“O Festival tem de ser visto como o showcase da música portuguesa”, assim pensa Salvador Sobral em entrevista ao ESCPORTUGAL. O intérprete irá defender a canção n.º 7 da 1.ª semifinal.


“Amar pelos dois” é o título da canção n.º 7 da semifinal 1 do Festival da Canção 2017, agendada para 19 de fevereiro. Um dia depois de conhecermos oficialmente os artistas participantes neste festival, Salvador Sobral, 27 anos de idade, deu uma entrevista ao ESCPORTUGAL, onde confessou: “Nunca tinha pensado participar no festival”. Para o músico, o festival não tinha uma conotação muito positiva. “Ultimamente, o festival não era muito bem visto, não tinha nada a ver com o meu perfil… Agora estão a tentar dar a volta; o conceito mudou. O Festival tem de ser visto como o showcase da música portuguesa. É este o meu pensamento e o meu objetivo”.

O convite para participar nesta edição surgiu de uma cara que não lhe é nada estranha. A compositora e autora da canção, convidada pela RTP, é precisamente a sua irmã Luísa Sobral. Perguntámos se o convite aconteceu num ato formal ou se foi antes um convite de irmãos. “Foi mais esta segunda hipótese (risos). Na verdade, estávamos os dois num domingo à noite em casa dos nossos pais. Foi uma cena muito natural, a Luisa contou-me que tinha sido convidada para compor para o festival e disse que era giro se eu cantasse a sua música. Claro que aceitei logo… até com orgulho”.

“Amar pelos dois” é uma canção de amor cantada em português… ou melhor, de “desamor” como intitula Salvador. “É uma canção de desamor… de uma pessoa que está naquele estado de desespero por causa de amor não correspondido e que, desesperadamente, chama a atenção do outro”. Para o intérprete, no festival “faria sentido ter músicos ao vivo”, até porque o acompanhamento “será de piano e cordas”. Contudo, como nas regras do festival os instrumentais serão gravados, em princípio o cantor estará só em palco.

Apesar de não poder revelar muito, o intérprete sublinha que a canção “tem energia… não sei se devo dizer que tem algo do cancioneiro americano e de bossa nova brasileira, secalhar um pouco das duas”. Para além disso, “harmónica e melodicamente tem ali o selo da minha irmã. Tem a sua personalidade”.

Esta não é, aliás, a primeira parceria Luísa e Salvador Sobral no campo da música. No álbum “Excuse me”, lançado em março passado , “I might just stay away” tem letra e música de Luísa Sobral.


Expectativas para o Festival? “Não penso no resultado”, admitiu. “Já tive a minha dose de concursos (risos). Quero ver a parte divertida do evento, estar rodeado de tantos músicos e artistas notáveis” E vai mais longe: “Música e competição são, na minha opinião, incompatíveis. Não sinto que haja espirito competitivo no festival da canção”.

Do Festival da Canção e Eurovisão dos anos anteriores, não conhece muito. Garantiu que, a partir de agora, vai pesquisar mais sobre ambos os eventos, acompanhar o nosso site e ver alguns vídeos de edições passadas. 


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL, SALVADOR SOBRAL /Imagem: ANABELA CARREIRA / Vídeo: YOUTUBE

7 comentário(s):

  1. Anónimo21:30

    Apesar de os instrumentais serem gravados ele pode tocar piano a mesma ou fingir que toca..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Músicos não são actores. Ou tocam, ou não estão lá a fazer nada. Gostei dessa atitude do Salvador

      Eliminar
  2. Anónimo21:43

    Once again, onde está o espirito competitivo?

    ResponderEliminar
  3. Isabel21:47

    Era o meu preferido nos Idolos

    ResponderEliminar
  4. Anónimo12:21

    Nunca gostei deste...vamos a ver...talvez me surpreenda

    ResponderEliminar
  5. Anónimo17:06

    O festival devia ser muito mais que um mero concurso televisivo... Concordo em absoluto com o Salvador, que música e competição não são compativeis, porém os irmãos Sobral estiveram brilhantes com esta canção e é de longe, a mais bela e rica de todas apresentadas e irá, com certeza, muito para além do festival! Bravo aos dois :)

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top