-se! Isto é só um festival!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo09:48

      Pedro Carvalho, defina "acalmem-se", será calem-se e não discutam ?

      Eliminar
    2. Anónimo10:02

      Palavras que deve endereçar, com toda a propriedade, aos apresentadores de amanhã, se forem pelo caminho dos do domingo passado. Para quê tanto entusiasmo, tanto elogio, tanta saudade de tempos idos?... "É só um festival"!

      Eliminar
  26. Anónimo02:19

    Bom pelos vistos o meu comentario foi censurado, nao percebo porque. Tentarei de novo..

    Renovaram tudo neste festival menos o juri, tentaram disfarçar ao adicionar mais algumas pessoas mas o Toze Brito e o Ramon por lá continuam. Nao percebo. Estranho. De nada vale se o juri continua na mesma..

    ResponderEliminar
  27. Anónimo06:22

    'Magicantasticanimadelicamente', Daniel Deusdado revela ao Mundo que é adivinho/futurologista: "Se tivéssemos dito o contrário, ou seja, que fizemos uma música para ganhar a Eurovisão, as pessoas depois diziam porque é que nós devemos ganhar a Eurovisão?". Visto que a RTP não tem grande destaque audiométrico, essa confissão revela-se um autêntico 'bluf'. Não é com estes discursos infantis/imaturos que a RTP pode esperar que os telespectadores a levem a sério.

    ResponderEliminar
  28. Anónimo09:45

    Fico admirado como algumas pessoas dizem que foi uma boa meia final, cheia de grandes canções, uma das quais uma coisa extraordinaria, eu não vi nada disso. Parece a historia do rei vai nu.
    Depois, organiza-se um festival para pseudo inteletuais da musica, pois o seu diretor diz que o eurofestival não interessa ...

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top