Representantes das Igrejas Ortodoxas da Rússia e da Ucrânia já vieram manifestar o seu desagrado com a escolha da Catedral de Santa Sofia para a realização da Cerimónia de Abertura do Festival Eurovisão 2017. 

Depois do anúncio da escolha da Catedral de Santa Sofia como local da Cerimónia de Abertura do Festival Eurovisão 2017 (AQUI), as Igrejas Ortodoxas da Rússia e da Ucrânia reagiram, através dos seus representantes, condenando a escolha da emissora ucraniana. 

"Isto não deve ser feito... é uma blasfémia" defende Vasily Anisimov, porta-voz do Patriacado de Moscovo da Igreja Ortodoxa Ucraniana, afirmando que "naquele local está localizado um enorme cemitério". A opinião é partilhada por Andrei Kurayev, diácono da Igreja Ortodoxa da Rússia, que alega "ser uma má decisão", visto que apesar da catedral não estar a ser utilizada como um local de ritual religioso mas sim como museu, a realização da cerimónia "irá insultar os sentimentos religiosos dos crentes".

Até ao momento, nenhum responsável do comité organizador do Festival Eurovisão ou da emissora ucraniana reagiu às críticas, tendo sido defendido que o local foi escolhido para albergar a cerimónia devido à "sua localização, capacidade e necessidades logísticas".


A Ucrânia estreou-se no Festival Eurovisão em 2003, tendo participado em treze ocasiões, falhando apenas a edição de 2015, justificando a sua retirada com a crise político-económica existente no país. Sem nunca falhar o apuramento para a Grande Final, a Ucrânia conta com nove colocações no top10 da competição, destacando-se as duas vitórias alcançadas, sendo o único país de Leste a deter essa proeza. Jamala e 1944, representantes ucranianos em Estocolmo, são os atuais vencedores em título da competição, vencendo a edição com um total de 534 pontos, podendo recordar, de seguida, a sua prestação:


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: DigitalSpy / Imagem: Google / Vídeo: eurovision.tv

5 comentário(s):

  1. Anónimo15:13

    Se ainda fosse utilizada para serviços religiosos, até discordava da escolha do local, mas como isso não se verifica não vejo qual é o problema. Os russos agora vão pegar em tudo para criticar a organização já se está a ver...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ricardo Alves15:23

      Não é só a Igreja Russa, mas tambem a Ucraniana.

      Eliminar
    2. Virginia17:39

      saltar e pular em cima de um cemitério? Axa bem?

      Eliminar
  2. OMG a cerimonia de abertura do ESC numa catedral?!?! Disparate maior seria dificil de inventar! Era realmente o que estava a faltar para dar visibilidade a Kyiv 2017: Uma questiuncula de caracter religioso! Nao,nao se admite...

    ResponderEliminar
  3. Cerimonia de abertura do ESC...Desde quando tal existe?Para quando Cerimonia de encerramento?Faz lembrar os Jogos Olimpicos!Talvez sejam estes"enfeites"que fazem com que o ESC actual se tenha transformado num pequeno monstro papa-euros.Enquanto la estiver o J.O.Sand o ESC nao vai parar de inchar.

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top