Tem pisado os palcos ao lado de diversos artistas e músicos, já participou em mais de 40 discos e em inúmeras bandas sonoras para cinema, televisão, teatro e dança. Adora reinventar a música tradicional portuguesa e é nesse registo que está de corpo e alma no Festival da Canção 2017. Celina da Piedade em entrevista ao ESCPORTUGAL. 


O ESCPORTUGAL falou com Celina da Piedade entre preparativos das festas natalícias, a gravação da canção para o Festival da Canção 2017, o trabalho na Universidade Nova de Lisboa onde exerce funções de investigadora do Instituto de Etnomusicologia, e os ensaios para concertos e espetáculos, um dos próximos na vizinha Galiza, em Espanha... Apesar de uma azáfama própria da mulher dos 7 ofícios, ainda teve tempo para conversar com o ESCPORTUGAL sobre esta nova aventura. “Fiquei muito contente com o convite para participar no Festival”, afirmou ao Site da Eurovisão em Português. “Eu, como quase todos os portugueses, temos uma relação muito emocional, sentimental e de pertença com o Festival da Canção. Grande parte do espólio da música portuguesa a partir da segunda metade do século XX nasceu ali”. Sobre a equipa de compositores convidados pela RTP, Celina está duplamente satisfeita: “Somos quase todos amigos, já toquei e colaborei com quase todos eles”. A cantora e compositora espera, por isso, “que consigamos manter o espírito de família, passando esse sentimento para o público. Pode ser interessante criar esse espirito de partilha, de ter um festival coeso”.

   

Por outro lado, Celina não se esquece da sua participação no Festival da Canção 2011 como elemento do grupo de intervenção Homens da Luta. “Gostei imenso! Já tinha uma ligação forte com o festival, mas passei a conhecê-lo por dentro!”. Quando inquirimos a artista sobre as reações do público do Teatro Camões, que se insurgiu efusivamente contra a vitória do grupo (e muitos saíram inclusive da sala antes da atuação final), Celina não desarmou: “Já estávamos habituados a protestos (risos). Convivíamos com isso todos os dias!”

Apesar da vitória, Celina não viajou com o grupo para a Eurovisão em Dusseldórfia, sendo substituída pela flautista Ana Figueiredo. E confessa: “Nós nunca imaginámos que iriamos ganhar! Nunca! E por isso, não bloqueámos as datas da Eurovisão, eu inclusive já tinha comprado os bilhetes de avião nessas mesmas datas para os Açores” (risos). Confrontada sobre o fim desse grupo, Celina corrigiu-nos: “Os Homens da Luta nunca terminaram. Poderão regressar assim queiram os seus mentores, o Vasco e o Jel. São personagens que podem voltar e eu gostaria muito de reviver esses momentos”.

Para 2017 o desafio será outro, tendo em conta que foi ela própria convidada pela RTP para compor uma canção para o Festival. “É uma grande responsabilidade tal como foi em 2011, mas desta vez é uma responsabilidade diferente”, fez questão de frisar. A canção está a ser gravada no estúdio de Vasco Ribeiro Casais, tratando-se de uma parceria da própria Celina e do letrista Alex Gaspar, dupla que tem trabalhado desde que Celina iniciou uma carreira a solo. “Será uma canção folk, muito ao estilo daquilo que temos feito nos últimos anos. Muito identitário!”, rotulou. No palco estará a banda que se apresenta habitualmente nos concertos, onde se incluem músicos e uma corista. “Serão três minutos de loucura!”, diz a sorrir. Pedimos, por isso, que nomeasse uma das suas canções que melhor identificasse a música que está a preparar o Festival da Canção. Celina não hesitou: “Assim sou eu”, tema que faz parte do seu último álbum. “É um tema muito animado, é dentro do espírito de festa e de alegria que queremos dar ao festival”. Convidamos os leitores a ouviram e a verem o videoclip de seguida:

   

Sobre a possibilidade dada pela RTP das canções poderem ser cantadas em qualquer idioma, Celina da Piedade concorda inteiramente com essa medida, contudo, afirma que a sua canção será em português. “É o que eu faço, componho e escrevo”.

Numa entrevista de quase uma hora de duração, também houve oportunidade de falar nos festivais de outros tempos. “Gosto de tantas canções”, recordou com algum saudosismo. Contudo, pedimos para destacar apenas uma. “Gosto muito da canção ‘Menina do Alto da Serra’, da Tonicha… que é minha prima!”, confidenciou-nos. “Aparte os laços familiares, a candura e ao mesmo tempo a força que transmite na canção é para mim mágico! Lembro-me de eu, em criança, me emocionar muito com essa canção”.

  

Antes de terminarmos, perguntámos a Celina da Piedade se, desta vez, bloqueou na sua agenda o mês de maio de 2017. “Claro! Desta vez não me apanham! (risos)”


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL, CELINA DA PIEDADE / Imagem: GOOGLE / Vídeo: YOUTUBE

27 comentário(s):

  1. Anónimo23:05

    De valorizar o facto de ser a própria Celina a defender no palco a sua canção. Demonstra coragem e não ter vergonhas ou preconceitos.

    Não será de todo a canção que os fãs mais desejam porque não será uma canção que corte com o passado. Leva-nos a muitas canções folk/tradicionais que já foram ao ESC. De imediato Flor-de-lis, que correu bastante bem diga-se!

    Pode ser uma forte candidata à vitória. O público português gosta deste tipo de canção e na ausência de uma canção muito marcante/forte acredito que seja a escolha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ricardo Alves23:10

      Não li isso no artigo

      Eliminar
    2. Anónimo23:12

      Isso o quê?

