Instaurados em 1975, os twelve points tornaram-se uma das marcas do Festival Eurovisão da Canção ao longo dos anos. Qual será o país com maior número de pontuações máximas na história do evento? Saiba tudo em mais um especial do ESCPORTUGAL.

Apareceram em 1975 e tornaram-se um dos ex-libris do Festival Eurovisão da Canção (ESC) ao longo dos anos, tendo mesmo sido duplicados em 2016. Apesar de não serem cruciais para o sucesso ou insucesso de uma participação, os famosos twelve points têm sido indicadores de muitas vitórias e derrotas ao longo do tempo. Sabe qual é o país com maior número de pontuações máximas? E quantas vezes Portugal foi galardoado com essa distinção? Saiba isso tudo e muito mais no ESPECIAL que preparámos exclusivamente para os nossos leitores.


Suécia lidera a tabela, seguida da Irlanda e do Reino Unido
Com um total de 82 pontuações máximas nas suas 55 presenças na Grande Final do Festival Eurovisão, a Suécia lidera a tabela, sendo seguida da recordista de vitórias Irlanda, com 66 pontuações, e do Reino Unido, com 63. Rússia, Grécia e Alemanha seguem-se na classificação, destacando-se o 30.º lugar da Austrália com 14 pontuações máximas em duas participações. Por sua vez, Portugal ocupa a 35.ª posição, ex-aequo com a Albânia, Lituânia e Moldávia, com 9 pontuações máximas em 40 finais.


Com as semifinais, a Suécia continua na liderança seguida da Rússia e da Grécia
Se tivermos em conta também as votações nas semifinais desde 2003, a Suécia continua na liderança, desta vez, com 116 pontuações máximas. A Rússia, anteriormente na 4.ª posição, ascendeu à vice-liderança, com 92 pontuações, enquanto que a Grécia encerra o pódio com 74 pontuações máximas. Portugal subiu na tabela, com um total de 19 pontuações máximas, ocupando o 33.º lugar entre 52 países, ex-aequo com a ARJ Macedónia, Lituânia, Moldávia e a extinta Sérvia & Montenegro.



A Austrália é o país com melhor média... e Portugal tem uma das piores
Com duas participações e um total de 14 pontuações máximas, a Austrália detém a melhor média de twelve points: 7 pontuações máximas por participação. A Sérvia & Montenegro ocupa a segunda posição (com uma média de 5) e a Sérvia (3,57) encerra o pódio, seguindo-se a Ucrânia (3,15) e a Arménia (2,89). 


Por outro lado, Portugal detém uma das piores marcas: com 9 pontuações máximas em 30 participações em Grandes Finais desde 1975, o nosso país regista uma média de 0,30 de twelve points por participação. Apenas Marrocos, República Checa e São Marino, com apenas uma participação na final e sem qualquer pontuação máxima, e Andorra, país sem qualquer apuramento, ficam abaixo da marca portuguesa.


Anabela e Lúcia Moniz foram as únicas a receber duas pontuações máximas
Desde a instauração do sistema de votação em 1975, Portugal apenas recebeu 9 pontuações máximas em 7 edições de entre as 30 participações em Grandes Finais. A primeira aconteceu logo em 1975, com Duarte Mendes a ser o favorito da Turquia, feito repetido em 1976 com Carlos do Carmo a recolher os doze pontos oriundos de França. Dezassete anos depois, em 1993, Anabela tornou-se a primeira representante portuguesa a receber duas pontuações máximas (Espanha e Holanda), sendo que Sara Tavares, no ano seguinte, foi a favorita de Espanha. Em 1996, com a melhor marca de sempre, Lúcia Moniz recebera a pontuação mais elevada por parte de Chipre e da anfitriã Noruega. Rui Bandeira e MTM, em 1999 e 2001, respetivamente, foram os favoritos de França, sendo que, desde então, Portugal nunca mais recebeu qualquer pontuação máxima numa Grande Final eurovisiva.


Nas semifinais, os 2B destacam-se no nº de 12 pontos
Com dez pontuações máximas alcançadas nas semifinais compreendidas entre 2004 e 2010, a candidatura portuguesa em Kiev, encabeçada pelos 2B, recebeu a pontuação máxima de três países distintos, algo inédito na história portuguesa: França, Alemanha e Suíça. Em 2008, Vânia Fernandes, detentora da melhor marca portuguesa numa semifinal, foi a favorita de França e Suíça. Por outro lado, Sofia Vitória, Nonstop, Sabrina e Flor-de-Lis foram galardoados com os 12 pontos vindos de Andorra, enquanto que Filipa Azevedo foi a última representante portuguesa a receber a pontuação máxima, desta vez, vinda de Espanha.


