O grupo High Hopes, composto por pessoas sem abrigo da zona de Cork, quer representar a Irlanda na próxima edição do Festival Eurovisão. O cantor francês Fabrice Fortune é um dos mentores.

Fazendo alusão às participações de Corinna May (Alemanha 2002), Diana Gurtskaya (Geórgia 2008) e Monika Kuszyńska (Polónia 2015), o grupo irlandês High Hopes quer chegar ao Festival Eurovisão para mostrar "um outro lado da humanidade" e lançar uma "mensagem de esperança". Composto por pessoas sem abrigo, da zona de Cork, o grupo é dirigido por David Brophy, diretor da orquestra da televisão pública irlandesa, estando atualmente a trabalhar com o cantor francês Fabrice Fortune.

"Eu pensei imediatamente que era uma boa ideia" afirmou Fabrice sobre a intenção do grupo em participar na próxima edição do Eurovision Song Contest, "É bom sermos ambiciosos e positivos. Afinal de contas, não podemos todos sonhar alto na vida? Os membros do coro vão escrever uma canção e eu vou estar ao lado deles a ajudá-los. Cada membro dará a sua contribuição para o tema que terá um significado bastante profundo e irá refletir a experiência de todos".

Paul Deegan, membro do grupo, garante que não querem participar apenas para ser uma novidade: "O nosso projeto implicou bastante esforço e pretendemos trabalhar no duro. Queremos chegar ao coração da Eurovisão! Eu apenas perdi três edições na minha vida e, olhando para os últimos anos, tornou-se muito comercial. Representar a Irlanda iria elevar o grupo, mas toda a nação. Seria muito bom para todos os sem abrigo que assistem ao concurso... Não significa apenas cantar uma canção: é contar uma história".

Aceda, de seguida, a uma das atuações do grupo:


Com sete vitórias no curriculum, a Irlanda é o país mais bem sucedido no Festival Eurovisão. Contudo, nos últimos anos, o país tem estado longe dos grandes resultados: a Irlanda não consegue o apuramento para a Grande Final desde 2013 e não fica no top5 da edição desde 1997. Em Estocolmo, Nicky Byrne representou o país com Sunlight, ficando na 15.ª posição da semifinal com 46 pontos, podendo recordar, de seguida, a sua atuação:


Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: Eurofestivalnews/ Imagem: RTE / Vídeo: YOUTUBE

9 comentário(s):

  1. Anónimo19:35

    Aí a sério isto está a tornar se uma palhaçada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21:02

      Palhaçada porquê? O que importa é a música e a qualidade da música dos artistas, não o seu nome nem de onde vem!

      Eliminar
    2. Anónimo22:31

      E ainda mais: palhacada porque? ELes sao diferentes de si ou de algum representante de qualquer pais so por serem sem abrigo? Queria ver se fosse voce naquela situacao. Neste mundo somos todos iguais e temos todos os mesmos direitos

      Eliminar
  2. Ricardo Alves19:48

    Têm o mesmo direito que os outros. Se a canção for boa, FORÇA!

    ResponderEliminar
  3. Anónimo19:55

    Nicky Byrne representou a Irlanda e ficou na 15ª posição da semifinal!

    ResponderEliminar
  4. Anónimo20:41

    Boa iniciativa, têm os mesmos direitos que os outros, mas há que avaliar de igual modo, caso vão representar Irlanda. Mas este coro ainda tem muito que melhorar...

    ResponderEliminar
  5. Vao ter de seleccionar 6 pessoas de entre este coro...O que ouvi,nao e de grande qualidade,mas tem todo o direito a concorrer e a serem avaliados sem discriminaçao negativa nem positiva.Estou a lembrar-me da Finlandia 2015,caso tipico de discriminaçao positiva no UMK.

    ResponderEliminar
  6. Eles são mais de 6 pessoas, e pelas regras só 6 pessoas podem estar em palco certo?

    ResponderEliminar

Temas em Destaque

 
Top