      Eliminar
    3. Anónimo00:40

      Não está escrito, mas já li no grupo do facebook que sera a propria interprete

      Eliminar
  2. Anónimo23:11

    Gosto muito do refrão de "Assim sou eu", embora precisasse de mais instrumentos, de se ouvir maior riqueza de instrumentos, mais som e batida. O inicio não gosto, não tem força

    ResponderEliminar
  3. Anónimo23:17

    Não percebo o convite a esta compositora depois das inúmeras tentativas falhadas neste estilo no ESC...

    ResponderEliminar
  4. Anónimo23:19

    Ouvi as musicas Dela , mais do mesmo , não espero Grande coisa desta cantora , aliás em 2015 tivemos a Adelaide também a cantar o seu próprio tema e foi pavoroso

    ResponderEliminar
  5. Anónimo23:30

    Eu quero é ouvir a proposta de Noiserv, Toli Machado e João Pedro Coimbra! Isto aqui? mais do mesmo!

    ResponderEliminar
  6. Rui Ramos23:34

    Dá gosto ler estas entrevistas, bem escritas, com muito conteúdo. Obrigado e venham mais

    ResponderEliminar
  7. Anónimo23:34

    Adorei esta assim sou eu!

    ResponderEliminar
  8. Anónimo23:35

    A rtp convidou uma ex homem da luta ? Mas isto tá tudo doido ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo13:07

      A Celina tem uma carreira própria,e tem corrido vários festivais de world music,aqui e lá fora. Nnca foi dos Homens da Luta,apenas colaborou durante algum tempo c eles. Assim como colaborou num dos últimos albuns do Rodrigo Leão..e tem participado nos concertos dele..

      Eliminar
  9. Adorei. Parabéns Celina! Parece boa pessoa e genuina

    ResponderEliminar
  10. Anónimo00:12

    Gostei muito do que li. Aproveitei e foi ver mais coisas no youtube da Celina da Piedade. Ela realmente é mto mais que os Homens da Luta

    ResponderEliminar
  11. Anónimo00:14

    Posso vir a arrepender-me do que vou dizer mas não deposito qualquer interesse ou expectativa nesta participação! Entendo que a RTP quisesse ter algo mais tradicional no FC mas a verdade é que as músicas da Celina são demasiado básicas e datadas para o ESC. É a minha opinião...

    ResponderEliminar
  12. Pedro Carvalho00:26

    Não conhecia "Assim sou eu". Talvez mais força na voz no refrão, com mais coristas nessa partem daria mais força. Gosto do instrumental

    ResponderEliminar
  13. Celina é uma excelente intérprete, a sua música envolta em portugalidade tem tudo para fazer sorrir Portugal na Eurovisão 2017.

    ResponderEliminar
  14. Anónimo08:29

    Desmanchei-me a rir ao ouvir "Rua da Piedade", em dueto com o Samuel Úria (a simplicidade construiu uma Música Maior): https://www.youtube.com/watch?v=NHodgZKMu4o

    ResponderEliminar
  15. Anónimo11:37

    Não conhecia a música Assim Sou Eu, gostei bastante, é difícil vencer com uma música do género, mas ao menos é alegre! XD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo13:22

      Exatamente. Uma musica deste genero mto dificilmente ganha o Esc,mas pode ser uma aposta segura pra um lugar na final e um resultado de meio da tabela. Um bom exemplo e 2009.

      Eliminar
  16. Anónimo13:09

    O instrumental desta proposta da Celina está muito bom, é agradável mesmo à primeira audição. Pelo contrário, não gosto nada da prestação vocal dela ...é uma vozinha pequenina e sem grande expressão para um concurso como a Eurovisão, ainda para mais cantado em português. Anyway, desejo-lhe a maior sorte e que nos presenteie com algo deste género. Se foste esta, não fazia nada má figura e o público português gosta e vota nisto.

    ResponderEliminar
  17. Anónimo14:55

    Não gosto, seguinte..

    ResponderEliminar
  18. Anónimo17:47

    Interessante numa mesma página poderem escutar-se estas duas canções, separadas por cerca de 45 anos. Interessante comparar-se a extensão vocal duma das intérpretes com a fragilidade da outra. Interessante poder notar-se a riqueza instrumental dum dos temas com a meia dúzia (ou menos) de instrumentos do outro. Interessante pensar-se que um dos festivais era aberto a quem quisesse concorrer e outro resulta de convites feitos a compositores que se presume tenham escrito canções com algum sucesso. Realmente 45 anos depois as coisas estão diferentes no que respeita ao FC...

    ResponderEliminar
  19. Anónimo18:02

    EStou a gostar da diversidade ate agora...uns emingles outros em portugues.. uns folk outros pop,... e isso que preciso.. variedade

    ResponderEliminar
  20. Eu não estou com grandes expectativas em relação ao tema desta compositora. Posso estar enganado, mas acho que vai ser das propostas menos interessantes do festival.

    ResponderEliminar
  21. Anónimo23:01

    Muito Boa Sorte, Celina! Gostei do 'Assim Sou Eu';, mas um maior/melhor ataque na interpretação penso que daria mais garra, como a 'Menina'; da prima Tonicha. Também espero que o espírito de família se mantenha e não seja minado pelos mesmos convidados do Festival 2015, que escolheram músicas de nada para a Final, com uma falta de ética e profissionalismo atroz (NUNCA deveriam ser mais convidados para o que quer que fosse na televisão PÚBLICA!), o que implicou canções melhores terem ficado para trás, na Semifinal, e ter ganho o Festival uma canção menor, que era do melhorzinho que estava na Final.

    ResponderEliminar
  22. Anónimo22:15

    Mais do tira e troca o disco... portugalidade hummmmmm

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top