Espanha e Itália lideram preferência das votações nacionais
Com seis pontuações máximas, Espanha e Itália lideram o histórica de doze pontos atribuídos por Portugal nas 37 participações desde a instauração do sistema de votação. O Reino Unido (4) segue-se na tabela, bem como a Alemanha, França e a Ucrânia, com 3 doze pontos cada, enquanto que o Luxemburgo e Israel receberam, por 2 vezes, a pontuação máxima de Portugal. Além disso, em 10 ocasiões, Portugal atribuiu a pontuação mais elevada ao país que se sagraria vencedor da edição; por outro lado, em 2011, foi a edição em que o país favorito de Portugal terminou na pior posição: 23.º lugar.

(*em 1975, Portugal atribuiu os 12 pontos a França)

Se tivermos em análise os doze pontos atribuídos por Portugal nas semifinais entre 2004 e 2015, observamos que apenas uma vez a candidatura galardoada com a pontuação máxima portuguesa ficou de fora do lote dos apurados: é o caso da Bélgica em 2005, quando representada pelo português Nuno Resende. De destacar que, entre 2008 e 2015, Portugal apenas falhou no vencedora da semifinal numa ocasião, em 2012.



15 candidaturas a solo conquistaram mais pontuações máximas do que Portugal desde 1975
Com apenas 9 pontuações máximas desde 1975, o nosso país é ultrapassado por quinze candidaturas a solo no que diz respeito ao número de doze pontos. A candidatura da Suécia em 2012 lidera a tabela com 18 pontuações máximas, sendo seguida pela Noruega 2009 (16) e pela Áustria 2014 (13). Destaque ainda para as votações de 2016 que, tendo em conta a alteração do sistema de votação, foram consideradas separadamente: a Austrália (9) e a Ucrânia (11) destacaram-se na votação do júri, enquanto que a Rússia (10) liderou o televoto.


Bucks Fizz apenas precisaram de 2 pontuações máximas para vencer a Eurovisão
Ao longo da história do concurso, em inúmeras edições, o vencedor do concurso não se destacou no número de pontuações máximas. Contudo, se Loreen e Alexander Rybak se destacaram pelo elevado número de twelve points, houve quem se destacasse pelo curto número: os Bucks Fizz, vencedores do ESC1981, apenas precisaram do favoritismo de dois países (Holanda e Israel), sendo que Marie Myriam (1977), Linda Martin (1992), Dana International (1998) e Ell & Nikk (2011) chegaram à vitória com apenas três pontuações máximas.


Contudo, há que frisar a candidatura da Noruega em 1996: Elisabeth Andreassen, uma das cantoras que mais vezes participou no certame musical, chegou ao segundo lugar na edição sem receber qualquer pontuação máxima. Desde 1975, é o único caso de uma candidatura que chegou ao pódio do Festival Eurovisão sem receber qualquer twelve points.


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!

Fonte/Imagem: ESCPORTUGAL / Vídeo: Youtube

6 comentário(s):

  1. Jefferson18:55

    Adorei Nuno, parabéns!!!

    ResponderEliminar
  2. Anónimo19:01

    Fantástico artigo! Obrigado escportugal.pt

    ResponderEliminar
  3. Anónimo19:45

    Portugal pessimo, pessimo como sabemos, mas sejamos sinceros: alguma vez uma canção portuguesa foi a melhor de todas para receber 12 pontos? A maioria das vezes, sobretudo os ultimos 20 anos, a RTP não se esforçou minimamente

    ResponderEliminar
  4. Anónimo19:54

    Grande trabalho de investigação! Reitero o que defendo há uns anos: a rtp deveria pegar no escportugal para a preparação da participação portuguesa na eurovisão!

    PS: suponho que tenham recolhido essa informação e arquivado num ficheiro. porque não o partilham com o público para além das imagens das tabelas?

    ResponderEliminar
  5. Bobby21:59

    Também Dana International (1998) chegou à vitória com apenas 3 pontuações máximas: França, Malta e claro Portugal. http://diggiloo.net/?scoreboard.1998

    ResponderEliminar
  6. Falta ainda 1975. Nesse ano, demos os DOZE à França, que soma três pontuações máximas oriundas de nós.

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top