Kiev, Lviv, Dnipro, Kharkiv, Odessa e Kherson: uma desta cidades irá sediar a próxima edição do Festival Eurovisão da Canção, em maio de 2017.

A emissora ucrania NTU encerrou as candidaturas das cidades interessadas em sediar a próxima edição do Eurovision Song Contest. Kiev, Lviv, Dnipro, Kharkiv, Odessa e Kherson estão na corrida para organizar o evento, enquanto que as cidades de Cherkasy, Irpin, Uzhhorod e Vinnytsia recuaram e não apresentaram candidatura junto da emissora estatal.

O anúncio das seis cidades aconteceu numa conferência de imprensa na sede da NTU, alguns minutos após o fecho do prazo de entrega das candidaturas, processo que esteve aberto durante 14 dias. O diretor da emissora estatal, Zurab Alasania, afirmou que os custos da organização estão previstos rondar 15 milhões de euros mas, tendo em conta que a maioria das arenas candidatas poderão ser alvo de obras, a emissora tem a mesma quantia reservada para "problemas de força maior".

A capital do país, Kiev, parte como uma das grandes favoritas à vitória na corrida pela organização. Segundo a imprensa local, dado que as candidaturas foram confidenciais, Kiev apresentou três opções para sediar o evento: o Palácio dos Desportos, sede do Festival Eurovisão 2005, o Centro Internacional de Exposições e o Olimpisky Arena, estádio com 70 mil lugares mas que, como a maioria das opções, carente da construção de uma cobertura, algo que os responsáveis da emissora e do Ministério da Cultura afirmam ser "muito dispendioso".

Juntamente com Kiev, a cidade de Lviv é outra das favoritas, sendo apontada como a "opção mais europeia", devido à sua localização junto da fronteira com a Polónia. Segundo a imprensa, a cidade avançou com duas possíveis sedes para o evento: o Lviv Arena, com 34 mil lugares mas que carece de uma cobertura, e o Eurobasket Arena, local ainda em construção e cujo final das obras está agendado para inícios de 2017.

Dnipro, juntamente com a capital do país, foi a cidade que mais candidaturas apresentou à NTU. Por um lado apresentou o Dnipro Arena, com capacidade para 30 mil pessoas mas a necessitar de uma cobertura, tendo apresentado também o complexo desportivo Meteor e o Eurobasket Arena, complexo também em construção. Contudo, os últimos dois requerem obras para que possam cumprir todos os requisitos da organização.

Por fim, as cidades de Kharkiv, Odessa e Kherson são apontadas como as "cidades sem teto". Kharkiv terá avançado com o estádio Metallist, com capacidade para 40 mil pessoas, mas que requere a construção de uma cobertura central, tal como acontece com o Chernomorets, arena avançada pela cidade de Odessa. Por fim, Kherson apresentou o Kritall, com capacidade para 11 mil espetadores, tendo também proposto a construção de uma nova arena, tal como aconteceu em Baku em 2012.

Com a apresentação das cidades a concurso, arranca a segunda fase do processo: até ao próximo dia 15 de julho, a emissora NTU irá analisar as propostas, sendo que as mesmas manter-se-ão na corrida se cumprirem todos os requisitos exigidos. A terceira fase decorrerá entre 18 e 22 deste mês, onde as cidades serão analisadas rigorosamente por um comité que determinará as duas cidades finalistas. A quarta e última fase decorrerá entre 22 de julho e 1 de agosto, onde representantes da emissora e da EBU/UER visitarão as cidades e decidirão a cidade vencedora, sendo que a mesma será revelada em conferência de imprensa.

Esta e outras notícias também no nosso Facebook e Twitter. Visite já!
Fonte: eurovision.spain / Imagem: ESCToday

0 comentário(s):

Enviar um comentário

Temas em Destaque

 
Top