Morreu, esta madrugada, Esma Redžepova-Teodosievska, conhecida como a "Rainha da Cultura Cigana". A cantora natural da Antiga República Jugoslava da Macedónia tinha 73 anos de idade.

A carreira de Esma começou nos anos 50 do século passado e prolongou-se durante cinco décadas. Os seus sucessos musicais estão intimamente ligados ao compositor Stevo Teodosievski, com quem casou. Para além de ser compositor e autor da maioria das canções, geriu a carreira de Esma até à sua morte em 1997. O seu estilo de música é inspirado na cultura cigana e nas canções tradicionais da antiga Joguslávia, concretamente da ARJ Macedónia de onde era natural e onde acabaria de falecer esta madrugada vítima de doença.

Eis uma das suas mais recentes aparições na televisão, no passado mês de abril:


O início e o apogeu da sua carreira foram tudo menos pacíficos, considerando que a cultura cigana não era bem vista nos Balcãs, não sendo suposto que a mulher cigana pudesse cantar em público. Esma furou todos os estereótipos e conseguiu iniciar e solidificar uma carreira musical, nunca renegando as suas origens e os seus princípios. Foi das primeiras cantoras ciganas a cantar na rádio e televisão nos Balcãs. Foi também considerada um icon da moda, introduzindo novas cores e turbantes na indumentária cigana. Para além de cantora, foi reconhecida internacionalmente como defendora dos direitos humanos: em 2010 foi considerada uma das 50 vozes do mundo por uma ONG norteamericana e em 2013 foi galardoada, pelo Presidente da República da Macedónia, como "Artista Nacional". Também na Grécia foi considerada Cidadã Honorária em 2003. Com o seu marido nunca teve filhos biológicos, mas acolheu e adotou 47 crianças vítimas de abusos e da guerra dos Balcãs. Foi membro e cofundadora de associações de solidariedade para com as mulheres ciganas e vereadora da Câmara Municipal de Skopje, capital do país. A grande maioria dos seus concertos eram de beneficência. Ainda em abril passado esteve em Nova Iorque

Em 2013 foi convidada, pela televisão pública local, para representar a ARJ Macedónia no Festival Eurovisão, em conjunto com o cantor Vlatko Lozanoski. Inicialmente a canção com a qual iriam pisar o palco da Eurovisão seria "Imperija", contudo, a mesma causou polémica por, alegamente, defender o império da Jugoslávia. A televisão acabou por cancelar essa canção e mandar compor uma nova. "Pred da se razdeni" terá sido escrita e produzida num mês. A polémica não terminou aí, com a imprensa local e a opinião pública e publicada a tecerem muitas críticas ao duo. A canção acabaria por se classificar no 16.º lugar da semifinal 2.

Recorde a participação no palco de Malmo, bem como a canção "Imperija":

   




Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: ESCPORTUGAL, WIKIPEDIA / Imagem: GOOGLE / Vídeo: YOUTUBE

5 comentário(s):

  1. Anónimo10:54

    RIP :-(

    ResponderEliminar
  2. Anónimo11:32

    Adoro imperija foi pena não ter ido ao ESC

    ResponderEliminar
  3. Eles nunca deviam ter alterado a música. Ainda hoje prefiro a Imperija. Enfim, Descanse em paz Esma

    ResponderEliminar
  4. Anónimo21:22

    Que choque ... No esc tava com tanta saúde e era essa a imagem q tinha dela ..

    ResponderEliminar
  5. Anónimo03:48

    È uma noticia muito triste. Era das minha favoritas em 2013. Descansa em paz Esma!

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top