João Só participa pela terceira vez no Festival da Canção mas, desta vez, apostará de uma forma diferente, de acordo com as palavras proferidas em entrevista ao ESCPORTUGAL. 



Entre concertos um pouco por todo o país (o próximo é já no sábado em Peso da Régua) e o seu projeto de combate ao Bullying que percorre diversas escolas, João Só escreveu e compôs uma canção para o Festival da Canção 2017. Apesar de ser a sua terceira participação, encara esta com alguma expectativa. “Reagi muito bem ao convite para o festival. Foi um convite feito através do Henrique Amaro, que é uma pessoa que eu estimo muito. E fiquei surpreendido e ansioso por poder trabalhar ao lado de tão ilustres colegas”. Se em 2012 alcançou o 6.º lugar com “Queres que eu dance?”, interpretada por Carlos Costa, e em 2014 o 9.º lugar da semifinal com “Eu vou”, por Ivo Lucas, para a próxima edição João Só irá mudar de estratégia. “Secalhar nas outras duas participações tentei adaptar-me mais ao género do festival, mas neste caso vou fazer uma coisa à minha moda”, adianta.

Um dos maiores êxitos de João Só foi o dueto com Lúcia Moniz. Recordamos o videoclip desse tema de 2012:

  

“Nas participações anteriores, não sei se consegui ou não ter bons resultados, mas a experiência foi gratificante. Pode ser que desta seja de vez, ou não (risos). Confesso que não é a vitória que me atrai e atraiu para este desafio… mas quem é que não gosta de ganhar?”, reconhece. Sobre o intérprete, João Só reserva as informações que serão dadas mais tarde pela RTP – “acho que fica mais interessante assim”, adiantando contudo ser o autor e compositor da canção. Canção esta que foi criada propositadamente para esta ocasião. “Depois do convite, comecei a fazer uma canção de raiz… Para mim, é sempre um desafio compor novas canções. Não tinha nada que pudesse ‘reciclar’ ou usar neste contexto que me enchesse as medidas, por isso fiz uma canção nova”

Nesta conversa com João Só, questionámos o músico sobre a oportunidade que este ano a RTP dá às equipas de proporem uma canção em qualquer idioma. “Acho bem que na Eurovisão se cante em inglês… noutros países também muitas vezes se cantou noutras línguas”. Contudo, “no meu caso a minha canção vai ser em português. Não vou arriscar o inglês… se nunca o fiz, não é agora no festival que vou estrear-me na língua inglesa”.

Falando já no concurso europeu, João Só confessou não ser telespectador assíduo da Eurovisão. “Não vejo muito a Eurovisão, vejo alguns vídeos antigos. É um festival de uma dimensão grande e só o facto de os ABBA terem vindo da Eurovisão já chega porque eu sou um fã muito grande da banda sueca”, regozija-se. Por isso, não hesitou em nomear “Waterloo” como a sua canção favorita do concurso, tendo em conta “que, para mim, é um verdadeiro hino”. Da seletiva portuguesa, não hesitou na resposta: “Do festival português gosto imenso das canções que o José Cid levou ao festival” 


Antes de concluirmos a entrevista, ainda houve tempo para falarmos sobre “Deixa o bullying só”, projeto pedagógico de alerta e de prevenção do bullying nas escolas protagonizado pelo músico João Só, que quis contribuir com a sua arte para combater o problema. “O projeto é de caracter pedagógico com canções, historias, um livro e também vistas a escolas”, informou. “Acho que esta a correr bem. Os alunos do 3º ciclo, para quem o projeto é sobretudo dirigido, estão a receber bem o projeto. Acho muito bem que o bullying seja combatido desta forma”. Direcionado para os alunos do 7.º ao 9.º ano, o projeto inclui quatro hinos contra o bullying de autoria do músico e que são inspirados nas quatro histórias de banda desenhada que fazem parte do livro que integra o projeto. “Quando fui desafiado a participar neste projeto aceitei de imediato. Já fiz muito voluntariado com jovens e achei que, como músico e artista, tinha mais do que obrigação de contribuir com a minha arte para combater o bullying”.


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL, JOÃO SÓ / Imagem: JOÃO SÓ / Vídeo: YOUTUBE

10 comentário(s):

  1. Anónimo23:05

    Deve vir a mesma porcaria de sempre (com o maior respeito pelo compositor)...será das propostas q eu vou aguardar com a menor das expectativas!

    ResponderEliminar
  2. 9º lugar da semi de 2014? Mas afinal há resultados dessa gala?

    ResponderEliminar
  3. Anónimo23:21

    Este infelizmente deve voltar a ser tempo perdido.

    E devia ter mais cuidado e respeito quando fala do ESC. Se tem assim tanto desinteresse porque ja vai pra 3a participação.

    ResponderEliminar
  4. Ricardo Alves23:24

    Da-me a ideia que foi uma entrevista "pra despachar"

    ResponderEliminar
  5. Anónimo23:33

    que horror depois das desgraçadeiras que mandou ao festival porque razao o convidaram?

    ResponderEliminar
  6. Anónimo00:13

    Gostei muito. Ele tem razao, as outras 2 canções (especialmente a horrorosa que foi cantada pelo Carlos Costa) não tem nada a ver com João Só. Espero que ele faça o que disse: uma canção á moda do Joao So!!

    ResponderEliminar
  7. Anónimo01:26

    É um bocado desmotivador o discurso do João Só realmente...

    ResponderEliminar
  8. Anónimo01:36

    Já fui muito feliz a ouvir canções do João So e os Abandonados. (f)

    ResponderEliminar
  9. Não tenho grandes expectativas em relação a este compositor, mas quem sabe.

    ResponderEliminar
  10. Anónimo00:06

    Outro que aposta no portugues e pior não vê a Eurovision... so se lembra dos anos 70 e videos antigos???? Como é possivel convidar pessoas que nao conhecem nem veem o festival Eurovision???? É como pedir a um estilista que acordou do coma depois de 40 anos roupa para usar em 2017. Não vai dar certo...

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top