Considerado um dos mais importantes eventos musicais do mundo, o Festival della canzone italiana, mais conhecido como Festival de Sanremo, chega, hoje, à 67.ª edição. Saiba tudo sobre a história do evento neste ESPECIAL preparado exclusivamente para si.


O festival que esteve na origem do Festival Eurovisão

Conhecido por ter sido a base inspiradora do Festival Eurovisão, o Festival de Sanremo foi utilizado diversas vezes como final nacional italiana para o evento (1956-1966, 1972, 1977, 2011-2013, 2015-atualidade). Contudo, entre 1967 e 1969, e 1987, 1989 e 1993, o artista vencedor do Festival de Sanremo representou Itália no Festival Eurovisão com outro tema, enquanto que em 1988, 1990 e 1992 os representantes haviam ficado em segundo ou terceiro no concurso italiano.


A 1.ª edição contou com 20 músicas e apenas 3 intérpretes


Realizada no Casinò di Sanremo, a primeira edição do Festival de Sanremo aconteceu em 1951, quatro anos antes da chegada da televisão a Itália. Um floricultor de Sanremo, Amilcare Rambaldi, propôs, em 1946, a criação de um festival anual de canções, mas devido a inúmeras dificuldades a ideia não foi aceite de imediato. Nilla Pizzi, Achille Togliani e o Duo Fasano foram os três participantes no concurso, tendo sido interpretadas 20 canções.


1954 temas foram apresentados em 66 anos, com grande destaque na palavra 'Amor'

Desde a primeira edição do festival, 1954 temas foram apresentados em todas as categorias das 66 edições do concurso. A grande maioria das canções falam sobre o amor: entre histórias de amor, de corações partidos ou declarações de amor para os progenitores, a palavra Amor esteve no título de 101 canções na história do evento. Além disso, seis das últimas músicas vencedoras têm a palavra no título.



Nilla Pizzi é considerada a rainha do Festival de Sanremo

Considerada a rainha do concurso, Nilla Pizzi participou em dez edições do Festival de Sanremo: 7 como intérprete, 2 como convidada especial e 1 como apresentadora. Apresentou um total de 31 temas, conquistou 2 vitórias, 4 segundos lugares, 2 terceiros, 2 prémios carreira e um inédito triplete (em 1952, Nilla arrecadou o 1.º, o 2.º e o 3.º lugar da edição).


Os duetos são os grandes protagonistas do certame

Com 21 vitórias ao longo da história, os duetos destacam-se na lista de vencedores do Festival de Sanremo. Nos 20 primeiros anos do concurso, principalmente entre 1953 e 1971, 17 duetos venceram o concurso porque, nesse período, as canções eram apresentadas por dois artistas diferentes, sendo a vitória atribuída aos dois em uníssono. A última vitória de um dueto aconteceu em 2008 com Giò Di Tonno e Lola Ponce a triunfarem na principal categoria.


Gigliola Cinquetti foi a mais jovem vencedora da história

Em 66 anos de história, Gigliola Cinquetti detém o recorde da mais jovem vencedora do Festival de Sanremo: em 1964, Gigliola tinha apenas 16 anos quando defendeu "Non l'ho la età" ("Não tenho idade") que, posteriormente, conquistaria o Festival Eurovisão.


Nicola de Bari foi o primeiro vencedor masculino a solo

Dominado pelas mulheres e pelos duetos, a primeira vitória masculina a solo apenas aconteceu em 1972, na 22.ª edição do Festival de Sanremo. Nicola de Bari triunfou com “I Giorni del Arcobaleno” (“Os Dias do Arco-Íris”), depois de ter vencido o prémio do ano anterior com a cantora Nada.



Claudio Villa e Domenico Modugno lideram a tabela classificativa

O cantor Claudio Villa (1955, 1957, 1962 e 1967) e o eurovisivo Domenico Modugno (1958-59, 1962 e 1966) lideram a tabela classificativa do Festival de Sanremo com quatro vitórias. Iva Zanicchi, vencedora em 1967, 1969 e 1974, segue-se na classificação. Gigliola Cinquetti, vencedora do Festival Eurovisão de 1964, detém duas vitórias (1964 e 1966), ex-aequo com oito artistas.


As edições de 1987 e 1995 destacam-se nas audiências do certame

A edição de 1987, a primeira com resultados audiométricos conhecidos, detém o recorde de maior audiência da história: uma média de 68,71% dos telespectadores acompanharam o certame (com uma quota de 77,5% na última noite), o que se traduziu em cerca de 15 milhões e 950 mil espectadores. 

Por sua vez, a edição de 1995 foi acompanhada por 16 milhões e 845 mil espectadores, o que se traduziu em 66,42% de média (a segunda maior da história). A final, com 75,22% de share, foi a quarta mais seguida, depois de 1987 (77,5%), 1990 (76,26%) e 1989 (75,43%).


O Teatro Ariston continua a ser a escolha da emissora italiana

O Teatro Ariston é uma das salas emblemáticas do certame, tendo sediado o evento em 38 ocasiões desde 1977. A única edição que não foi realizada no Teatro foi a de 1990, quando a mesma foi realizada numa mega-estrutura chamada Palafiori, que recebeu cerca de 5 mil espectadores, devido às obras na proximidade do Teatro Ariston que recebeu um outro evento ligado à indústria do Festival.



Eros Ramazotti, Andrea Bocelli e Laura Pausini passaram pelo Festival de Sanremo

Al Bano, Toto Cotugno, Eros Ramazotti, Andrea Bocelli, Laura Pausini e Pooh são apenas alguns dos inúmeros cantores de grande sucesso internacional que participaram no Festival de Sanremo ao longo da sua história. Por sua vez, poucos são os cantores de grande renome na indústria italiana que não tem qualquer ligação ao concurso: Claudio Baglioni, Francesco de Gregori, Fabrizio De Andrè e Francesco Guccini, nunca pisaram o palco do Teatro Ariston.


A orquestra nem sempre esteve presente no Festival de Sanremo


Ao contrário do que muitos pensam, a orquestra nem sempre esteve presente no Festival de Sanremo. Entre 1980 e 1989, as bases instrumentais que acompanhavam eram previamente gravadas (como acontece no Festival Eurovisão), fazendo com que fosse uma espécie de karaoke.


O representante italiano no Festival Eurovisão 2017 será oriundo do Festival de Sanremo

Desde o regresso em 2011 e à excepção de 2014, o Festival de Sanremo tem sido utilizado como final nacional para o Festival Eurovisão: em 2011, 2012 e 2013, um comité especializado foi responsável pela escolha de Raphael Gualazzi, Nina Zili e Marco Mengoni, respetivamente. Contudo, a partir de 2015, o vencedor da categoria Campioni é convidado a representar Itália no Festival Eurovisão; em caso de recusa, tal como aconteceu em 2016 com o grupo Stadio, a RAI e a organização encarga-se de convidar outro artista (Francesca Michielin, segunda classificada, representou Itália em Estocolmo). 


Saiba AQUI mais pormenores sobre a edição deste ano.

Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL/IstoE / Imagem: RAI /Vídeo: Youtube

2 comentário(s):

  1. Zé Pedro15:09

    Fogo, que artigo brutal! Obrigado ESC Portugal é Nuno em especial, isso sim é jornalismo do melhor;)

    ResponderEliminar
  2. Anónimo17:47

    A canção vencedora do Festival de Sanremo 1997 representou a Itália no Eurofestival 1997. Este facto não é mencionado no artigo. :)

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top